Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 27 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Grande ABC tem deficit de 10.030 vagas em creches

Angelo Baima/PSA Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Número caiu 25,3% desde 2019; seis das sete cidades iniciaram as inscrições para matrículas


Bia Moço
Do Diário do Grande ABC

29/09/2020 | 00:01


Pelo menos 10.030 crianças com idade entre zero e 3 anos ainda esperam pela oportunidade de vaga em creches de quatro das sete cidades do Grande ABC – São Bernardo, São Caetano e Ribeirão Pires não apresentam o problema. Embora os municípios que ainda mantêm a demanda reprimida afirmem que estão apostando em manobras para sanar o deficit educacional, o cenário promete ser desafiador em 2021, com o aumento da demanda por causa da pandemia da Covid-19.

Apesar de preocupante, a falta de vagas está diminuindo gradativamente na região. Em 2018 eram 15.655 crianças na fila de espera, número que passou para 13.433 em 2019, ou seja, recuo de 14,1%. Se comparado o dado do ano passado com o desde ano, a fila de espera está 25,3% menor.
Das cinco cidades que ainda têm a procura maior do que a oferta, Mauá foi a única que viu o indicador aumentar. Eram 2.300 crianças fora das creches em 2019 e agora são 3.200, o que representa acréscimo de 39,1%.

Já os demais municípios auxiliariam na queda do índice. Em Santo André, por exemplo, o deficit atual é de 2.800 alunos. A Prefeitura reforçou que até o fim do ano mais duas unidades educacionais serão entregues, totalizando 640 novas vagas. A oferta ainda não será suficiente para cessar a demanda, mas ajuda a melhorar o cenário. Nos últimos dois anos, 2.600 vagas foram abertas com a entrega de oito creches, a última a Padre Attilio Taricco, no Jardim Santo André, em agosto. Em 2018, eram 5.400 crianças de zero a 3 anos fora da escola e, em 2019, 3.500.

Diadema, por sua vez, conseguiu reduzir 500 demandas reprimidas – mantidas nos últimos dois anos –, concentrando agora 4.000 crianças fora das creches. O município, assim como Mauá, afirma estudar plano de reestruturação para 2021, com intuito de sanar o problema.

Já Rio Grande da Serra, que tem fila de espera de 30 alunos, pontuou que irá suprir a espera com as 445 novas vagas abertas para o próximo ano.
Em São Bernardo, o deficit de 4.541 vagas – existente desde 2017 – seria sanado até o fim deste ano caso as crianças estivessem frequentando as unidades educacionais – com a pandemia de Covid-19, os menores permanecem em casa. No ano passado, a administração municipal contava com 2.913 crianças em fila de espera para a etapa escolar.

Ribeirão Pires, que mantinha 300 alunos em espera, supriu a necessidade. Já em São Caetano, desde 2017 foram criadas cerca de 2.000 novas vagas de educação infantil, por meio de construção de novas escolas e obras de revitalização e ampliação de unidades já existentes.

VAGAS 2021
Seis das sete cidades anunciaram que as inscrições para matrículas do ano que vem estão abertas. Além dos novos alunos, que poderão se inscrever para uma das vagas da região, o recadastro de estudantes que já frequentam as 512 unidades educacionais, sendo 293 creches e 219 Emeiefs (Escolas Municipais de Ensino Infantil e Ensino Fundamental) também já pode ser feito. Somente Ribeirão Pires dará início na etapa em novembro.

Em Santo André, as inscrições começaram ontem e as famílias têm até o dia 15 de outubro para fazer o cadastro pessoalmente ou via internet, por meio do site http://santoandre.educaon.com.br/. São Bernardo validou a abertura de novas matrículas entre 1º e 25 de setembro, tanto presencial, como on-line. A resolução envolve todos os alunos da rede de ensino: creche, ensino infantil e ensino fundamental.

Em São Caetano, as pré-inscrições ficarão abertas até o dia 13 de outubro, exclusivamente pelo site educacao.saocaetanodosul.sp.gov.br, devendo ser validadas posteriormente com a entrega dos documentos pelo e-mail vagasinfantil@scseduca.com.br.

Já em Diadema, o período de inscrição na rede municipal é permanente. Considerando a suspensão de atendimento presencial, a partir do dia 30 haverá a possibilidade de fazer a pré-inscrição para as vagas disponíveis on-line.

Mauá abriu processo de inscrição para vagas em creches no dia 1º de setembro e aceitará novas inscrições até 15 de outubro, para as faixas etárias de zero a 5 anos. Para realizar a inscrição é preciso fazer a solicitação on-line por meio de um formulário. Rio Grande da Serra iniciou as inscrições no último dia 15, na Secretaria de Educação, localizada na Avenida Dom Pedro I, 487, das 9h às 16h, de segunda a sexta-feira. O prazo vai até dia 20 de dezembro. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Grande ABC tem deficit de 10.030 vagas em creches

Número caiu 25,3% desde 2019; seis das sete cidades iniciaram as inscrições para matrículas

Bia Moço
Do Diário do Grande ABC

29/09/2020 | 00:01


Pelo menos 10.030 crianças com idade entre zero e 3 anos ainda esperam pela oportunidade de vaga em creches de quatro das sete cidades do Grande ABC – São Bernardo, São Caetano e Ribeirão Pires não apresentam o problema. Embora os municípios que ainda mantêm a demanda reprimida afirmem que estão apostando em manobras para sanar o deficit educacional, o cenário promete ser desafiador em 2021, com o aumento da demanda por causa da pandemia da Covid-19.

Apesar de preocupante, a falta de vagas está diminuindo gradativamente na região. Em 2018 eram 15.655 crianças na fila de espera, número que passou para 13.433 em 2019, ou seja, recuo de 14,1%. Se comparado o dado do ano passado com o desde ano, a fila de espera está 25,3% menor.
Das cinco cidades que ainda têm a procura maior do que a oferta, Mauá foi a única que viu o indicador aumentar. Eram 2.300 crianças fora das creches em 2019 e agora são 3.200, o que representa acréscimo de 39,1%.

Já os demais municípios auxiliariam na queda do índice. Em Santo André, por exemplo, o deficit atual é de 2.800 alunos. A Prefeitura reforçou que até o fim do ano mais duas unidades educacionais serão entregues, totalizando 640 novas vagas. A oferta ainda não será suficiente para cessar a demanda, mas ajuda a melhorar o cenário. Nos últimos dois anos, 2.600 vagas foram abertas com a entrega de oito creches, a última a Padre Attilio Taricco, no Jardim Santo André, em agosto. Em 2018, eram 5.400 crianças de zero a 3 anos fora da escola e, em 2019, 3.500.

Diadema, por sua vez, conseguiu reduzir 500 demandas reprimidas – mantidas nos últimos dois anos –, concentrando agora 4.000 crianças fora das creches. O município, assim como Mauá, afirma estudar plano de reestruturação para 2021, com intuito de sanar o problema.

Já Rio Grande da Serra, que tem fila de espera de 30 alunos, pontuou que irá suprir a espera com as 445 novas vagas abertas para o próximo ano.
Em São Bernardo, o deficit de 4.541 vagas – existente desde 2017 – seria sanado até o fim deste ano caso as crianças estivessem frequentando as unidades educacionais – com a pandemia de Covid-19, os menores permanecem em casa. No ano passado, a administração municipal contava com 2.913 crianças em fila de espera para a etapa escolar.

Ribeirão Pires, que mantinha 300 alunos em espera, supriu a necessidade. Já em São Caetano, desde 2017 foram criadas cerca de 2.000 novas vagas de educação infantil, por meio de construção de novas escolas e obras de revitalização e ampliação de unidades já existentes.

VAGAS 2021
Seis das sete cidades anunciaram que as inscrições para matrículas do ano que vem estão abertas. Além dos novos alunos, que poderão se inscrever para uma das vagas da região, o recadastro de estudantes que já frequentam as 512 unidades educacionais, sendo 293 creches e 219 Emeiefs (Escolas Municipais de Ensino Infantil e Ensino Fundamental) também já pode ser feito. Somente Ribeirão Pires dará início na etapa em novembro.

Em Santo André, as inscrições começaram ontem e as famílias têm até o dia 15 de outubro para fazer o cadastro pessoalmente ou via internet, por meio do site http://santoandre.educaon.com.br/. São Bernardo validou a abertura de novas matrículas entre 1º e 25 de setembro, tanto presencial, como on-line. A resolução envolve todos os alunos da rede de ensino: creche, ensino infantil e ensino fundamental.

Em São Caetano, as pré-inscrições ficarão abertas até o dia 13 de outubro, exclusivamente pelo site educacao.saocaetanodosul.sp.gov.br, devendo ser validadas posteriormente com a entrega dos documentos pelo e-mail vagasinfantil@scseduca.com.br.

Já em Diadema, o período de inscrição na rede municipal é permanente. Considerando a suspensão de atendimento presencial, a partir do dia 30 haverá a possibilidade de fazer a pré-inscrição para as vagas disponíveis on-line.

Mauá abriu processo de inscrição para vagas em creches no dia 1º de setembro e aceitará novas inscrições até 15 de outubro, para as faixas etárias de zero a 5 anos. Para realizar a inscrição é preciso fazer a solicitação on-line por meio de um formulário. Rio Grande da Serra iniciou as inscrições no último dia 15, na Secretaria de Educação, localizada na Avenida Dom Pedro I, 487, das 9h às 16h, de segunda a sexta-feira. O prazo vai até dia 20 de dezembro. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;