Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 4 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Mauá suspende aulas presenciais em todas as redes em 2020

Robson Fonseca/Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Decreto diz que, assim como as escolas municipais, as estaduais e particulares também não serão reabertas


Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

03/09/2020 | 18:33


O prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB) assinou, nesta quinta-feira (3), decreto em que determina que as escolas estaduais e particulares não terão permissão para retomar as atividades presenciais este ano. A mesma decisão já havia sido anunciada para a rede municipal.

Segundo o prefeito, o anúncio aconteceu após discussão com as Secretárias de Saúde e Educação e com a Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo). "Não seria prudente autorizar a volta às aulas. No Amazonas, as atividades foram retomadas e 8% da rede já está contaminada com a Covid-19. Sabemos que é difícil, mas acima da crise econômica estão as vidas dos alunos, professores e funcionários", declarou o prefeito.

Em agosto, donos de escolas particulares de educação infantil de Mauá fizeram um protesto, pedindo apoio da administração municipal para que as aulas fossem retomadas em 8 de setembro, como estava previsto pelo governo do Estado. Os empresários alegavam que muitas escolas estavam falindo com a saída dos alunos. O prefeito afirmou que tem total carinho e respeito pelas escolas particulares, mas que a prefeitura não pode repassar recursos para empresas privadas. "É o governo federal quem deve ofertar algum tipo de auxílio", afirmou.

Atila também declarou que a rede municipal de educação infantil está sendo preparada para absorver uma demanda maior de alunos, com eventuais transferências de crianças da rede particular. "Estamos reformando e ampliando 14 escolas e devemos criar entre 1.500 e 2.000 vagas para o próximo ano", concluiu.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mauá suspende aulas presenciais em todas as redes em 2020

Decreto diz que, assim como as escolas municipais, as estaduais e particulares também não serão reabertas

Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

03/09/2020 | 18:33


O prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB) assinou, nesta quinta-feira (3), decreto em que determina que as escolas estaduais e particulares não terão permissão para retomar as atividades presenciais este ano. A mesma decisão já havia sido anunciada para a rede municipal.

Segundo o prefeito, o anúncio aconteceu após discussão com as Secretárias de Saúde e Educação e com a Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo). "Não seria prudente autorizar a volta às aulas. No Amazonas, as atividades foram retomadas e 8% da rede já está contaminada com a Covid-19. Sabemos que é difícil, mas acima da crise econômica estão as vidas dos alunos, professores e funcionários", declarou o prefeito.

Em agosto, donos de escolas particulares de educação infantil de Mauá fizeram um protesto, pedindo apoio da administração municipal para que as aulas fossem retomadas em 8 de setembro, como estava previsto pelo governo do Estado. Os empresários alegavam que muitas escolas estavam falindo com a saída dos alunos. O prefeito afirmou que tem total carinho e respeito pelas escolas particulares, mas que a prefeitura não pode repassar recursos para empresas privadas. "É o governo federal quem deve ofertar algum tipo de auxílio", afirmou.

Atila também declarou que a rede municipal de educação infantil está sendo preparada para absorver uma demanda maior de alunos, com eventuais transferências de crianças da rede particular. "Estamos reformando e ampliando 14 escolas e devemos criar entre 1.500 e 2.000 vagas para o próximo ano", concluiu.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;