Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 21 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

A fábrica se foi, mas deixou suas marcas e fantasmas...

"Os últimos dias da Cerâmica São Caetano". Este é o título da exposição de fotografias a ser aberta amanhã, no Museu de São Caetano...


Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

05/11/2009 | 00:00


"Os últimos dias da Cerâmica São Caetano". Este é o título da exposição de fotografias a ser aberta amanhã, no Museu de São Caetano, no encerramento do 10º Congresso de História do Grande ABC. As fotos foram feitas pelo professor José de Souza Martins, que iniciou carreira profissional como funcionário da própria Cerâmica São Caetano, uma das indústrias mais influentes da cidade ao longo do século 20, sucessora da pioneira Cerâmica Privilegiada.

Depois de trabalhar na Cerâmica São Caetano, na década de 1950, Martins criou o Museu de São Caetano, o primeiro do Grande ABC. Teve o apoio de jovens como ele, com destaque para o também professor Oscar Garbelotto, auxiliar direto do prefeito Oswaldo Samuel Massei. Posteriormente, Martins partiu para uma carreira acadêmica de sucesso, sem se esquecer da terra em que nasceu.

Ao lado da General Motors e do conglomerado Matarazzo no Bairro Fundação, a Cerâmica São Caetano empregou levas e levas de trabalhadores, em várias gerações, muitas vezes de vários troncos familiares. Trouxe a São Caetano figuras importantes do cenário empresarial e político, como Armando de Arruda Pereira e Roberto Simonsen.

Mesmo desativada há vários anos, a Cerâmica tem seu nome definitivamente impregnado em São Caetano: é nome do bairro onde esteve instalada e da sede do governo municipal, o Palácio da Cerâmica, onde está o gabinete do prefeito e as principais repartições públicas, que ocupam o antigo 'Buracão da Cerâmica', de onde a indústria extraia matéria-prima para a produção de ladrilhos e outras mercadorias que se tornaram famosas em todo o Brasil e em outros países.

Martins usou da sua técnica de fotógrafo, do seu conhecimento do espaço da indústria, da memória (sempre) e de muita sensibilidade e emoção para registrar os últimos momentos da fábrica da sua juventude, objeto de vários estudos seus, muitos artigos e um livro importante, "A Aparição do Demônio na Fábrica (origens sociais do eu dividido no subúrbio operário)", Editora 34, 2008.

PROGRAMAÇÃO - O 10º Congresso de História do Grande ABC prevê para hoje conferência sobre a formação étnica, mesa-redonda sobre o planalto e a Borda do Campo, exibição do documentário sobre os autonomistas de São Caetano, vários painéis e a leitura dramática da peça teatral "Caetaninho ou O Tempo Colonial, de Paulo Antônio do Vale. Mais informações no site da Fundação Pró-Memória: www.fpm.org.br; telefone 4223-4780. Participação é grátis.

OS ÚLTIMOS DIAS DA CERÂMICA SÃO CAETANO, com fotos de José de Souza Martins. Abertura: amanhã, às 17h. Local: Museu de São Caetano. Endereço: Rua Maximiliano Lorenzini, 122, Bairro Fundação. Informações: 4223-4780 e 4229-1988. Visitação: até 29 de janeiro de 2010. Entrada franca.

O terceiro Jabuti

Professor Martins recebeu ontem à noite, em São Paulo, o Prêmio Jabuti, na categoria Ciências Humanas, pelo livro sobre a Cerâmica São Caetano. Pela manhã, em São Caetano, ele proferiu a conferência de abertura do 10º Congresso, com o tema-base do certame: "Memória do Esquecimento, a Revolução de 1924 e outros esquecimentos da história regional".

Os Jabutis anteriores Martins recebeu em 1993 e 1994 quando foi premiado pelos livros "Subúrbio" e "A Chegada do Estranho".

DIÁRIO HÁ 30 ANOS

Domingo, 4 de novembro de 1979

Especial - Padre Rubens Chasseraux: o sentido de uma vida com favelados.

A favela de Vila Palmares, em Santo André, está iniciando um projeto, provavelmente único no Brasil, onde os favelados estão substituindo seus barracos por casas de blocos e argila. A urbanização da favela é resultado de um trabalho que começou há 15 anos, desenvolvido por favelados e moradores, tendo à frente o padre Emílio Rubens Chasseraux.

Frases - Padre Rubens ao Diário

"A solução para a favela é a mudança do sistema".

"O favelado é um marginalizado, mas não é marginal".

"A missão da Igreja é dar condições para o homem se libertar".

"Havia uma média de um crime por semana por aqui".

"Fui preso porque trabalhava com os favelados".

"Não sei dizer o que me evitou pular da janela".

Crônica 1 - "Acredito que água mole em pedra dura tanto bate até que fura" (Roterdan Cravo, pseudônimo de Fausto Polesi).

Crônica 2 - "O canto do cisne" (Diógenes Macedo).

Crônica 3 - "A causa da inflação está nos salários altos e no lazer dos aposentados" (Guido Fidelis).

EM 5 DE NOVEMBRO DE...

1907 - Criado o Distrito de Paz de Paranapiacaba.

1849 - Rui Barbosa nasce em Salvador, na Bahia.

1909 - Assinado tratado entre Brasil e Uruguai, estabelecendo livre navegação na fronteira entre os dois países.

1969 - Constituída a SAJEA (Sociedade Amigos do Jardim do Estádio e Adjacências), em Santo André.

HOJE

Dia Nacional da Cultura e da Ciência, Dia do Cinema Brasileiro, Dia do Radioamador, Dia do Técnico Agrícola, Dia da Prevenção contras as doenças do Coração, Dia Internacional do Voluntariado, Dia de Honduras e Dia do Técnico de Eletrônica.

SANTOS DO DIA

Galácio, Guido Maria Conforti, Mariano de La Mata Aparício, Isabel e Zacarias. Zacarias e Isabel foram os pais de São João Batista, o precursor de Jesus. Viveram na Palestina no século I.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;