Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 4 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Kiko barra atos de eleição de servidores


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

07/07/2020 | 00:01


O prefeito de Ribeirão Pires, Adler Kiko Teixeira (PSDB), assinou decreto estabelecendo regras para servidores durante o processo eleitoral. A norma é para proibir série de medidas, como colar adesivo de algum candidato nos carros estacionados dentro dos próprios públicos, curtir ou compartilhar material político, mesmo que em perfil próprio, durante o horário de expediente e fazer campanha enquanto estiver trabalhando. Alguns dos artigos estão presentes na legislação eleitoral, mas outros estão dando o que falar no governo. Muitos servidores têm dito que o decreto escancara um receio de Kiko: o de que o funcionalismo faça campanha contra ele. Estimativas dentro da categoria indicam que boa parte dos funcionários públicos vai caminhar ao lado do ex-prefeito Clóvis Volpi (PL). A preocupação, dizem alguns servidores, é tamanha que já transita nos corredores da Prefeitura uma orientação, em especial aos comissionados, para que postagens de Kiko nas redes sociais sejam impulsionadas por esses colaboradores.

Fim de férias
Na semana passada, quando a Câmara de Diadema aprovou o cancelamento do recesso de meio do ano por causa da pandemia de Covid-19, vereadores da cidade iniciaram debate para que haja abolição completa das férias de julho – Diadema é a cidade do Grande ABC que tem o menor período de descanso no mês, apenas de 15 dias. O assunto foi levantado pelo vereador Josa Queiroz (PT). “Não se justifica (a manutenção das férias), pois 99% dos trabalhadores têm um único período de férias. Deveríamos avançar nessa discussão. Estou disposto a fazer esse debate para que se tenha uma única, no fim do ano”, comentou o petista. Ronaldo Lacerda (PDT) endossou. “(Poderíamos) Aproveitar que estamos votando a suspensão da licença de recesso para suscitar esse debate. É oportunidade. Por que não fazer essa conversa sobre cancelamento de uma vez por todas? Acho absurdo, sempre defendi (acabar).”

Herdeira
Ex-prefeito interino de Mauá, Diniz Lopes não estará nas urnas neste ano, mas indicou sua filha, Bruna, como candidata a vereadora no pleito. Bruna, filiada ao PSDB, partirá para sua quarta eleição. A primeira foi em 2008, quando recebeu 813 votos à Câmara de Mauá. Em 2012, novamente tentou vaga no Legislativo mauaense, e registrou 40 adesões. Em 2014, buscou cadeira na Assembleia Legislativa e atingiu 179 votos.

Pescador
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) admitiu que saiu de sua casa, em São Bernardo, para pescar na Represa Billings no sábado. Afirmou que pescou um pacu de quatro quilos. “Não é história, não, viu?”, avisou o petista. O peixe serviu de almoço de domingo do ex-presidente com sua namorada, a socióloga Rosângela da Silva, conhecida como a Janja. “A Janja vai me dar uma bronca porque contei isso aqui, mas o pacu está bonito e me esperando.”

Notebooks
O deputado estadual Luiz Fernando Teixeira (PT), com domicílio eleitoral em São Bernardo, protocolou projeto de lei que autoriza o governo do Estado a distribuir notebooks, com acesso à internet, para alunos de baixa renda da rede pública, enquanto perdurar a pandemia de Covid-19. “A maioria dos estudantes das escolas estaduais é de baixa renda. Alguns têm uma telinha de celular para ver as aulas, mas ainda assim, sem o mínimo de qualidade e o Estado tem o dever de garantir a excelência nos estudos, principalmente com toda essa dificuldade de pandemia”, disse. O texto tramita na Assembleia Legislativa.

MP na Câmara – 1
O promotor Marcelo Sciorilli, de São Bernardo, indeferiu a instauração de inquérito para apurar se houve irregularidade na extensão do contrato da Câmara de São Bernardo com a NR Serviços de Segurança e Vigilância, conhecida como Nobre, para fazer a segurança do Legislativo. Esta coluna mostrou que, mesmo depois de expirado prazo legal de prorrogações contratuais, a mesa diretora da casa decidiu ampliar o convênio, alegando impossibilidade de realizar licitações durante a pandemia de Covid-19.

MP na Câmara – 2
Para o promotor Marcelo Sciorilli, a Câmara de São Bernardo, presidida por Juarez Tudo Azul (PSDB), conseguiu explicar os motivos da extensão contratual, refutando a tese de contratação emergencial da Nobre, e que, por isso, não iria instaurar inquérito para apurar as suspeitas. A denúncia formal no Ministério Público foi feita por Alberto Sordi, que prometeu recorrer da decisão do promotor e pedir apuração rigorosa em cima do contrato. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Kiko barra atos de eleição de servidores

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

07/07/2020 | 00:01


O prefeito de Ribeirão Pires, Adler Kiko Teixeira (PSDB), assinou decreto estabelecendo regras para servidores durante o processo eleitoral. A norma é para proibir série de medidas, como colar adesivo de algum candidato nos carros estacionados dentro dos próprios públicos, curtir ou compartilhar material político, mesmo que em perfil próprio, durante o horário de expediente e fazer campanha enquanto estiver trabalhando. Alguns dos artigos estão presentes na legislação eleitoral, mas outros estão dando o que falar no governo. Muitos servidores têm dito que o decreto escancara um receio de Kiko: o de que o funcionalismo faça campanha contra ele. Estimativas dentro da categoria indicam que boa parte dos funcionários públicos vai caminhar ao lado do ex-prefeito Clóvis Volpi (PL). A preocupação, dizem alguns servidores, é tamanha que já transita nos corredores da Prefeitura uma orientação, em especial aos comissionados, para que postagens de Kiko nas redes sociais sejam impulsionadas por esses colaboradores.

Fim de férias
Na semana passada, quando a Câmara de Diadema aprovou o cancelamento do recesso de meio do ano por causa da pandemia de Covid-19, vereadores da cidade iniciaram debate para que haja abolição completa das férias de julho – Diadema é a cidade do Grande ABC que tem o menor período de descanso no mês, apenas de 15 dias. O assunto foi levantado pelo vereador Josa Queiroz (PT). “Não se justifica (a manutenção das férias), pois 99% dos trabalhadores têm um único período de férias. Deveríamos avançar nessa discussão. Estou disposto a fazer esse debate para que se tenha uma única, no fim do ano”, comentou o petista. Ronaldo Lacerda (PDT) endossou. “(Poderíamos) Aproveitar que estamos votando a suspensão da licença de recesso para suscitar esse debate. É oportunidade. Por que não fazer essa conversa sobre cancelamento de uma vez por todas? Acho absurdo, sempre defendi (acabar).”

Herdeira
Ex-prefeito interino de Mauá, Diniz Lopes não estará nas urnas neste ano, mas indicou sua filha, Bruna, como candidata a vereadora no pleito. Bruna, filiada ao PSDB, partirá para sua quarta eleição. A primeira foi em 2008, quando recebeu 813 votos à Câmara de Mauá. Em 2012, novamente tentou vaga no Legislativo mauaense, e registrou 40 adesões. Em 2014, buscou cadeira na Assembleia Legislativa e atingiu 179 votos.

Pescador
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) admitiu que saiu de sua casa, em São Bernardo, para pescar na Represa Billings no sábado. Afirmou que pescou um pacu de quatro quilos. “Não é história, não, viu?”, avisou o petista. O peixe serviu de almoço de domingo do ex-presidente com sua namorada, a socióloga Rosângela da Silva, conhecida como a Janja. “A Janja vai me dar uma bronca porque contei isso aqui, mas o pacu está bonito e me esperando.”

Notebooks
O deputado estadual Luiz Fernando Teixeira (PT), com domicílio eleitoral em São Bernardo, protocolou projeto de lei que autoriza o governo do Estado a distribuir notebooks, com acesso à internet, para alunos de baixa renda da rede pública, enquanto perdurar a pandemia de Covid-19. “A maioria dos estudantes das escolas estaduais é de baixa renda. Alguns têm uma telinha de celular para ver as aulas, mas ainda assim, sem o mínimo de qualidade e o Estado tem o dever de garantir a excelência nos estudos, principalmente com toda essa dificuldade de pandemia”, disse. O texto tramita na Assembleia Legislativa.

MP na Câmara – 1
O promotor Marcelo Sciorilli, de São Bernardo, indeferiu a instauração de inquérito para apurar se houve irregularidade na extensão do contrato da Câmara de São Bernardo com a NR Serviços de Segurança e Vigilância, conhecida como Nobre, para fazer a segurança do Legislativo. Esta coluna mostrou que, mesmo depois de expirado prazo legal de prorrogações contratuais, a mesa diretora da casa decidiu ampliar o convênio, alegando impossibilidade de realizar licitações durante a pandemia de Covid-19.

MP na Câmara – 2
Para o promotor Marcelo Sciorilli, a Câmara de São Bernardo, presidida por Juarez Tudo Azul (PSDB), conseguiu explicar os motivos da extensão contratual, refutando a tese de contratação emergencial da Nobre, e que, por isso, não iria instaurar inquérito para apurar as suspeitas. A denúncia formal no Ministério Público foi feita por Alberto Sordi, que prometeu recorrer da decisão do promotor e pedir apuração rigorosa em cima do contrato. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;