Fechar
Publicidade

Sábado, 6 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Apesar de recorde de mortes na Itália, Napoli anuncia retorno aos treinos na 4ª

Reprodução/Instragram Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


20/03/2020 | 21:59


Apesar da pandemia do novo coronavírus e do estrago causado pelo covid-19 na Itália, a diretoria do Napoli surpreendeu nesta sexta-feira ao anunciar o retorno dos treinos para a próxima quarta-feira. A decisão gerou críticas nas redes sociais e da União dos Jogadores da Itália (AIC, na sigla em italiano), o sindicato dos atletas do país europeu.

O anúncio causou surpresa porque somente nesta sexta as autoridades italianas confirmaram 627 mortes, a maior alta diária desde o início da pandemia. No total, o país já soma 4.032 óbitos. O número de infectados já superou 41.035. A Itália só perde para a China neste quesito. No total de mortes, já superou o país asiático.

"O Napoli comunica que o time voltará aos treinos no dia 25 de março no Centro de Treinamentos com atividade pela manhã", anunciou o clube, em seu site. Antes, o Cagliari, que também disputa a primeira divisão do Campeonato Italiano, também anunciara que o seu time principal voltaria a treinar em pequenos grupos na segunda-feira.

Diante destas decisões, o presidente da União dos Jogadores da Itália, Damiano Tommasi, afirmou nesta sexta que seria um absurdo e perigoso para os times de futebol retomarem os treinamentos na próxima semana.

"Qualquer pessoa que esteja pensando em obter uma vantagem treinando seus jogadores, não sei o que eles têm em suas cabeças", escreveu Damiano Tommasi no site da AIC. "Eu digo isso sem querer causar polêmica porque este não é o momento para isso. Mas treinar agora, dois meses antes do retorno do campeonato, não faz sentido e é perigoso".

Todo o esporte está suspenso no país desde 9 de março na tentativa do governo conter a disseminação do vírus que já matou 4.032 pessoas, mais do que qualquer outro lugar do planeta.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Apesar de recorde de mortes na Itália, Napoli anuncia retorno aos treinos na 4ª


20/03/2020 | 21:59


Apesar da pandemia do novo coronavírus e do estrago causado pelo covid-19 na Itália, a diretoria do Napoli surpreendeu nesta sexta-feira ao anunciar o retorno dos treinos para a próxima quarta-feira. A decisão gerou críticas nas redes sociais e da União dos Jogadores da Itália (AIC, na sigla em italiano), o sindicato dos atletas do país europeu.

O anúncio causou surpresa porque somente nesta sexta as autoridades italianas confirmaram 627 mortes, a maior alta diária desde o início da pandemia. No total, o país já soma 4.032 óbitos. O número de infectados já superou 41.035. A Itália só perde para a China neste quesito. No total de mortes, já superou o país asiático.

"O Napoli comunica que o time voltará aos treinos no dia 25 de março no Centro de Treinamentos com atividade pela manhã", anunciou o clube, em seu site. Antes, o Cagliari, que também disputa a primeira divisão do Campeonato Italiano, também anunciara que o seu time principal voltaria a treinar em pequenos grupos na segunda-feira.

Diante destas decisões, o presidente da União dos Jogadores da Itália, Damiano Tommasi, afirmou nesta sexta que seria um absurdo e perigoso para os times de futebol retomarem os treinamentos na próxima semana.

"Qualquer pessoa que esteja pensando em obter uma vantagem treinando seus jogadores, não sei o que eles têm em suas cabeças", escreveu Damiano Tommasi no site da AIC. "Eu digo isso sem querer causar polêmica porque este não é o momento para isso. Mas treinar agora, dois meses antes do retorno do campeonato, não faz sentido e é perigoso".

Todo o esporte está suspenso no país desde 9 de março na tentativa do governo conter a disseminação do vírus que já matou 4.032 pessoas, mais do que qualquer outro lugar do planeta.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;