Fechar
Publicidade

Domingo, 28 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Um lugar para a memória de Rio Grande da Serra

Estudo desenvolvido pelo jornalista e pesquisador Roberto Nascimento revela a riqueza da história da cidade, faz justiça à pesquisa desenvolvida pela advogada Gisela Leonor Saar e defende um espaço que acomode estudos e incentive a busca da identidade local


Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

23/01/2020 | 00:01


MEMÓRIA NA TV 

- Rio Grande da Serra, história em construção

- Entrevistado: Roberto Nascimento

- No ar pelo Diário OnLine: www.dgabc.com.br 

Em entrevista ao programa Memória na TV, que entra hoje no ar em www.dgabc.com.br, Roberto Nascimento faz uma declaração de amor à sua cidade e um convite público:

- Rio Grande da Serra é uma cidade muito bonita e que tem potencial.</CW>

- Acredito que para tornar a cidade ainda mais pujante ela precisa se encontrar na sua memória, buscar as suas origens.

- É preciso ter mais gente pesquisando e um lugar em que essa reunião de estudos possa ficar, ao alcance de todos.

- Rio Grande da Serra tem muita história para ser revelada e contada.

ENTENDIMENTO

Não é de hoje que Roberto pesquisa Rio Grande da Serra. Começou no fim de 2013, recorrendo ao Banco de Dados do Diário do Grande ABC, procurando entender a lógica do chamado Corredor Polonês, uma faixa de terra pertencente a Santo André e que interliga a parte urbana e a área de mananciais, incluindo-se a faixa entre a antiga Vila Elclor, Campo Grande e Paranapiacaba.

A ampliação dos estudos levou Roberto a ouvir as pessoas, os antigos da cidade, a começar pela saudosa dra. Gisela. Nunca entendeu por que Rio Grande da Serra não possui um espaço público exclusivo para o estudo da história da cidade.

- Rio Grande da Serra é a única das sete cidades do Grande ABC que não tem um espaço oficial publico ligado à memória.

Esse espaço – acredita Roberto – poderia ser o da atual estação ferroviária, em torno da qual Rio Grande nasceu e se desenvolveu. Para tal, seria necessário que um antigo projeto se transformasse em obra, com a construção de uma nova estação, em área próxima da atual. O trem sempre foi fundamental.

- De manhã você acompanha o trem que vai lotado para São Paulo. Muitas famílias que vieram de Minas Gerais habitam a cidade e trabalham em outras cidades e bairros de São Paulo. Até hoje Rio Grande da Serra é uma cidade-dormitório, localizada numa área 100% de proteção ambiental.

Os plebiscitos realizados, a passarela ferroviária que a CPTM retirou e não colocou no seu devido lugar, a senhora que um dia foi à Justiça reivindicar metade da titularidade da cidade são outros temas abordados na entrevista. E o entrevistado relaciona cinco pontos referenciais de Rio Grande da Serra.


QUEM É

Roberto nasceu em Ribeirão Pires, em 4 de outubro de 1977.

Seu pai, José Vicente Anastácio, é de Minas Gerais; a mãe, Maria Bernardete Barbosa do Nascimento, de São Paulo

O avô materno foi ferroviário.

Roberto reside na Vila Conde Siciliano, em Rio Grande da Serra. Ali havia uma represa, que foi aterrada para a construção de uma linha variante ferroviária que vai para Suzano.

O jornalista quer mostrar, nos seus estudos, que Rio Grande não é somente uma cidade com aspectos pitorescos – como a de não ter um único semáforo. A cidade tem uma história, que aos poucos vai sendo delineada.

Diário há 30 anos

Terça-feira, 23 de janeiro de 1990 – Ano 32, edição 7283

Manchete – PT (em São Bernardo) esconde política na Prefeitura 

Documento do vereador petista Ademir Silvestre cita nomes e fatos e foi discutido, sigilosamente, no diretório municipal do PT. 

Grupo interno quer prejudicar o prefeito Mauricio Soares.

Ribeirão Pires – As dez agências bancárias da cidade passarão a atender o público das 11h às 16h.

Em 23 de janeiro de...

1920 – Falece em São Bernardo a mãe de João Ferreira de Camargo, administrador da fazenda Santa Isabel, em Anápolis, em Goiás.

1925 –  Lenildo Freitas Magdalena nasce em Campos (Rio de Janeiro). Foi vereador, presidente da Câmara Municipal e secretário municipal em São Bernardo.

1940 – Viajando por estrada de rodagem, Curt Pruefer, embaixador da Alemanha no Brasil, vai de São Paulo a Santos, cruzando o Centro de São Bernardo. No Porto de Santos, embarca para o Rio de Janeiro.

A II Guerra. Do noticiário do Estadão: a neutralidade da Holanda violada por aeroplanos germânicos.

1960 – Furtada a agência do IAPI em São Caetano, localizada na esquina da Rua Pará com Rua Rio Grande do Sul, a 30 metros da delegacia de polícia. São levados 700 mil cruzeiros.

Detalhes: não houve arrombamento, tudo se processou com chaves falsas, e um bilhete fazendo pirraça foi deixado pelo meliante: “Da próxima vez, desmanchem o segredo do cofre”.

Santos do dia

- Ildefonso (Espanha, 606-667). Doutor da Igreja. Bispo de Toledo, sucedendo ao tio, Eugênio II, o Santo Eugênio.

- João Esmoler. Bispo de Alexandria. 

Faleceu em Amatonta, Ilha de Chipre, sua terra natal, em 616.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;