Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 27 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

‘Mais’ e o retrato da virada dos 80 para 90

A importância do jornalismo impresso no registro de uma época pode ser medida em revista lançada pelo Diário do Grande ABC há 30 anos


Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

07/01/2020 | 07:00


Domingo, 7 de janeiro de 1990. A imprensa do Grande ABC ganhava uma revista mensal de variedades editada pelo Diário: Mais, simplesmente.

O primeiro número aparecia com quatro cores, 32 páginas, padrão visual moderno e arejado e temas de interesse da região, como informava e adiantava o editorial.

À frente da edição estava a jornalista Kátia Dotto, que iniciara alguns anos antes a sua atividade no jornal, fotografando, escrevendo, editando e cuidando de outros projetos jornalísticos, como a série Domingos.

Domingo em São Bernardo, Domingo em Mauá, Domingo em Ribeirão Pires, eram títulos de tabloides semanais que circulavam encartados na edição normal do Diário, dirigidos aos públicos de cada uma das cidades.

A equipe que produziu o primeiro número da revista Mais era quase toda feminina, com a exceção do cartunista Juarez Correa. Uma foto das jornalistas marcou para a história os nomes das pioneiras: Cristina Ferreira, Cristina Pistolato, Dianella Bianconi, Irati Ficarelli (a saudosa diagramadora, verdadeira artista gráfica. Saudades!), Katia Dotto Duarte, Martha Stein, Regina Belletato Fonseca, Tuga Martins e Vera Guazzelli.

Mais circulou até 1991. A edição derradeira saiu na véspera do Natal daquele ano, tendo à frente Rosangela Espinossi, a andreense com raízes em Riacho Grande e que hoje brilha no jornalismo brasileiro da moda.

Outros projetos gráficos antecederam e sucederam Mais, que pode ser apontada como a raiz da atual revista Dia-a-Dia, lançada em abril de 2008 pelo Diário e que hoje é editada pela jornalista Miriam Gimenes.

Diário há 30 anos

Domingo, 7 de janeiro de 1990 ano 32, edição 7270

Manchete – Economista Zélia Cardoso de Mello prevê ajustes (no governo Collor), mas sem mágicas 

Futebol – Pela 21ª Taça São Paulo de Juniores: no Baetão, São Bernardo 2, Tuna Luso de Belém do Pará 3.

Em 7 de janeiro de...

Correção – A Província de São Paulo, atual Estadão, foi lançada em 4 de janeiro de 1875, diferentemente do que Memória publicou domingo.

1540 – O rei de Portugal, Dom Jorge III, cria um governo geral no Brasil. A sede será na Bahia, em São Salvador, cidade a ser criada e o primeiro governador, Tomé de Souza.

1890 –  O governo provisório da República brasileira, por decreto, separa a Igreja do Estado.

1920 – Acidente em Paranapiacaba: o ferroviário Lourenço Trancoso sofre queda quando trabalhava numa locomotiva. Ferido, é levado à Capital, para ser atendido.

1940 – A II Guerra. Governo proíbe agências estrangeiras de distribuírem a jornais brasileiros notícias sobre assuntos nacionais.

1955 – Câmara Municipal de Mauá realiza a sua primeira sessão extraordinária, a que inaugurou o Legislativo local.

1960 – Bois presos em gaiolas na Estação Utinga escapam e espalham-se por todos os lados, inclusive no Centro de São Caetano. O verdadeiro estouro da boiada chega a São Paulo. Oincidente paralisa os trens da Estrada de Ferro Santos a Jundiaí. Não são registradas vítimas.

Decisão do supercampeonato paulista de futebol. Segunda partida: Palmeiras 2, Santos 2, novamente no Pacaembu. Pepe marca dois gols de pênaltis para o Santos, Getúlio contra (depois de chute de Romeiro) e Chinesinho fazem os gols palmeirenses.

O Palmeiras permanece concentrado em Eldorado, Diadema; os santistas ficam na Vila Belmiro, não retornando a hotel de Ribeirão Pires. Seus dirigentes consideram inadequadas as condições do hotel onde estiveram quando da primeira partida.

Nota – Sessenta anos depois, o radialista de Ribeirão Pires Ademar Bertoldo pesquisa onde foi a concentração provisória do Santos FC. Ele acredita que tenha sido no Hotel Sierra Morena, na Vila Aurora. Um hotel muito modesto cujas instalações foram utilizadas, posteriormente, como clínica de repouso, escola de música da Prefeitura, entre outras funções.

Seria maravilhoso descobrir uma foto, ao menos, com os jogadores santistas em Ribeirão Pires: Pelé, Zito, Jair Rosa Pinto e todos os demais.

Também não conhecemos nenhuma foto do Palmeiras concentrado em Eldorado, às margens da Represa Billings. Djalma Santos, Romeiro, Chinesinho e colegas treinavam no campo de futebol do Clube dos Engenheiros.

As duas imagens entram na pauta da página Memória.

Santos do dia

- Luciano (Samósata, Síria, 235 – Nicomedia, Turquia, 312). Iniciador da doutrina conhecida como arianismo, que abalou toda a cristandade dos primeiros séculos.

- Teodoro

- Bem-aventurada Lindalva Justo de Oliveira 

Hoje

- Dia do Leitor.

No dia 7 de janeiro de 1928, o jornal diário O Povo começou a circular em Fortaleza, no Ceará. Seu fundador, o poeta e jornalista baiano Demócrito Rocha, foi formado em odontologia e chegou a ser telegrafista e deputado federal.

Para homenagear Demócrito e seu jornal, e a todos os apaixonados por ler, a data de fundação do periódico passou a celebrar o Dia do Leitor no Brasil.

Fontes: Fundação Demócrito Rocha e Academia Cearense de Letras; divulgação: Mathias Sallit (jornalista)

Municípios brasileiros

Celebram aniversários em 7 de janeiro:

- Em Minas Gerais, Carangola e Peçanha

- No Espírito Santo, Mantenópolis

- No Pará, Prainha

- Na Paraíba, Prata

- No Rio Grande do Sul, São Francisco de Paula

Fonte:IBGE.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;