Fechar
Publicidade

Domingo, 15 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Com emoção, São Caetano fatura título da Copa Paulista

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Conquista inédita recoloca equipe no cenário nacional em 2020


Fábio Martins
Do dgabc.com.br

17/11/2019 | 08:02


O São Caetano é campeão da Copa Paulista. O Azulão empatou com o XV de Piracicaba por 1 a 1 no Anacleto Campanella e, como havia vencido o duelo de ida por 3 a 2, no Interior, faturou o título estadual pela primeira vez em sua história. Com a conquista, retorna ao cenário nacional – escolherá vaga na Série D do Brasileiro.

Não faltou emoção no jogo. O gol do Azulão foi anotado na súmula pelo lateral-direito Alex Reinaldo, em cobrança de escanteio, contando com desvio do adversário Kadu Barone, que cabeceou contra a própria meta. O XV empatou aos 45 minutos do segundo tempo, com Gilberto Alemão, e, na sequência, o goleiro azulino Luiz Daniel foi expulso. O volante Mazinho calçou as luvas porque o técnico Marcelo Vilar tinha feito todas as alterações.

Como campeão da Copa Paulista, o Azulão terá direito a R$ 250 mil em premiação. O dinheiro é bem-vindo em momento de crise financeira vivida pela equipe da região. O São Caetano, que já foi campeão paulista (2004) e finalista da Libertadores (2001), tem dívidas na casa dos R$ 30 milhões e os jogadores estavam com salários e direitos de imagem atrasados até sexta-feira.

O título virou alento em uma temporada terrível para o São Caetano. O clube foi rebaixado para a Série A-2 do Campeonato Paulista e caiu logo na primeira fase da Série D do Campeonato Brasileiro. Os fracassos nas duas competições haviam tirado a equipe do cenário nacional do ano que vem, panorama revertido com a conquista. A última taça levantada pelo São Caetano foi em 2017, quando venceu a Série A-2 do Campeonato Paulista.

O JOGO
A partida foi bastante movimentada no Anacleto Campanella. Precisando reverter desvantagem, o Nhô Quim procurava o jogo, em ações ofensivas mais contundentes. Acertou a trave de Luiz Daniel – em cabeçada contra a própria meta de Mazinho – nos primeiros minutos de partida, assustando os torcedores azulinos.

Apesar do controle do duelo, o XV pecava muito no último passe ou na finalização. O São Caetano buscou o contragolpe, mas também sofria com passes errados.

Na segunda etapa, o Azulão até equilibrou as ações, porém o XV voltou a dominar o jogo e levar trabalho para Luiz Daniel – o goleiro do Azulão foi bastante exigido e vinha se comportando bem, a exemplo do jogo em Piracicaba.

A sorte são-caetanense mudou com a entrada de Alex Reinaldo. O lateral estava no banco e substituiu Anderson Rosa. Com o pé direito calibrado nas cobranças de falta, trouxe esperança de gol ao torcedor do Azulão. E foi decisivo em um escanteio. Aos 21 minutos, cobrou com muito veneno no primeiro poste. O atacante Kadu Barone cabeceou contra o próprio gol. A bola ainda bateu no travessão: 1 a 0.

O XV chegou a empatar aos 35 minutos. Robertinho aproveitou rebote e marcou, mas estava impedido. Aos 45 minutos, quando a partida se encaminhava para vitória do São Caetano o cenário tranquilo se transformou em dramático. O XV empatou, com gol do zagueiro Gilberto Alemão. Mas o duelo pegou fogo mesmo porque houve confusão. Raphael Macena e o goleiro Luiz Daniel brigaram e acabaram expulsos. O São Caetano já havia feito todas as alterações e o volante Mazinho foi defender a meta azulina.

Os últimos minutos tiveram muita emoção. Dentro de campo, com o XV tentando o empate. E fora dele, com o apito final do árbitro Vinicius Gonçalves Dias Araújo.

Após incertezas, ‘ano de 2020 será de buscar acessos’, diz Bruno Recife

Um dos mais experientes do São Caetano, o lateral Bruno Recife afirmou que, após período de incertezas, a “expectativa para 2020 será buscar acessos”. Com o troféu da Copa Paulista, o Azulão entrará na Série D do Campeonato Brasileiro – havia alternativa de escolher a Copa do Brasil –, além de disputar a Série A-2 do Paulista. “Foi título merecido. Mesmo com todas as dificuldades, não deixamos o que acontece fora atrapalhar dentro (de campo). Expectativa é que a próxima temporada possa ser melhor do que essa. É ano importante com Série A-2 do Paulista, apostando retornar à elite, e Série D do Brasileiro, que nos dá possibilidade de conquistar acesso à Série C.”

O zagueiro Max, capitão da equipe, reiterou a proposta de recolocar o Azulão no mesmo patamar do começo dos anos 2000, quando brigou com os grandes do futebol brasileiro por títulos. “O São Caetano é time novo, mas já com história importante no cenário do futebol brasileiro. E é isso que queremos fazer, trazer de volta o nome do São Caetano para o cenário nacional.”



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Com emoção, São Caetano fatura título da Copa Paulista

Conquista inédita recoloca equipe no cenário nacional em 2020

Fábio Martins
Do dgabc.com.br

17/11/2019 | 08:02


O São Caetano é campeão da Copa Paulista. O Azulão empatou com o XV de Piracicaba por 1 a 1 no Anacleto Campanella e, como havia vencido o duelo de ida por 3 a 2, no Interior, faturou o título estadual pela primeira vez em sua história. Com a conquista, retorna ao cenário nacional – escolherá vaga na Série D do Brasileiro.

Não faltou emoção no jogo. O gol do Azulão foi anotado na súmula pelo lateral-direito Alex Reinaldo, em cobrança de escanteio, contando com desvio do adversário Kadu Barone, que cabeceou contra a própria meta. O XV empatou aos 45 minutos do segundo tempo, com Gilberto Alemão, e, na sequência, o goleiro azulino Luiz Daniel foi expulso. O volante Mazinho calçou as luvas porque o técnico Marcelo Vilar tinha feito todas as alterações.

Como campeão da Copa Paulista, o Azulão terá direito a R$ 250 mil em premiação. O dinheiro é bem-vindo em momento de crise financeira vivida pela equipe da região. O São Caetano, que já foi campeão paulista (2004) e finalista da Libertadores (2001), tem dívidas na casa dos R$ 30 milhões e os jogadores estavam com salários e direitos de imagem atrasados até sexta-feira.

O título virou alento em uma temporada terrível para o São Caetano. O clube foi rebaixado para a Série A-2 do Campeonato Paulista e caiu logo na primeira fase da Série D do Campeonato Brasileiro. Os fracassos nas duas competições haviam tirado a equipe do cenário nacional do ano que vem, panorama revertido com a conquista. A última taça levantada pelo São Caetano foi em 2017, quando venceu a Série A-2 do Campeonato Paulista.

O JOGO
A partida foi bastante movimentada no Anacleto Campanella. Precisando reverter desvantagem, o Nhô Quim procurava o jogo, em ações ofensivas mais contundentes. Acertou a trave de Luiz Daniel – em cabeçada contra a própria meta de Mazinho – nos primeiros minutos de partida, assustando os torcedores azulinos.

Apesar do controle do duelo, o XV pecava muito no último passe ou na finalização. O São Caetano buscou o contragolpe, mas também sofria com passes errados.

Na segunda etapa, o Azulão até equilibrou as ações, porém o XV voltou a dominar o jogo e levar trabalho para Luiz Daniel – o goleiro do Azulão foi bastante exigido e vinha se comportando bem, a exemplo do jogo em Piracicaba.

A sorte são-caetanense mudou com a entrada de Alex Reinaldo. O lateral estava no banco e substituiu Anderson Rosa. Com o pé direito calibrado nas cobranças de falta, trouxe esperança de gol ao torcedor do Azulão. E foi decisivo em um escanteio. Aos 21 minutos, cobrou com muito veneno no primeiro poste. O atacante Kadu Barone cabeceou contra o próprio gol. A bola ainda bateu no travessão: 1 a 0.

O XV chegou a empatar aos 35 minutos. Robertinho aproveitou rebote e marcou, mas estava impedido. Aos 45 minutos, quando a partida se encaminhava para vitória do São Caetano o cenário tranquilo se transformou em dramático. O XV empatou, com gol do zagueiro Gilberto Alemão. Mas o duelo pegou fogo mesmo porque houve confusão. Raphael Macena e o goleiro Luiz Daniel brigaram e acabaram expulsos. O São Caetano já havia feito todas as alterações e o volante Mazinho foi defender a meta azulina.

Os últimos minutos tiveram muita emoção. Dentro de campo, com o XV tentando o empate. E fora dele, com o apito final do árbitro Vinicius Gonçalves Dias Araújo.

Após incertezas, ‘ano de 2020 será de buscar acessos’, diz Bruno Recife

Um dos mais experientes do São Caetano, o lateral Bruno Recife afirmou que, após período de incertezas, a “expectativa para 2020 será buscar acessos”. Com o troféu da Copa Paulista, o Azulão entrará na Série D do Campeonato Brasileiro – havia alternativa de escolher a Copa do Brasil –, além de disputar a Série A-2 do Paulista. “Foi título merecido. Mesmo com todas as dificuldades, não deixamos o que acontece fora atrapalhar dentro (de campo). Expectativa é que a próxima temporada possa ser melhor do que essa. É ano importante com Série A-2 do Paulista, apostando retornar à elite, e Série D do Brasileiro, que nos dá possibilidade de conquistar acesso à Série C.”

O zagueiro Max, capitão da equipe, reiterou a proposta de recolocar o Azulão no mesmo patamar do começo dos anos 2000, quando brigou com os grandes do futebol brasileiro por títulos. “O São Caetano é time novo, mas já com história importante no cenário do futebol brasileiro. E é isso que queremos fazer, trazer de volta o nome do São Caetano para o cenário nacional.”

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;