Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 21 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

MEC anuncia liberação de recursos para universidades

DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Instituições federais do Grande ABC também vão receber verba para concluir intervenções


Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

19/10/2019 | 07:00


 O MEC (Ministério da Educação) anunciou ontem o descontingenciamento de cerca de R$ 1,1 bilhão para as universidades e institutos federais. Segundo a pasta, com isso, as despesas de custeio para pagamento de luz, água, telefone e limpeza, por exemplo, estão 100% liberadas para este ano. São R$ 771 milhões para universidades e R$ 336 milhões para institutos. A medida é fruto de realocação interna de recursos, sem nova liberação pelo governo federal.

Para a UFABC (Universidade Federal do ABC), o orçamento de custeio para 2019 é de R$ 51,4 milhões, no entanto, cerca de R$ 15,9 milhões foram bloqueados no início do ano, o que impactou os custos com manutenção e obras. A instituição alegou, no entanto, que a informação referente a essa liberação não foi comunicada oficialmente até o momento e, por isso, não comentou o assunto.

A Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), que tem unidade em Diadema, já confirmou via Siafi (Sistema de Administração Financeira) a liberação do recurso. O orçamento para este ano da instituição – para todos os campi – é de R$ 82,336 milhões, sendo que R$ 68,918 milhões são destinados ao custeio.

Em nota, a Unifesp avalia que o desbloqueio orçamentário e a liberação do limite para utilização do mesmo demonstram a compreensão por parte do Ministério da Educação da necessidade real desses recursos para efetiva manutenção do funcionamento das universidades federais, ou seja, que a verba é essencial para pagamento das despesas básicas de funcionamento, sem o que não seria possível prestar os serviços de atenção primária à sociedade, de ensino, pesquisa e extensão.

“É importante ressaltar que, como o ministério afirmou, o fluxo de liberação de recursos se encontra vinculado ao fluxo de caixa do governo federal, mas causou grande prejuízo à instituição na gestão de seus contratos. Destaca-se também que os recursos de capital continuam bloqueados em 30% e, dos 70% disponíveis, apenas 20% tiveram autorização para uso (limite de empenho)”, concluiu a federal.

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, reforçou ontem em coletiva de imprensa que o orçamento para 2020 para as federais será o mesmo deste ano. Receitas adicionais poderão ser conseguidas pelo Future-se, programa que o MEC lançou em julho para aumentar a autonomia financeira de universidades e institutos federais por meio do fomento ao empreendedorismo, inovação e à captação de recursos próprios.

OBRAS

Na quinta-feira, o MEC também anunciou a liberação de recursos para continuidade de obras nas universidades e institutos federais. Serão destinados R$ 43 milhões para 96 instituições. As universidades do Grande ABC serão contempladas e o MEC informou que os valores serão detalhados com as equipes técnicas de cada instituição.

A UFABC observou que ainda não foi comunicada oficialmente e que, por isso, não poderia detalhar quais intervenções seriam beneficiadas. Em agosto, o vice-reitor da instituição, Wagner Carvalho, afirmou que a finalização de bloco no campus em São Bernardo e a continuidade de prédio em Santo André dependiam desses recursos. A Unifesp informou que ainda desconhece para onde serão destinados os recursos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

MEC anuncia liberação de recursos para universidades

Instituições federais do Grande ABC também vão receber verba para concluir intervenções

Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

19/10/2019 | 07:00


 O MEC (Ministério da Educação) anunciou ontem o descontingenciamento de cerca de R$ 1,1 bilhão para as universidades e institutos federais. Segundo a pasta, com isso, as despesas de custeio para pagamento de luz, água, telefone e limpeza, por exemplo, estão 100% liberadas para este ano. São R$ 771 milhões para universidades e R$ 336 milhões para institutos. A medida é fruto de realocação interna de recursos, sem nova liberação pelo governo federal.

Para a UFABC (Universidade Federal do ABC), o orçamento de custeio para 2019 é de R$ 51,4 milhões, no entanto, cerca de R$ 15,9 milhões foram bloqueados no início do ano, o que impactou os custos com manutenção e obras. A instituição alegou, no entanto, que a informação referente a essa liberação não foi comunicada oficialmente até o momento e, por isso, não comentou o assunto.

A Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), que tem unidade em Diadema, já confirmou via Siafi (Sistema de Administração Financeira) a liberação do recurso. O orçamento para este ano da instituição – para todos os campi – é de R$ 82,336 milhões, sendo que R$ 68,918 milhões são destinados ao custeio.

Em nota, a Unifesp avalia que o desbloqueio orçamentário e a liberação do limite para utilização do mesmo demonstram a compreensão por parte do Ministério da Educação da necessidade real desses recursos para efetiva manutenção do funcionamento das universidades federais, ou seja, que a verba é essencial para pagamento das despesas básicas de funcionamento, sem o que não seria possível prestar os serviços de atenção primária à sociedade, de ensino, pesquisa e extensão.

“É importante ressaltar que, como o ministério afirmou, o fluxo de liberação de recursos se encontra vinculado ao fluxo de caixa do governo federal, mas causou grande prejuízo à instituição na gestão de seus contratos. Destaca-se também que os recursos de capital continuam bloqueados em 30% e, dos 70% disponíveis, apenas 20% tiveram autorização para uso (limite de empenho)”, concluiu a federal.

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, reforçou ontem em coletiva de imprensa que o orçamento para 2020 para as federais será o mesmo deste ano. Receitas adicionais poderão ser conseguidas pelo Future-se, programa que o MEC lançou em julho para aumentar a autonomia financeira de universidades e institutos federais por meio do fomento ao empreendedorismo, inovação e à captação de recursos próprios.

OBRAS

Na quinta-feira, o MEC também anunciou a liberação de recursos para continuidade de obras nas universidades e institutos federais. Serão destinados R$ 43 milhões para 96 instituições. As universidades do Grande ABC serão contempladas e o MEC informou que os valores serão detalhados com as equipes técnicas de cada instituição.

A UFABC observou que ainda não foi comunicada oficialmente e que, por isso, não poderia detalhar quais intervenções seriam beneficiadas. Em agosto, o vice-reitor da instituição, Wagner Carvalho, afirmou que a finalização de bloco no campus em São Bernardo e a continuidade de prédio em Santo André dependiam desses recursos. A Unifesp informou que ainda desconhece para onde serão destinados os recursos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;