Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 17 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Jogo entre Fla e Vasco no sub-17 termina em confusão após vascaíno citar incêndio



12/10/2019 | 18:05


A semifinal da Taça Rio sub-17 entre Flamengo e Vasco terminou em confusão entre os jogadores após o goleiro vascaíno Cadu citar o incêndio ocorrido no CT Ninho do Urubu em janeiro, que vitimou 10 garotos das categorias de base do clube, e reclamar da atitude do time rubro-negro quanto às famílias das vítimas.

A briga ocorreu após o término da partida, que ficou empatada em 2 a 2 - o Flamengo ficou com a classificação para enfrentar o Botafogo na final do torneio por ter melhor campanha.

O Flamengo fez 2 a 0, mas o Vasco empatou no segundo tempo. A primeira discussão mais séria aconteceu após o placar voltar a ficar igual. Cadu se irritou com o goleiro flamenguista, Bruno, que estaria retardando o início do jogo nos tiros de meta. O vascaíno afirmou que aquilo era atitude de time pequeno, o que levou a um bate-boca.

Depois da partida, os rubro-negros provocaram os adversários com gritos de "eliminado". Segundo os flamenguistas, o goleiro vascaíno, então, disse: "resolvam a dívida de vocês com os meninos que morreram". Os flamenguistas se revoltaram com a suposta declaração e jogadores das duas equipes iniciaram uma briga generalizada.

A pessoas do Vasco, Cadu teria dito que não falou de forma ofensiva ou pejorativa e ressaltou que era amigo de algumas das vítimas da tragédia, principalmente o também goleiro Christian Esmério. Para ele, o Flamengo não podia desamparar as famílias dos amigos que morreram e não receberam indenizações. Além de Christian, outros três mortos no incêndio eram do sub-17: o lateral Samuel e os volantes Jorge e Rykelmo.

O Vasco se manifestou através das redes sociais, pedindo desculpas pelo atleta e reiterando que é solidário ao Flamengo quando se trata da tragédia. Segundo o cruzmaltino, o atleta já está arrependido da atitude que iniciou a confusão. Já os jogadores do Flamengo que estavam em campo demonstraram raiva da situação, como o volante Arthur Lessa.

"O Club de Regatas Vasco da Gama pede desculpas a todos que, justificadamente, se sentiram ofendidos pela declaração de um de seus atletas ao fim do clássico diante do Flamengo, válido pela Taça Rio sub-17. O clube não compactua com esse tipo de postura em relação a uma tragédia sobre a qual o Vasco da Gama, desde o início, se mostrou solidário. O atleta reconhece o erro e lamenta profundamente sua ação", declarou o clube.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Jogo entre Fla e Vasco no sub-17 termina em confusão após vascaíno citar incêndio


12/10/2019 | 18:05


A semifinal da Taça Rio sub-17 entre Flamengo e Vasco terminou em confusão entre os jogadores após o goleiro vascaíno Cadu citar o incêndio ocorrido no CT Ninho do Urubu em janeiro, que vitimou 10 garotos das categorias de base do clube, e reclamar da atitude do time rubro-negro quanto às famílias das vítimas.

A briga ocorreu após o término da partida, que ficou empatada em 2 a 2 - o Flamengo ficou com a classificação para enfrentar o Botafogo na final do torneio por ter melhor campanha.

O Flamengo fez 2 a 0, mas o Vasco empatou no segundo tempo. A primeira discussão mais séria aconteceu após o placar voltar a ficar igual. Cadu se irritou com o goleiro flamenguista, Bruno, que estaria retardando o início do jogo nos tiros de meta. O vascaíno afirmou que aquilo era atitude de time pequeno, o que levou a um bate-boca.

Depois da partida, os rubro-negros provocaram os adversários com gritos de "eliminado". Segundo os flamenguistas, o goleiro vascaíno, então, disse: "resolvam a dívida de vocês com os meninos que morreram". Os flamenguistas se revoltaram com a suposta declaração e jogadores das duas equipes iniciaram uma briga generalizada.

A pessoas do Vasco, Cadu teria dito que não falou de forma ofensiva ou pejorativa e ressaltou que era amigo de algumas das vítimas da tragédia, principalmente o também goleiro Christian Esmério. Para ele, o Flamengo não podia desamparar as famílias dos amigos que morreram e não receberam indenizações. Além de Christian, outros três mortos no incêndio eram do sub-17: o lateral Samuel e os volantes Jorge e Rykelmo.

O Vasco se manifestou através das redes sociais, pedindo desculpas pelo atleta e reiterando que é solidário ao Flamengo quando se trata da tragédia. Segundo o cruzmaltino, o atleta já está arrependido da atitude que iniciou a confusão. Já os jogadores do Flamengo que estavam em campo demonstraram raiva da situação, como o volante Arthur Lessa.

"O Club de Regatas Vasco da Gama pede desculpas a todos que, justificadamente, se sentiram ofendidos pela declaração de um de seus atletas ao fim do clássico diante do Flamengo, válido pela Taça Rio sub-17. O clube não compactua com esse tipo de postura em relação a uma tragédia sobre a qual o Vasco da Gama, desde o início, se mostrou solidário. O atleta reconhece o erro e lamenta profundamente sua ação", declarou o clube.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;