Fechar
Publicidade

Domingo, 20 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Redação permite entender visão de jovens

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Tema de concurso literário do ‘Diário’ mostra quais serão as lutas e demandas da nova geração


Flavia Kurotori

21/09/2019 | 07:00


 Sob a ótica pedagógica, o texto é uma oportunidade de entender o pensamento dos jovens. Ainda, por meio do tema A Região Que Eu Quero Em 2030, proposto pela 13ª edição do Desafio de Redação, é possível visualizar quais serão as lutas e demandas da nova geração.

Professor de gramática e redação do ensino médio da rede Singular, Vinícius Barbieri assinala que a redação é uma expressão do ponto de vista dos estudantes. “É uma possibilidade de entender a juventude de hoje”, afirma.

Segundo o docente, o tema do desafio é interessante, uma vez que é amplo e incentiva o aluno a criar o próprio recorte. “Eles (os estudantes) questionaram sobre o que falar, se focavam em uma cidade, na região como um todo ou quais aspectos abordar.”

“Para o futuro, precisamos melhorar a consciência da população em relação à sustentabilidade, principalmente das grandes indústrias, que colocam o dinheiro acima de tudo e soltam muitos poluentes”, observa Lívia de Carvalho Costa, 15 anos, aluna do 1º ano do ensino médio do Colégio Singular, em São Bernardo.

Verônica Vanessa Gonzalez Teixeira, 17, estudante do 3º ano do ensino médio, dissertou sobre a necessidade de diminuir a desigualdade social no Grande ABC. “As pessoas costumam pensar em um futuro tecnológico, mas algumas pessoas ainda não têm acesso ao básico, como saúde e educação”, critica.

Para Pedro Henrique Gonçalves Maistro, 12, aluno do 7º ano do ensino fundamental, é necessário aumentar o respeito entre os indivíduos e aos animais. “As pessoas precisam mudar de atitude e sociabilizarem mais entre si, além de não maltratar os animais e adotarem, ao invés de comprar um bicho de estimação.” 

O concurso é uma iniciativa do Diário em parceria com a USCS (Universidade Municipal de São Caetano) e conta com patrocínio do Cemitério Vale dos Pinheirais, em Mauá, e do Saesa (Sistema de Água, Esgoto e Saneamento Ambiental), de São Caetano.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Redação permite entender visão de jovens

Tema de concurso literário do ‘Diário’ mostra quais serão as lutas e demandas da nova geração

Flavia Kurotori

21/09/2019 | 07:00


 Sob a ótica pedagógica, o texto é uma oportunidade de entender o pensamento dos jovens. Ainda, por meio do tema A Região Que Eu Quero Em 2030, proposto pela 13ª edição do Desafio de Redação, é possível visualizar quais serão as lutas e demandas da nova geração.

Professor de gramática e redação do ensino médio da rede Singular, Vinícius Barbieri assinala que a redação é uma expressão do ponto de vista dos estudantes. “É uma possibilidade de entender a juventude de hoje”, afirma.

Segundo o docente, o tema do desafio é interessante, uma vez que é amplo e incentiva o aluno a criar o próprio recorte. “Eles (os estudantes) questionaram sobre o que falar, se focavam em uma cidade, na região como um todo ou quais aspectos abordar.”

“Para o futuro, precisamos melhorar a consciência da população em relação à sustentabilidade, principalmente das grandes indústrias, que colocam o dinheiro acima de tudo e soltam muitos poluentes”, observa Lívia de Carvalho Costa, 15 anos, aluna do 1º ano do ensino médio do Colégio Singular, em São Bernardo.

Verônica Vanessa Gonzalez Teixeira, 17, estudante do 3º ano do ensino médio, dissertou sobre a necessidade de diminuir a desigualdade social no Grande ABC. “As pessoas costumam pensar em um futuro tecnológico, mas algumas pessoas ainda não têm acesso ao básico, como saúde e educação”, critica.

Para Pedro Henrique Gonçalves Maistro, 12, aluno do 7º ano do ensino fundamental, é necessário aumentar o respeito entre os indivíduos e aos animais. “As pessoas precisam mudar de atitude e sociabilizarem mais entre si, além de não maltratar os animais e adotarem, ao invés de comprar um bicho de estimação.” 

O concurso é uma iniciativa do Diário em parceria com a USCS (Universidade Municipal de São Caetano) e conta com patrocínio do Cemitério Vale dos Pinheirais, em Mauá, e do Saesa (Sistema de Água, Esgoto e Saneamento Ambiental), de São Caetano.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;