Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 21 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Tecnologia

tecnologia@dgabc.com.br | 4435-8301

Proibidos: aplicativos que foram banidos pela Apple e pelo Android

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Bianca Bellucci
Do 33Giga

28/09/2020 | 08:18


As lojas de aplicativos da Apple e do Android recebem novos programas todos os dias. E, no meio dessa enxurrada, alguns apps que violam os termos de uso podem passar pela fiscalização e chegar até os usuários finais. Mas isso não quer dizer que eles acabem sendo aceitos pelos clientes. A seguir, você confere uma lista de softwares polêmicos que deixaram internautas indignados e acabaram sendo banidos das lojas.

Leia mais:
Blasfêmia, racismo, sensualidade: 30 videoclipes que causaram polêmica
Reality show do Uber? Motorista filma passageiros sem permissão e exibe via streaming
Termos de uso: você conhece e sabe para que eles servem?

Baby Shaker

Este é um jogo simples em que aparece um bebê na tela chorando. O objetivo é ver quanto tempo o usuário consegue suportar a criança resmungando. Por mais inocente que pareça, o problema com o Baby Shaker é que, para silenciar o neném, você precisa chacoalhar o smartphone. Ao fazer isso, o recém-nascido morre em suas mãos. O aplicativo foi banido das lojas da Apple e do Android.

iSnort

É comum encontrar aplicativos que recriam objetos, como uma vela acesa, um ventilador ou um isqueiro. Porém, alguém achou que seria uma boa ideia criar um software que simulasse o uso de cocaína. Na prática, o usuário deveria organizar as fileiras com a droga e depois “aspirá-las” virtualmente. O iSnort foi excluído da Play Store e nem chegou a ser disponibilizado na App Store.

Dog Wars

Removido dos catálogos da Apple e do Android, neste jogo o usuário deve treinar seu cão da raça Pitbull para competir em rinhas de cachorros. Existe até a opção de dar anabolizantes para os animais virtuais ficarem mais fortes e terem maior poder de destruição contra seus oponentes. O game saiu do ar após uma intensa pressão popular, que contou com campanhas offline e petições online.

Phone Story

Sátira pesada ao processo de produção de um celular, este jogo conta “o lado negro do seu smartphone”. O jogador vai se deparar com a exploração infantil, os prejuízos causados ao meio ambiente e as condições de trabalho degradantes vividas pelos chineses. Embora tenha sido banido na App Store, o game ficou disponível para quem tem dispositivos Android até meados de 2019.

Secret

Uma rede social que permitia que seus usuários revelassem segredos de forma anônima na web. A grande sacada é que a postagem aparecia para amigos e pessoas próximas de quem tinha feito a confissão e criavam aquele “climão”. Ele foi proibido pela justiça no Brasil em todas as lojas mobile, pois virou um reduto de vazamento de fotos íntimas e cyberbullying. O Secret foi encerrado pelos próprios desenvolvedores em abril de 2015.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Proibidos: aplicativos que foram banidos pela Apple e pelo Android

Bianca Bellucci
Do 33Giga

28/09/2020 | 08:18


As lojas de aplicativos da Apple e do Android recebem novos programas todos os dias. E, no meio dessa enxurrada, alguns apps que violam os termos de uso podem passar pela fiscalização e chegar até os usuários finais. Mas isso não quer dizer que eles acabem sendo aceitos pelos clientes. A seguir, você confere uma lista de softwares polêmicos que deixaram internautas indignados e acabaram sendo banidos das lojas.

Leia mais:
Blasfêmia, racismo, sensualidade: 30 videoclipes que causaram polêmica
Reality show do Uber? Motorista filma passageiros sem permissão e exibe via streaming
Termos de uso: você conhece e sabe para que eles servem?

Baby Shaker

Este é um jogo simples em que aparece um bebê na tela chorando. O objetivo é ver quanto tempo o usuário consegue suportar a criança resmungando. Por mais inocente que pareça, o problema com o Baby Shaker é que, para silenciar o neném, você precisa chacoalhar o smartphone. Ao fazer isso, o recém-nascido morre em suas mãos. O aplicativo foi banido das lojas da Apple e do Android.

iSnort

É comum encontrar aplicativos que recriam objetos, como uma vela acesa, um ventilador ou um isqueiro. Porém, alguém achou que seria uma boa ideia criar um software que simulasse o uso de cocaína. Na prática, o usuário deveria organizar as fileiras com a droga e depois “aspirá-las” virtualmente. O iSnort foi excluído da Play Store e nem chegou a ser disponibilizado na App Store.

Dog Wars

Removido dos catálogos da Apple e do Android, neste jogo o usuário deve treinar seu cão da raça Pitbull para competir em rinhas de cachorros. Existe até a opção de dar anabolizantes para os animais virtuais ficarem mais fortes e terem maior poder de destruição contra seus oponentes. O game saiu do ar após uma intensa pressão popular, que contou com campanhas offline e petições online.

Phone Story

Sátira pesada ao processo de produção de um celular, este jogo conta “o lado negro do seu smartphone”. O jogador vai se deparar com a exploração infantil, os prejuízos causados ao meio ambiente e as condições de trabalho degradantes vividas pelos chineses. Embora tenha sido banido na App Store, o game ficou disponível para quem tem dispositivos Android até meados de 2019.

Secret

Uma rede social que permitia que seus usuários revelassem segredos de forma anônima na web. A grande sacada é que a postagem aparecia para amigos e pessoas próximas de quem tinha feito a confissão e criavam aquele “climão”. Ele foi proibido pela justiça no Brasil em todas as lojas mobile, pois virou um reduto de vazamento de fotos íntimas e cyberbullying. O Secret foi encerrado pelos próprios desenvolvedores em abril de 2015.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;