Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 20 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Vereadores de Diadema elevam próprios salários a R$ 10,9 mil

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Reajuste, de 4,58%, foi aprovado na sessão de quinta, em dois turnos; aumento causará impacto de R$ 120,5 mil por ano


Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

26/04/2019 | 16:55


Os vereadores de Diadema aprovaram na sessão de quinta-feira, em definitivo, durante duas plenárias subsequentes, aumento de R$ 478,23 nos próprios salários. Com o reajuste, de 4,58%, os subsídios dos 21 parlamentares subirão dos atuais R$ 10.441,81 para R$ 10.920,04 já a partir deste mês. A majoração irá causar impacto de R$ 120,5 mil por ano na folha de pagamento só com os contracheques dos políticos.

A Câmara diademense ainda aprovou reajuste, no mesmo índice, para todos os funcionários da casa, incluindo comissionados e servidores de carreira, também retroativo a 1º de abril. Segundo dados do setor de contabilidade do Legislativo, só o aumento dos funcionários vai elevar para R$ 27,9 milhões os gastos com pessoal neste ano. Já o funcionalismo da Prefeitura ainda aguarda desfecho da campanha salarial deste ano. A categoria pediu 7% de reajuste nos salários, mas o governo do prefeito Lauro Michels (PV) ainda não apresentou contraproposta concreta ao Sindema (Sindicato dos Funcionários Públicos de Diadema), que não descarta, inclusive, chance de paralisação.

O último reajuste dos salários dos vereadores em Diadema ocorreu já nesta legislatura. Em 2017, os mesmos parlamentares aumentaram em 2,45% seus próprios subsídios (eram de R$ 10.192,10). Desta vez, o projeto foi apreciado no mesmo dia, em dois turnos, em sessões ordinária e extraordinária.

Esse novo reajuste nos próprios salários dos vereadores soma-se a outros dois episódios recentes envolvendo elevação de despesas do Legislativo diademense, do fim do ano passado para cá. Em dezembro, então sob o comando de Marcos Michels (PSB), o Parlamento adquiriu 21 veículos zero-quilômetro (Volkswagen Voyage, modelos do ano) para a renovação da frota – desembolsou R$ 1,17 milhão com as compras.

Neste mês, como mostrou ontem o Diário, o atual presidente da casa, Pretinho do Água Santa (DEM), colocou na rua licitação para a compra de 25 novos smartphones, com objetivo de trocar os celulares corporativos dos parlamentares e de alguns servidores ligados à presidência. Segundo a Câmara, os aparelhos usados atualmente possuem quatro anos de uso e estão fora da garantia. A previsão é de gastar até R$ 40 mil com as aquisições, que tem de ter câmera frontal e até sensor giroscópio, que identifica, de acordo com a gravidade, se o celular está apontado para cima ou para baixo.

Tramita também na casa projeto da mesa diretora que visa arrecadar aproximadamente R$ 3 milhões para a compra de uma nova sede para a Câmara, que atualmente está abrigada em imóvel público e que não demanda pagamento de aluguel.

Pretinho não foi encontrado para comentar o assunto.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Vereadores de Diadema elevam próprios salários a R$ 10,9 mil

Reajuste, de 4,58%, foi aprovado na sessão de quinta, em dois turnos; aumento causará impacto de R$ 120,5 mil por ano

Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

26/04/2019 | 16:55


Os vereadores de Diadema aprovaram na sessão de quinta-feira, em definitivo, durante duas plenárias subsequentes, aumento de R$ 478,23 nos próprios salários. Com o reajuste, de 4,58%, os subsídios dos 21 parlamentares subirão dos atuais R$ 10.441,81 para R$ 10.920,04 já a partir deste mês. A majoração irá causar impacto de R$ 120,5 mil por ano na folha de pagamento só com os contracheques dos políticos.

A Câmara diademense ainda aprovou reajuste, no mesmo índice, para todos os funcionários da casa, incluindo comissionados e servidores de carreira, também retroativo a 1º de abril. Segundo dados do setor de contabilidade do Legislativo, só o aumento dos funcionários vai elevar para R$ 27,9 milhões os gastos com pessoal neste ano. Já o funcionalismo da Prefeitura ainda aguarda desfecho da campanha salarial deste ano. A categoria pediu 7% de reajuste nos salários, mas o governo do prefeito Lauro Michels (PV) ainda não apresentou contraproposta concreta ao Sindema (Sindicato dos Funcionários Públicos de Diadema), que não descarta, inclusive, chance de paralisação.

O último reajuste dos salários dos vereadores em Diadema ocorreu já nesta legislatura. Em 2017, os mesmos parlamentares aumentaram em 2,45% seus próprios subsídios (eram de R$ 10.192,10). Desta vez, o projeto foi apreciado no mesmo dia, em dois turnos, em sessões ordinária e extraordinária.

Esse novo reajuste nos próprios salários dos vereadores soma-se a outros dois episódios recentes envolvendo elevação de despesas do Legislativo diademense, do fim do ano passado para cá. Em dezembro, então sob o comando de Marcos Michels (PSB), o Parlamento adquiriu 21 veículos zero-quilômetro (Volkswagen Voyage, modelos do ano) para a renovação da frota – desembolsou R$ 1,17 milhão com as compras.

Neste mês, como mostrou ontem o Diário, o atual presidente da casa, Pretinho do Água Santa (DEM), colocou na rua licitação para a compra de 25 novos smartphones, com objetivo de trocar os celulares corporativos dos parlamentares e de alguns servidores ligados à presidência. Segundo a Câmara, os aparelhos usados atualmente possuem quatro anos de uso e estão fora da garantia. A previsão é de gastar até R$ 40 mil com as aquisições, que tem de ter câmera frontal e até sensor giroscópio, que identifica, de acordo com a gravidade, se o celular está apontado para cima ou para baixo.

Tramita também na casa projeto da mesa diretora que visa arrecadar aproximadamente R$ 3 milhões para a compra de uma nova sede para a Câmara, que atualmente está abrigada em imóvel público e que não demanda pagamento de aluguel.

Pretinho não foi encontrado para comentar o assunto.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;