Fechar
Publicidade

Sábado, 20 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Triste realidade


Do Diário do Grande ABC

24/01/2019 | 11:47


(São Paulo) – O São Paulo jogou contra o Guarani pela Copinha em Araraquara e a galera de Campinas não entrou no estádio. Segundo o critério dos organizadores, como o Tricolor tinha a melhor campanha na competição, somente seus torcedores foram autorizados a ver o jogo.

Veja a que ponto chegamos. A insegurança e radicalismo que o país acompanha, acabam provocando medidas extremas, o que é lamentável.

O Corinthians jogou contra o Guarani nesta quarta em Campinas pelo Paulistão e sua torcida não entrou no Brinco de Ouro da Princesa. No próximo sábado, no jogo em Itaquera pela terceira rodada do Paulistão, os ponte-pretanos não poderão vir a São Paulo.

Lamento a medida. Sempre defendi a presença das duas torcidas em qualquer jogo. Mas a alegação de que estão prevenindo brigas e confrontos não me convence inteiramente. Penso que as autoridades deveriam armar um esquema que ofereça segurança para todos sem discriminação. Mas entendo que isso é difícil.

O torcedor de bem percebe assim que suas pretensões de diversão ficam limitadas graças à arruaceiros que precisam ser punidos exemplarmente. As leis têm de ser endurecidas, a justiça não pode ser morosa e quem usa o futebol para brigar e matar tem de ser punido.

Muito dinheiro

O Flamengo tem um time recheado de estrelas e folha de pagamento nas nuvens. Ainda assim gastou mais de R$ 85 milhões em reforços para 2019. Tá certo que é a maior torcida do Brasil, tem a melhor verba da Globo, fatura muito em rendas, mas ainda assim, aparentemente a conta não fecha.

É estranho, mas espera-se que a nova diretoria esteja trabalhando com responsabilidade. Tomara que não aconteça nenhum escândalo e impontualidade nos pagamentos dos salários.
Exige-se responsabilidade dos dirigentes. E a recomendação não é só para o Flamengo que está desesperado para ganhar um título importante.
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Triste realidade

Do Diário do Grande ABC

24/01/2019 | 11:47


(São Paulo) – O São Paulo jogou contra o Guarani pela Copinha em Araraquara e a galera de Campinas não entrou no estádio. Segundo o critério dos organizadores, como o Tricolor tinha a melhor campanha na competição, somente seus torcedores foram autorizados a ver o jogo.

Veja a que ponto chegamos. A insegurança e radicalismo que o país acompanha, acabam provocando medidas extremas, o que é lamentável.

O Corinthians jogou contra o Guarani nesta quarta em Campinas pelo Paulistão e sua torcida não entrou no Brinco de Ouro da Princesa. No próximo sábado, no jogo em Itaquera pela terceira rodada do Paulistão, os ponte-pretanos não poderão vir a São Paulo.

Lamento a medida. Sempre defendi a presença das duas torcidas em qualquer jogo. Mas a alegação de que estão prevenindo brigas e confrontos não me convence inteiramente. Penso que as autoridades deveriam armar um esquema que ofereça segurança para todos sem discriminação. Mas entendo que isso é difícil.

O torcedor de bem percebe assim que suas pretensões de diversão ficam limitadas graças à arruaceiros que precisam ser punidos exemplarmente. As leis têm de ser endurecidas, a justiça não pode ser morosa e quem usa o futebol para brigar e matar tem de ser punido.

Muito dinheiro

O Flamengo tem um time recheado de estrelas e folha de pagamento nas nuvens. Ainda assim gastou mais de R$ 85 milhões em reforços para 2019. Tá certo que é a maior torcida do Brasil, tem a melhor verba da Globo, fatura muito em rendas, mas ainda assim, aparentemente a conta não fecha.

É estranho, mas espera-se que a nova diretoria esteja trabalhando com responsabilidade. Tomara que não aconteça nenhum escândalo e impontualidade nos pagamentos dos salários.
Exige-se responsabilidade dos dirigentes. E a recomendação não é só para o Flamengo que está desesperado para ganhar um título importante.
 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;