Fechar
Publicidade

Sábado, 20 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Automóveis

automoveis@dgabc.com.br | 4435-8337

Será o fim dos semáforos?

Divulgação  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Nilton Valentim

12/10/2018 | 08:12


Estima-se que um motorista perde, em média, dois dias por ano parado nos semáforos mundo afora. Isso sem contar o gasto de combustível enquanto o carro permanece ou parado ou no estágio ‘anda e para’. Pensando em minimizar estas situações, a Ford apresentou nova tecnologia que, no futuro, pode tornar as sinaleiras coisas do passado.

A partir de uma comunicação entre veículos (que informa localização, direção e quilômetros por hora), um gerenciamento de prioridade sugere a velocidade a qual os cruzamentos – causadores de 60% dos acidentes no mundo – devem ser passados com segurança e sem necessidade de frenagem. Um algoritimo calcula quem vai primeiro e, sendo respeitada a sugestão de aceleração, não há problemas.

Desenvolvida nas ruas de Milton Keynes, no Reino Unido, a tecnologia integra o programa Autodrive, que busca alternativas para fortalecer segurança e eficiência no trânsito, e custou 20 milhões de libras (cerca de R$ 100 milhões) para a montadora norte-americana.

“Sabemos que os cruzamentos e semáforos podem ser pesadelos para os motoristas”, destacou o supervisor de tecnologias de assistência ao motorista, na pesquisa e engenharia avançada da Ford, Christian Ress. “Com a tecnologia de carros conectados imaginamos um mundo em que os veículos sejam mais conscientes uns dos outros e do ambiente, permitindo uma colaboração inteligente nas ruas e junções”, emendou.

Como pré-citado pelo supervisor da montadora, a questão ambiental é uma das prioridades. “Se pudéssemos reduzir o número de partidas e arrancadas o motorista poderia dirigir mais relaxado, seria mais conveniente para ele. E, por outro lado, também seria benéfico para o meio ambiente”, destacou Christian Ress.

Apesar de os testes terem sido realizados em carros dirigidos por pessoas, a tecnologia já é prevista para ser instalada em veículos autônomos, que também operam a partir de sensores e sistemas de comunicação entre os automóveis.

AUTODRIVE
O programa de desenvolvimento tecnológico da Ford apresentou nestes dois anos o alerta de colisão em cruzamentos, aviso de velocidade ideal até o semáforo ficar verde, estacionamento colaborativo e um sistema que informa a localização e a distância de um veículo de emergência quando se aproxima. da Redação 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;