Fechar
Publicidade

Sábado, 14 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

dmais@dgabc.com.br | 4435-8396

Nova mania


Do Diário do Grande ABC

11/04/2010 | 07:18


A internet é sempre cheia de novidades. Confira os prós e os contras de cada site que está bombando

FormSpring.me
Nas décadas de 1980 e 1990, a galera costumava fazer um caderninho de perguntas e passar para os colegas de classe. Uma boa estratégia para saber quem estava a fim de quem. Com a internet, tudo ficou mais fácil. O formspring.me tem o mesmo objetivo do caderno de perguntas, com a diferença de receber comentários anônimos ou não. Basta criar uma conta e divulgar o endereço aos amigos. A ideia não é inédita. O próprio Orkut tem um software parecido, o Caixa da Verdade.

OPINIÃO DO ESPECIALISTA - "A proposta é interessante, mas não acho que seja o melhor canal para tirar dúvidas. Acredito mais no velho modelo de fóruns de discussão por serem controlados por usuários. E o anonimato dificilmente é aceito nesse caso."

OPINIÃO DE QUEM TEM - "Recebo muitas perguntas de vários assuntos. Até quem não foi à aula pergunta o que rolou na classe. Já tive várias surpresas agradáveis de meninas querendo me conhecer melhor. Tem também as perguntas indiscretas e xingamentos, mas eu ignoro", conta Lucas, 18 anos.

Chatroulette
Trata-se de um site de bate-papo com câmera. Exibe duas telas de vídeo, com a sua imagem e a do outro, além de um espaço para teclar. A diferença dele para o Skype é que não há o mínimo controle do próximo que vai aparecer. Se não gostar do que vê, basta apertar o botão next (próximo). Não precisa nem se cadastrar, o anonimato faz parte da brincadeira. Acredita-se que cerca de 35 mil pessoas estejam conectadas ao mesmo tempo no site, que foi criado pelo adolescente russo Andrey Ternovskiy, 17 anos. O maior problema do sistema são os tarados. Segundo a empresa de estatísticas RJ Metrics, o público predominante é o masculino, sendo que 13% dos usuários são considerados pervertidos.

OPINIÃO DO ESPECIALISTA - "É um negócio simples e genial. Atrai pela curiosidade das pessoas pelo inesperado. Não saber o que vai ver na próxima tela é algo bastante provocante. O problema é que muitos levam para o lado sexual, então, é normal a cada dez ou 15 câmeras encontrar um órgão sexual, geralmente, masculino."

OPINIÃO DE QUEM TEM - "Há vantagens e des- vantagens. O bom é que consigo treinar o inglês e o espanhol porque converso com gente de todo lugar do mundo. Inclusive, fiz um amigo que mora na França. O ruim são os tarados que aparecem de vez em quando. Mas daí, fecho a janela e vou para o próximo", diz Yasminn, 17.

Lockerz
O site parte da premissa de que o usuário, ao navegar, jogar, assistir vídeos, consumir seus conteúdos e até fazer o login, acaba por acumular pontos (chamados PTZ), que podem ser trocados por prêmios. É uma rede restrita que acessa apenas pessoas convidadas ou indicadas. O site é todo em inglês, mas no www.lockerzbrasil.com.br é possível entender um pouco como tudo funciona.

Contatamos o site, mas não tivemos resposta. Se você ganhou prêmios ou foi prejudicado pelo Lockerz, entre em contato com d+@dgabc.com.br

OPINIÃO DO ESPECIALISTA - "O site me parece ser verdadeiro, porém não conheço pessoas que ganharam prêmios. Mas o objetivo é claro: lucro baseado em acordos comerciais de publicidade dirigida, ou seja, o usuário pode fazer diversas coisas no site, muitas delas ligadas a lojas virtuais. A loja paga uma pequena quantia para o site e ganha quando milhares de pessoas clicam seus links. Por ser um site estrangeiro, a melhor coisa é ter cuidado."

OPINIÃO DE QUEM TEM - "É uma maneira fácil de ganhar prêmios. Só de entrar, já ganha dois pontos. Responder perguntas sobre conhecimentos gerais também aumenta a pontuação. Tenho mais de 250 pontos e ainda não troquei por nada, mas tenho um amigo que trocou por um Playstation portátil, de verdade. O videogame chegou na casa dele com o logo do site atrás. Eu vi", garante Matheus, 12 anos. (Consultoria de Fernando Panissi, especialista em internet e colunista do portal G1/Globo.com)



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Nova mania

Do Diário do Grande ABC

11/04/2010 | 07:18


A internet é sempre cheia de novidades. Confira os prós e os contras de cada site que está bombando

FormSpring.me
Nas décadas de 1980 e 1990, a galera costumava fazer um caderninho de perguntas e passar para os colegas de classe. Uma boa estratégia para saber quem estava a fim de quem. Com a internet, tudo ficou mais fácil. O formspring.me tem o mesmo objetivo do caderno de perguntas, com a diferença de receber comentários anônimos ou não. Basta criar uma conta e divulgar o endereço aos amigos. A ideia não é inédita. O próprio Orkut tem um software parecido, o Caixa da Verdade.

OPINIÃO DO ESPECIALISTA - "A proposta é interessante, mas não acho que seja o melhor canal para tirar dúvidas. Acredito mais no velho modelo de fóruns de discussão por serem controlados por usuários. E o anonimato dificilmente é aceito nesse caso."

OPINIÃO DE QUEM TEM - "Recebo muitas perguntas de vários assuntos. Até quem não foi à aula pergunta o que rolou na classe. Já tive várias surpresas agradáveis de meninas querendo me conhecer melhor. Tem também as perguntas indiscretas e xingamentos, mas eu ignoro", conta Lucas, 18 anos.

Chatroulette
Trata-se de um site de bate-papo com câmera. Exibe duas telas de vídeo, com a sua imagem e a do outro, além de um espaço para teclar. A diferença dele para o Skype é que não há o mínimo controle do próximo que vai aparecer. Se não gostar do que vê, basta apertar o botão next (próximo). Não precisa nem se cadastrar, o anonimato faz parte da brincadeira. Acredita-se que cerca de 35 mil pessoas estejam conectadas ao mesmo tempo no site, que foi criado pelo adolescente russo Andrey Ternovskiy, 17 anos. O maior problema do sistema são os tarados. Segundo a empresa de estatísticas RJ Metrics, o público predominante é o masculino, sendo que 13% dos usuários são considerados pervertidos.

OPINIÃO DO ESPECIALISTA - "É um negócio simples e genial. Atrai pela curiosidade das pessoas pelo inesperado. Não saber o que vai ver na próxima tela é algo bastante provocante. O problema é que muitos levam para o lado sexual, então, é normal a cada dez ou 15 câmeras encontrar um órgão sexual, geralmente, masculino."

OPINIÃO DE QUEM TEM - "Há vantagens e des- vantagens. O bom é que consigo treinar o inglês e o espanhol porque converso com gente de todo lugar do mundo. Inclusive, fiz um amigo que mora na França. O ruim são os tarados que aparecem de vez em quando. Mas daí, fecho a janela e vou para o próximo", diz Yasminn, 17.

Lockerz
O site parte da premissa de que o usuário, ao navegar, jogar, assistir vídeos, consumir seus conteúdos e até fazer o login, acaba por acumular pontos (chamados PTZ), que podem ser trocados por prêmios. É uma rede restrita que acessa apenas pessoas convidadas ou indicadas. O site é todo em inglês, mas no www.lockerzbrasil.com.br é possível entender um pouco como tudo funciona.

Contatamos o site, mas não tivemos resposta. Se você ganhou prêmios ou foi prejudicado pelo Lockerz, entre em contato com d+@dgabc.com.br

OPINIÃO DO ESPECIALISTA - "O site me parece ser verdadeiro, porém não conheço pessoas que ganharam prêmios. Mas o objetivo é claro: lucro baseado em acordos comerciais de publicidade dirigida, ou seja, o usuário pode fazer diversas coisas no site, muitas delas ligadas a lojas virtuais. A loja paga uma pequena quantia para o site e ganha quando milhares de pessoas clicam seus links. Por ser um site estrangeiro, a melhor coisa é ter cuidado."

OPINIÃO DE QUEM TEM - "É uma maneira fácil de ganhar prêmios. Só de entrar, já ganha dois pontos. Responder perguntas sobre conhecimentos gerais também aumenta a pontuação. Tenho mais de 250 pontos e ainda não troquei por nada, mas tenho um amigo que trocou por um Playstation portátil, de verdade. O videogame chegou na casa dele com o logo do site atrás. Eu vi", garante Matheus, 12 anos. (Consultoria de Fernando Panissi, especialista em internet e colunista do portal G1/Globo.com)

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;