Fechar
Publicidade

Domingo, 23 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Famílias aguardam moradias há três anos

Claudinei Plaza/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Conjuntos residenciais Novo Pinheirinho e Santos Dias, em Sto.André, seguem sem prazo


Bia Moço
Do Diário do Grande ABC

29/08/2018 | 07:00


 Três anos se passaram e a espera pela casa própria continua para 910 famílias andreenses inscritas no programa Minha Casa, Minha Vida, do governo Federal. Isso porque os residenciais Novo Pinheirinho e Santos Dias, ambos no Jardim do Estádio, em Santo André, estão atrasados. Embora a Prefeitura tenha prometido as chaves para março e abril, respectivamente, até agora nenhum dos dois conjuntos habitacionais foram concluídos.

De acordo com o prefeito do município, Paulo Serra (PSDB), o atraso se deu por conta do cronograma da construtora à frente do projeto, licitado pela Caixa Econômica Federal, mas afirma que tanto a administração pública, quanto os futuros moradores estão cientes e que, “até o fim do ano, as famílias estarão em casa”.

O chefe do Executivo ressaltou que a Prefeitura adequou o cronograma de obras junto à empresa e que estão em sintonia. “Não houve atraso de nossa parte (Prefeitura). Como prefeito, tinha total interesse em entregar os dois empreendimentos em abril, no aniversário da cidade. A construtora deu uma desacelerada, a crise econômica do País também afetou, porque parte do custeio da obra é financiado, e o fluxo do governo diminuiu.”

O secretário de Habitação e Regularização Fundiária, Fernando Marangoni (DEM), explicou que houve duas situações: atraso no cronograma da construtora e espera por entrega de documentação por parte do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto) – as moradias do conjunto Novo Pinheirinho serão destinadas para os integrantes do movimento – à Caixa Econômica Federal. “O MTST controla a demanda, ou seja, a entidade que decide as pessoas que ficam e saem do empreendimento, e parece que trocaram algumas pessoas que não participaram do trabalho técnico-social, segundo eles.”

O secretário da Pasta disse que é importante ressaltar que tudo que competia a Prefeitura já foi feito. “Já esta terminado, finalizado e tudo dentro do prazo que demos. Agora temos de esperar finalizar a tratativa entre a Caixa e o movimento e, assim que tivermos o ok, entregamos as chaves.”

Marangoni destaca que ainda não é possível estipular prazo para entrega. “A entidade (MTST) informou que entrega a documentação para o banco até o fim da semana que vem. Acredito que depois disso a Caixa leve até 45 dias para dar o sinal para nós.”

 

EMPREENDIMENTOS

O Residencial Novo Pinheirinho contará com 15 pavimentos e estrutura moderna, tendo em vista que todos os blocos terão elevadores. Ao todo, serão 410 apartamentos com 54 metros quadrados. A obra teve investimento de R$ 50,6 milhões. Todas as moradias serão destinadas para integrantes do MTST, após acordo feito pela gestão municipal com as lideranças. A negociação ocorreu após famílias ocuparem a área, em 2012.

Já o Santos Dias beneficiará 500 famílias cadastradas no aluguel-social após terem sido removidas de áreas de risco.

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;