Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 20 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Homem mata o irmão a machadadas em Diadema


Javier Contreras
Do Diário do Grande ABC

28/06/2003 | 20:27


Bebida, agressões e uma discussão envolvendo a esposa fez com que Vanderlei Ferreira de Araújo, 31 anos, matasse brutalmente seu próprio irmão, Edivaldo, com duas machadadas na cabeça. O crime aconteceu na madrugada deste sábado na Vila Conceição, em Diadema. Segundo a polícia, a mulher de Vanderlei também participou do crime. O casal fugiu após o assassinato.

A tragédia familiar aconteceu por volta da 1h na rua Aimorés, onde todos viviam na mesma casa. Segundo familiares, Vanderlei e a esposa, Mariza Oliveira Silva, 38, beberam durante a noite em um bar próximo. O irmão mais velho, Edivaldo Ferreira de Araújo, 42, também bebia, mas em outro bar.

Segundo o relato da irmã caçula dos dois, a dona de casa Anice Ferreira de Souza, 24, os três, já embriagados, encontraram-se em frente de casa, onde vários outros familiares também moram. Após conversarem por algum tempo, Edivaldo começou a discutir com Mariza e, logo, passou a xingá-la.

Vanderlei tentou acalmar o irmão, mas as agressões verbais tornaram-se cada vez mais violentas. Mariza, então, foi de encontro ao cunhado e tentou agredi-lo. Edivaldo esquivou-se e deu vários tapas no rosto de Mariza. “Não sabemos qual foi o motivo, mas o Edivaldo começou a chamar a Mariza de vagabunda e que era muito folgada. O Vanderlei se doeu, mas foi a mulher dele (Mariza) quem fez a sua cabeça e o convenceu a matar meu irmão”, contou Anice. Mariza e Vanderlei viviam juntos há um ano.

Furioso com a agressão à Mariza, Vanderlei entrou imediatamente na casa, seguido pela mulher. Ele voltou com um machado nas mãos. Ela, com uma faca de cozinha. Edivaldo ainda tentou fugir pela rua, mas não conseguiu, levando duas machadadas na cabeça. Ele morreu instantes depois.

O fratricídio (quando irmão mata irmão) fez com que Vanderlei e a mulher fugissem. “Antes de fugirem, encontraram minha outra irmã na rua e disseram que o Edvaldo já era. Eles nunca brigavam, foi a Mariza e a bebedeira que provocaram a tragédia”, disse Anice.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Homem mata o irmão a machadadas em Diadema

Javier Contreras
Do Diário do Grande ABC

28/06/2003 | 20:27


Bebida, agressões e uma discussão envolvendo a esposa fez com que Vanderlei Ferreira de Araújo, 31 anos, matasse brutalmente seu próprio irmão, Edivaldo, com duas machadadas na cabeça. O crime aconteceu na madrugada deste sábado na Vila Conceição, em Diadema. Segundo a polícia, a mulher de Vanderlei também participou do crime. O casal fugiu após o assassinato.

A tragédia familiar aconteceu por volta da 1h na rua Aimorés, onde todos viviam na mesma casa. Segundo familiares, Vanderlei e a esposa, Mariza Oliveira Silva, 38, beberam durante a noite em um bar próximo. O irmão mais velho, Edivaldo Ferreira de Araújo, 42, também bebia, mas em outro bar.

Segundo o relato da irmã caçula dos dois, a dona de casa Anice Ferreira de Souza, 24, os três, já embriagados, encontraram-se em frente de casa, onde vários outros familiares também moram. Após conversarem por algum tempo, Edivaldo começou a discutir com Mariza e, logo, passou a xingá-la.

Vanderlei tentou acalmar o irmão, mas as agressões verbais tornaram-se cada vez mais violentas. Mariza, então, foi de encontro ao cunhado e tentou agredi-lo. Edivaldo esquivou-se e deu vários tapas no rosto de Mariza. “Não sabemos qual foi o motivo, mas o Edivaldo começou a chamar a Mariza de vagabunda e que era muito folgada. O Vanderlei se doeu, mas foi a mulher dele (Mariza) quem fez a sua cabeça e o convenceu a matar meu irmão”, contou Anice. Mariza e Vanderlei viviam juntos há um ano.

Furioso com a agressão à Mariza, Vanderlei entrou imediatamente na casa, seguido pela mulher. Ele voltou com um machado nas mãos. Ela, com uma faca de cozinha. Edivaldo ainda tentou fugir pela rua, mas não conseguiu, levando duas machadadas na cabeça. Ele morreu instantes depois.

O fratricídio (quando irmão mata irmão) fez com que Vanderlei e a mulher fugissem. “Antes de fugirem, encontraram minha outra irmã na rua e disseram que o Edvaldo já era. Eles nunca brigavam, foi a Mariza e a bebedeira que provocaram a tragédia”, disse Anice.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;