Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Estado assume limpeza de piscinões no Grande ABC


William Cardoso
Do Diário do Grande ABC

28/08/2008 | 07:09


As prefeituras do Grande ABC se livraram temporariamente da obrigação de fazer a limpeza e encontrar local adequado para depositar o entulho acumulado nos piscinões da região. O acordo foi selado na tarde de ontem em reunião realizada na Secretaria Estadual de Saneamento e Energia, em São Paulo.

O encontro entre representantes do governo estadual e do Consórcio Intermunicipal serviu para confirmar nesta temporada de chuvas a participação exclusiva do Daee (Departamento de Águas e Energia Elétrica) nos trabalhos, orçados inicialmente em cerca de R$ 6,6 milhões. O processo é tido como bastante custoso pelo Estado, que pregava a colaboração das prefeituras, como previa o acordo anterior, de 2007.

Foi reafirmado na reunião que os municípios deverão encontrar locais para o despejo dos detritos, mas sem que exista um prazo determinado para isso, como estabelecido no ano passado. Deve-se iniciar discussão neste sentido somente em 2009, com as próximas gestões municipais.

Desta forma, o Daee será obrigado a desembolsar aproximadamente R$ 1.000 por caminhão de 10 toneladas de entulho. A quantidade de sujeira nos piscinões da região era estimada em 350 mil metros cúbicos no início do ano.

Futuramente, as prefeituras deverão mergulhar no problema com a definição de áreas para lançamento dos detritos. "Será preciso fazer o licenciamento ambiental desses espaços, algo que costuma ser demorado e gera reações diversas", afirmou o presidente do Consórcio e prefeito de Santo André, João Avamileno.

A secretária de Saneamento e Energia, Dilma Seli Pena, afirmou que o Estado se sentiu na obrigação de assumir a limpeza por completo para não penalizar a população com a chegada das chuvas. "A remoção de entulho já teve início e não deveremos ter enchentes, caso o período de chuvas esteja dentro da normalidade", explicou.

O superintendente do Daee, Ubirajara Tannuri Felix, aprovou as negociações com as prefeituras e espera que a situação atual evolua no futuro, com a participação efetiva dos municípios em todo o processo. "No estágio atual, há harmonia no entendimento."

O acordo inicial, quando do lançamento dos piscinões no fim da década passada, previa que o Estado seria responsável apenas pela construção dos reservatórios. Restaria às prefeituras a manutenção das obras, algo que ainda não aconteceu.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;