Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 22 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

diarinho@dgabc.com.br | 4435-8396

Quem criou o Snapchat?

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Luís Felipe Soares
Diário do Grande ABC

04/06/2017 | 07:00


O Snapchat foi imaginado pelo designer de produto Evan Spiegel. Quando ainda era estudante da Universidade de Stanford (na Califórnia), o norte-americano desenvolveu o aplicativo na companhia de Robert Murphy e Reggie Brown, seus colegas de faculdade e creditados como cofundadores do projeto – Brown já não trabalha mais na empresa. Em 2011, o programa de imagens e vídeo foi lançado para smartphones e tablets com os sistemas Android e iOS. Atualmente, aos 27 anos, completados hoje, Spiegel é considerado um dos novos ‘gênios’ da tecnologia e, segundo a revista Forbes (especializada em negócio e economia), conta com fortuna estimada em US$ 2,1 bilhões.

A ideia do Snapchat é baseada em rápidas postagens, com, no máximo, dez segundos, que desaparecem em 24 horas. Um dos recursos mais utilizados é a troca de mensagens, com imagens e vídeos desaparecendo após as primeiras visualizações dos receptores. O objetivo é que a interação seja mais intensa do que em outros aplicativos do gênero. Cerca de 160 milhões de usuários utilizam o app diariamente.

Seu surgimento movimentou usuários de todos os tipos, chamando muita atenção de crianças e adolescentes. O diferencial é a brincadeira junto às câmeras, possibilitando interferências no que é registrado na tela, com modificações faciais, efeitos inusitados e desenhos e textos podendo ser usados. A popularidade do projeto fez com que outros aplicativos, como Instagram, disponibilizassem interações do mesmo estilo. Fundador e presidente do Facebook, Mark Zuckerberg ofereceu US$ 3 bilhões para comprar o projeto de Evan Spiegel.

É importante lembrar que, apesar da diversão em torno do uso do Snapchat, a presença das redes sociais no dia a dia possui pontos positivos e negativos. Os usuários sempre devem contar com o apoio de um pai ou responsável para saber lidar com qualquer tipo de questão que possa aparecer, principalmente sobre sua exposição na internet.

No ano passado, foi lançado o Spectacles, óculos de sol com câmeras capaz de fazer vídeos e jogá-los on-line automaticamente

Pergunta de Talia Soares da Costa Carvalho, 12 anos, de Ribeirão Pires, costuma explorar o Snapchat para interagir com os amigos da escola. “É um dos aplicativos de foto que eu mais uso. Gosto muito dos filtros de cachorrinho e o de flores”, diz a menina.

Consultoria de José Eduardo Sales da Costa, coordenador do curso de Produção Multimídia da Universidade Metodista de São Paulo, de São Bernardo.

 

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Quem criou o Snapchat?

Luís Felipe Soares
Diário do Grande ABC

04/06/2017 | 07:00


O Snapchat foi imaginado pelo designer de produto Evan Spiegel. Quando ainda era estudante da Universidade de Stanford (na Califórnia), o norte-americano desenvolveu o aplicativo na companhia de Robert Murphy e Reggie Brown, seus colegas de faculdade e creditados como cofundadores do projeto – Brown já não trabalha mais na empresa. Em 2011, o programa de imagens e vídeo foi lançado para smartphones e tablets com os sistemas Android e iOS. Atualmente, aos 27 anos, completados hoje, Spiegel é considerado um dos novos ‘gênios’ da tecnologia e, segundo a revista Forbes (especializada em negócio e economia), conta com fortuna estimada em US$ 2,1 bilhões.

A ideia do Snapchat é baseada em rápidas postagens, com, no máximo, dez segundos, que desaparecem em 24 horas. Um dos recursos mais utilizados é a troca de mensagens, com imagens e vídeos desaparecendo após as primeiras visualizações dos receptores. O objetivo é que a interação seja mais intensa do que em outros aplicativos do gênero. Cerca de 160 milhões de usuários utilizam o app diariamente.

Seu surgimento movimentou usuários de todos os tipos, chamando muita atenção de crianças e adolescentes. O diferencial é a brincadeira junto às câmeras, possibilitando interferências no que é registrado na tela, com modificações faciais, efeitos inusitados e desenhos e textos podendo ser usados. A popularidade do projeto fez com que outros aplicativos, como Instagram, disponibilizassem interações do mesmo estilo. Fundador e presidente do Facebook, Mark Zuckerberg ofereceu US$ 3 bilhões para comprar o projeto de Evan Spiegel.

É importante lembrar que, apesar da diversão em torno do uso do Snapchat, a presença das redes sociais no dia a dia possui pontos positivos e negativos. Os usuários sempre devem contar com o apoio de um pai ou responsável para saber lidar com qualquer tipo de questão que possa aparecer, principalmente sobre sua exposição na internet.

No ano passado, foi lançado o Spectacles, óculos de sol com câmeras capaz de fazer vídeos e jogá-los on-line automaticamente

Pergunta de Talia Soares da Costa Carvalho, 12 anos, de Ribeirão Pires, costuma explorar o Snapchat para interagir com os amigos da escola. “É um dos aplicativos de foto que eu mais uso. Gosto muito dos filtros de cachorrinho e o de flores”, diz a menina.

Consultoria de José Eduardo Sales da Costa, coordenador do curso de Produção Multimídia da Universidade Metodista de São Paulo, de São Bernardo.

 

 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;