Fechar
Publicidade

Sábado, 23 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Aposentado é morto por não vender cerveja fiado em Diadema


Nicolas Tamasauskas
Do Diário do Grande ABC

26/09/2003 | 20:57


O aposentado Antônio Batista de Queiroz, 67 anos, morreu na noite de quinta-feira após ser baleado em sua própria casa, no Jardim Tiradentes, em Diadema. De acordo com informações de testemunhas, o crime foi cometido por ele ter se recusado a vender cerveja fiado na pequena mercearia que mantinha em casa para um homem identificado apenas como Agnaldo. Embriagado, Agnaldo teria discutido e ameaçado Queiroz. Por intervenção de clientes de uma padaria, a confusão foi interrompida. Pouco depois, o assassino aproveitou que o aposentado ficou sozinho em casa para matá-lo.

O suposto criminoso começou a comprar cervejas fiado no início da noite, segundo moradores da rua Érico Veríssimo, onde Queiroz morava sozinho. Por volta de 20h, vítima e agressor discutiram na rua. O aposentado chegou a ameaçar Agnaldo com um canivete. Instantes depois, três tiros foram dados na casa número 63 da via.

Vizinhos acionaram a Polícia Militar. Queiroz foi socorrido e levado ao PS (Pronto-Socorro) Central de Diadema, onde já chegou morto. O aposentado foi atingido no braço e no tórax. De acordo com a polícia, a vítima não possuía antecedentes criminais.

“A vida hoje em dia não está valendo nada. É revoltante alguém morrer porque decidiu não vender fiado”, disse a filha do aposentado, a dona de casa M.N.B., 38 anos. “Estamos tentando descobrir direito o que aconteceu para a polícia prender esse homem”, disse M.

Paraibano, Queiroz morava há cerca de 15 anos em Diadema e, aposentado há cinco anos, decidiu montar uma mercearia em casa. “Ele fez bicos como zelador em um condomínio. Depois que saiu de lá, precisava de dinheiro”, contou a filha.

Queiroz deve ser sepultado na manhã deste sábado no Cemitério Municipal de Diadema. Viúvo, o aposentado tinha cinco filhos e nove netos.

O setor de Homicídios da Polícia Civil de Diadema abriu um inquérito para investigar o crime na tarde desta sexta-feira. Logo após matar Queiroz, Agnaldo teria fugido da cidade, de acordo com vizinhos do aposentado.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;