Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 26 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Ultrapassando a fronteira

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Thiago Mariano
Do Diário do Grande ABC

23/08/2011 | 07:11


Da mistura de influências no mundo do rock, os quatro rapazes da banda Humanish, que lançam seu primeiro álbum, homônimo, chegaram ao caldeirão em que fundem rock, pop e a vivacidade e psicodelia setentistas. O álbum, que pode ser baixado do site www.humanish.com.br, tem lançamento independente e assinatura de Carlos Trilha, que já produziu obras de Renato Russo e Lobão.

O caminho das pedras para saírem do Paraná e chegarem até o Rio, onde conseguiram o aval de Trilha no processo de gravação, começou com um e-mail não respondido. "Estávamos ouvindo o disco do Lobão que o Carlos Trilha produziu, o 'Canções Dentro da Noite Escura', e, como gostamos do som, fomos atrás dele. Mandei um e-mail com uma das nossas músicas. Passou um mês e ele nem respondeu. O secretário dele acabou ouvindo e recomendou a ele, que ligou pra gente em seguida", conta Allan Yokohama, vocalista e guitarrista.

Sem contrabaixo, eles exploram os timbres dos instrumentos através dos graves do sintetizador e da guitarra barítono. "Foi tudo muito natural. Quando nos reunimos, ninguém tocava contrabaixo, então ficamos sem. É mais interessante para quem tá ouvindo e para quem tá tocando, tem o desafio de fazer com que as nuances funcionem."

À prova, as texturas sonoras não perdem o vigor na falta do instrumento. Contrabalanceiam-se todos muito bem nas guitarras, bateria, saxofone e sintetizador.

O resultado é um rock que não paira pelas beiradas dos movimentos, sorve o melhor do que tem o pesado, o pop, o psicodélico e até o lírico por vezes, que se exibe complementado pelas letras sinceras e autorais que compõem as 12 músicas do disco, falando de amor e algumas abstrações da vida.

"Cada um de nós tem a sua influência. Música brasileira, rock internacional e nacional e jazz estão entre as nossas inspirações", completa Yokohama.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;