Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 8 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Família Lemes prepara tradicional almoço natalino

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Pq.São Bernardo terá evento que alimenta 6.000 pessoas e doa brinquedos para crianças carentes


Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

23/12/2015 | 07:00


Uma das principais tradições do Natal é se reunir com a família e compartilhar mesa farta. No Parque São Bernardo, o almoço oferecido pela Família Lemes é esperado durante o ano inteiro e reúne mais de 6.000 participantes. Há 17 anos os integrantes arrecadam doações para alimentar famílias carentes e distribuir brinquedos na data.

Conforme explicou José da Silva Lemes, 47 anos, conhecido como Zé Neguinho, a ideia surgiu de uma conversa entre ele e sua tia Vilma Hungareli. “Passamos muita dificuldade nesta vida. Quando era Natal, a gente dormia para que passasse logo, porque muitas vezes minha mãe não tinha o que nos dar para comer. E tem muita gente que ainda passa por isso, então, assim que a gente conseguiu alcançar uma condição melhor de vida, decidimos fazer esta ação.”

A família mora há 45 anos no bairro da periferia de São Bernardo, onde Antônio Lemes e Maria Aparecida do Rosário Lemes chegaram com seus oito filhos. Não há quem não conheça Benedito da Silva Lemes, 63, o Ditinho da Congada, a benzedeira Dona Ana e seus irmãos e irmãs, figuras tradicionais da cidade.

Dona Cotinha, a matriarca, agora com 88 anos, não dispensa o comando da cozinha para o evento. Ela é a responsável pelos pratos que são servidos, todos feitos em fogão a lenha. “É muito emocionante quando vemos a alegria das crianças e das famílias que precisam de alimento e carinho.”

Além do almoço de Natal, dona Cotinha é responsável pela distribuição de mais de 40 refeições diárias a moradores de rua. “A comida é a mesma que comemos em casa. Não tem distinção aqui dentro. A nossa residência está sempre aberta para todos.”

A distribuição dos brinquedos também é feita de forma diferente dos demais eventos beneficentes. “Levamos as crianças para salas com vários brinquedos e elas escolhem o que querem. Durante um momento elas se sentem em um mundo de fantasia, entre bolas, bonecas e carrinhos”, disse Zé Neguinho.

Neste ano, 200 voluntários se juntam à corrente do bem iniciada pela família. Todas as camisetas foram doadas pelo irmão mais novo, Luiz da Silva Lemes, 47, conhecido como Tingué. Maria Aparecida do Rosário, 54, é quem coordena todos os participantes. E assim mais um Natal de paz e alegria aos necessitados é garantido.

“Muitas vezes pensei em desistir, mas não tem como. Quando você olha para o sorriso dessas crianças e vê que, muitas vezes, elas não têm nada em casa e essa é a única oportunidade, é uma emoção muito grande. Enquanto houver gente precisando, faremos”, contou Zé Neguinho.

Até agora, já foram arrecadados mais de 2 toneladas de alimentos. No momento, a família ainda precisa da doação de brinquedos para a distribuição.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Família Lemes prepara tradicional almoço natalino

Pq.São Bernardo terá evento que alimenta 6.000 pessoas e doa brinquedos para crianças carentes

Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

23/12/2015 | 07:00


Uma das principais tradições do Natal é se reunir com a família e compartilhar mesa farta. No Parque São Bernardo, o almoço oferecido pela Família Lemes é esperado durante o ano inteiro e reúne mais de 6.000 participantes. Há 17 anos os integrantes arrecadam doações para alimentar famílias carentes e distribuir brinquedos na data.

Conforme explicou José da Silva Lemes, 47 anos, conhecido como Zé Neguinho, a ideia surgiu de uma conversa entre ele e sua tia Vilma Hungareli. “Passamos muita dificuldade nesta vida. Quando era Natal, a gente dormia para que passasse logo, porque muitas vezes minha mãe não tinha o que nos dar para comer. E tem muita gente que ainda passa por isso, então, assim que a gente conseguiu alcançar uma condição melhor de vida, decidimos fazer esta ação.”

A família mora há 45 anos no bairro da periferia de São Bernardo, onde Antônio Lemes e Maria Aparecida do Rosário Lemes chegaram com seus oito filhos. Não há quem não conheça Benedito da Silva Lemes, 63, o Ditinho da Congada, a benzedeira Dona Ana e seus irmãos e irmãs, figuras tradicionais da cidade.

Dona Cotinha, a matriarca, agora com 88 anos, não dispensa o comando da cozinha para o evento. Ela é a responsável pelos pratos que são servidos, todos feitos em fogão a lenha. “É muito emocionante quando vemos a alegria das crianças e das famílias que precisam de alimento e carinho.”

Além do almoço de Natal, dona Cotinha é responsável pela distribuição de mais de 40 refeições diárias a moradores de rua. “A comida é a mesma que comemos em casa. Não tem distinção aqui dentro. A nossa residência está sempre aberta para todos.”

A distribuição dos brinquedos também é feita de forma diferente dos demais eventos beneficentes. “Levamos as crianças para salas com vários brinquedos e elas escolhem o que querem. Durante um momento elas se sentem em um mundo de fantasia, entre bolas, bonecas e carrinhos”, disse Zé Neguinho.

Neste ano, 200 voluntários se juntam à corrente do bem iniciada pela família. Todas as camisetas foram doadas pelo irmão mais novo, Luiz da Silva Lemes, 47, conhecido como Tingué. Maria Aparecida do Rosário, 54, é quem coordena todos os participantes. E assim mais um Natal de paz e alegria aos necessitados é garantido.

“Muitas vezes pensei em desistir, mas não tem como. Quando você olha para o sorriso dessas crianças e vê que, muitas vezes, elas não têm nada em casa e essa é a única oportunidade, é uma emoção muito grande. Enquanto houver gente precisando, faremos”, contou Zé Neguinho.

Até agora, já foram arrecadados mais de 2 toneladas de alimentos. No momento, a família ainda precisa da doação de brinquedos para a distribuição.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;