Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 18 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

De volta e por aí?

Divulgação  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Há 26 anos, ‘De Volta Para o Futuro 2’
tentava ‘prever’ como seria a vida em 2015


Rodrigo Mozelli
Especial para o Diário

21/10/2015 | 07:00


Há 26 anos, Marty McFly, interpretado por Michael J. Fox, e o professor Emmett ‘Doc’ Brown, papel de Christopher Lloyd, chegaram no futuro, exatamente no dia 21 de outubro de 2015 em sua máquina do tempo, o DeLorean, modelo de carro famoso nos Estados Unidos. O filme? Era o segundo.

A trilogia, lançada entre as décadas de 1980 e 1990, fez sucesso no mundo, sobretudo por conta das viagens ao passado e ao futuro sempre tentando consertar algo. Para comemorar a data, vários eventos estão sendo realizados. Um deles é da rede Cinemark, que exibe hoje os três filmes da franquia. Na região, o único a participar é o ParkShopping São Caetano (Alameda Terracota, 545). O canal a cabo Studio Universal também preparou agenda.

Além destes, o bar Gibi Cultura Geek (Rua Major Maragliano, 364), em São Paulo, terá atividades especiais. À Espera de Marty McFly – que vai até o dia 1º de novembro – conta com exposição de colecionáveis, sorteios (inclusive, de réplica do Hoverboard – espécie de skate flutuante que McFly usa), exibição dos longas nas telas do local, trilha sonora da saga como pano de fundo, além de seus tradicionais drinques e pratos temáticos. Desta vez, debutam o Shot Wake Up, o Long Pine Mall e a Pizza Desidratada.

PREVISÕES
Como todo filme que ‘viaja’ na história, De Volta Para o Futuro 2 fez algumas previsões sobre como seriam as coisas no ano de 2015. Será que acertaram? Por enquanto, ainda não é possível viajar no tempo e os carros voadores não existem. Já as videoconferências, câmeras fotográficas compactas, drones, máquinas para pagamento em cartão, comandos de voz, telas planas, controles por meio de gestos, fechaduras sem chave, biometria e até tablets são mais do que realidade.

Quem lembra de McFly tomando Pepsi Perfect também está feliz. A empresa está lançando hoje o modelo apresentado no filme. Apenas 6.500 garrafas estão sendo vendidas on-line por US$ 20,15 somente nos Estados Unidos. Por fim, vale citar os famosos tênis da Nike que se amarram sozinhos e o hoverboard. O primeiro, garante designer da empresa norte-americana, aparece nas prateleiras até o fim deste ano. Já o hoverboard segue em fase de testes por diversos entusiastas e empresas, mas, até o momento, não é viável.

Sobre possível retorno da dupla às telonas, Christopher Lloyd declarou à Hollywood Reporter que “adoraria, mas a qualidade do material teria de ser muito boa e só se o resto do elenco também voltasse”, enquanto que um dos produtores da saga, Frank Marshall, disse à agência Reuters acreditar que De Volta Para o Futuro 4 ser improvável, pois é preciso “ser cuidadoso quando faz sequência ou ‘prévia’, porque a questão toda é a história. Você não pode simplesmente fazer a mesma história de novo e de novo”.

Fãs da saga são de idades variadas
Pessoas do mundo inteiro se renderam a De Volta Para o Futuro, logo, o Brasil não ficou de fora. O diretor de dublagem e dublador Pedro Alcântara, 20 anos, de São Paulo, viu os filmes pela primeira vez quando tinha 6 anos. “Vi na TV e me apaixonei”, conta ao Diário. Após este episódio, Alcântara afirma que pediu para que seu pai alugasse os longas – à época, fitas VHS –, virando tão fã que começou a assistir quase todos os sábados. “Pedi para meu pai alugar tantas vezes que o dono da locadora ficou com pena e nos deu as fitas de presente. Hoje em dia, tento não passar muitos meses sem assisti-los”, conta.

Famosos também se encantam pela saga. Bom exemplo é o músico Luiz Schiavon, um dos fundadores da banda RPM. Desde 2010, ele possui o DeLorean em sua garagem, só que sem as adaptações que o tornaram popular no cinema. “Hoje é possível comprar qualquer carro com mais de 30 anos sem grande dificuldade. Um amigo em Miami o achou e me avisou. Em três meses ele estava em casa”, afirma o tecladista ao Diário. O valor pago foi cerca de US$ 25 mil e ele garante andar pelo menos uma vez por mês com ele.

Quanto ao que gostariam que se tornasse real, Schiavon e Alcântara têm opiniões diferentes. O primeiro prefere roupas ajustáveis, pois “tenho preguiça de experimentá-las”, enquanto que o segundo é radical. “Hoverboard e carros voadores. Não sei se tal tecnologia seria mesmo prática, mas com certeza seria divertida”, afirma o dublador.

PROGRAME-SE
CINEMARK (CINEMA):
Maratona da trilogia De Volta Para o Futuro. Filme 1, hoje, às 17h40; filme 2, hoje, às 19h40; e filme 3, hoje, às 22h, ParkShopping São Caetano (Alameda Terracota, 545);

STUDIO UNIVERSAL (TV A CABO):
Maratona de De Volta Para o Futuro II. Hoje, às 12h, 16h10, 18h15, 20h20 e 22h25.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;