Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 14 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Com resistência no PSDB, Kiko cogita PSB

Marina Brandão/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Tucanato de Ribeirão tenta evitar candidatura própria do ex-prefeito vizinho


Caio dos Reis
Especial para o Diário

30/05/2015 | 07:00


Ex-prefeito de Rio Grande da Serra, Adler Kiko Teixeira (PSC) já tem um plano B caso a candidatura para o Paço de Ribeirão Pires pelo PSDB não se concretizar. O social-cristão disse que tem portas abertas e estuda outras legendas para a disputa do cargo de chefe do Executivo em 2016. Um dos cotados é o PSB, sigla que tem como presidente estadual o vice-governador Márcio França.

“Sei que tenho o caminho aberto em outros partidos, então não descarto uma candidatura por alguma outra legenda. Um desses partidos é o PSB”, admitiu Kiko.

O presidente da legenda tucana em Ribeirão, Cézar de Carvalho, afirmou que Kiko não havia o procurado para conversas, mas que ele estaria aberto a negociações. “Tenho uma relação estreita com o Cézar (de Carvalho), mas sei que existem algumas dificuldades relacionadas ao diretório municipal”, explicou Kiko.

Uma delas, segundo apurou o Diário, é o fato de tucanos terem cargos no primeiro escalão do governo Saulo Benevides (PMDB). Até mesmo Cézar tem indicados no Paço.
Kiko admitiu, em março, os planos para disputar o governo de Ribeirão e que já tinha iniciado as articulações para retornar ao PSDB.

Segundo o ex-prefeito de Rio Grande da Serra, a atuação de Gabriel Maranhão (PSDB), atual prefeito de Rio Grande, e os números da sondagem feita pelo Diário foram os fatores que motivaram a articulação na cidade vizinha.

Kiko apareceu em um dos cenários do levantamento feito pelo DGABC Pesquisas com 13,5% das intenções de voto. O social-cristão ficou atrás do ex-vice-prefeito de Ribeirão Pires Edinaldo de Menezes, o Dedé (PPS), que computou 24,8%. Além disso, Kiko teve rejeição de 4,5%. A pesquisa foi divulgada na edição de 1º de março. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Com resistência no PSDB, Kiko cogita PSB

Tucanato de Ribeirão tenta evitar candidatura própria do ex-prefeito vizinho

Caio dos Reis
Especial para o Diário

30/05/2015 | 07:00


Ex-prefeito de Rio Grande da Serra, Adler Kiko Teixeira (PSC) já tem um plano B caso a candidatura para o Paço de Ribeirão Pires pelo PSDB não se concretizar. O social-cristão disse que tem portas abertas e estuda outras legendas para a disputa do cargo de chefe do Executivo em 2016. Um dos cotados é o PSB, sigla que tem como presidente estadual o vice-governador Márcio França.

“Sei que tenho o caminho aberto em outros partidos, então não descarto uma candidatura por alguma outra legenda. Um desses partidos é o PSB”, admitiu Kiko.

O presidente da legenda tucana em Ribeirão, Cézar de Carvalho, afirmou que Kiko não havia o procurado para conversas, mas que ele estaria aberto a negociações. “Tenho uma relação estreita com o Cézar (de Carvalho), mas sei que existem algumas dificuldades relacionadas ao diretório municipal”, explicou Kiko.

Uma delas, segundo apurou o Diário, é o fato de tucanos terem cargos no primeiro escalão do governo Saulo Benevides (PMDB). Até mesmo Cézar tem indicados no Paço.
Kiko admitiu, em março, os planos para disputar o governo de Ribeirão e que já tinha iniciado as articulações para retornar ao PSDB.

Segundo o ex-prefeito de Rio Grande da Serra, a atuação de Gabriel Maranhão (PSDB), atual prefeito de Rio Grande, e os números da sondagem feita pelo Diário foram os fatores que motivaram a articulação na cidade vizinha.

Kiko apareceu em um dos cenários do levantamento feito pelo DGABC Pesquisas com 13,5% das intenções de voto. O social-cristão ficou atrás do ex-vice-prefeito de Ribeirão Pires Edinaldo de Menezes, o Dedé (PPS), que computou 24,8%. Além disso, Kiko teve rejeição de 4,5%. A pesquisa foi divulgada na edição de 1º de março. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;