Esportes

Atletas do bobsled colocam mão na massa em novo CT




A primeira pista fixa de push (empurrada) de bobsled do Brasil começou a ser construída nesta semana no CER Natale Cavaleiro (clube São José), em São Caetano. Com verba própria, os atletas da Seleção Brasileira colocaram a mão na massa e ajudaram a descarregar o material para dar início as obras.

“Chegaram pedra e areia e a gente tirou de um lugar e colocou noutro para começarem os trabalhos”, disse o piloto do trenó brasileiro, Edson Bindilatti, que buscará classificação para sua quinta participação em Jogos Olímpicos de Inverno – esteve em 2002, 2006, 2014 e 2018, e tentará ir a Pequim-2022.

Há alguns dias houve assinatura do contrato de liberação de uso para gestão do CPDG (Clube Paulista de Desportos no Gelo). A estrutura tem previsão de três meses de construção e, depois disso, a equipe poderá se preparar para o pré-olímpico da modalidade com o equipamento mais fiel à realidade – atualmente os atletas utilizam pista móvel, instalada no próprio CER.

“Nosso time já vem apresentando uma evolução muito grande nas últimas temporadas. Na última edição dos Jogos, tivemos um push melhor que o da China, que havia feito um grande investimento, e que outros países. Nossos resultados também vêm melhorando muito. Tenho certeza que esta pista vai nos proporcionar uma evolução ainda maior e ajudará a formar novos atletas de bobsled”, projetou Edson Bindilatti.

Além do piloto, também integram a equipe verde e amarela de bobsled os atletas Edson Martins, Erick Vianna, Rafael Souza, Jefferson Sabino, Luís Henrique Bacca Gonçalves e Gustavo Ferreira. 

Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários


Veja Também



Voltar