Memória

Braido e Odilon Carlson e Graciano


ELEIÇÃO 28

Foram as primeiras eleições sob a égide da “revolução militar”, diziam os situacionistas, ou da “ditadura militar”, segundo a oposição.

Além de São Caetano e Rio Grande da Serra, foram realizadas eleições em pouco mais de 130 municípios do Estado de São Paulo.

Destes, 69 municípios foram criados pela Lei 8.092, de 29 de fevereiro de 1964, caso de Rio Grande da Serra e de várias outras cidades hoje integrantes da Grande São Paulo, casos de Biritiba Mirim, Carapicuiba, Embu-Guaçu, Francisco Morato, Jandira e Várzea Paulista.

Entre os demais municípios, foram às urnas eleitores de São Caetano, Barueri, Poá, Suzano, Cubatão e Barueri.

Enxurrada de vice em São Caetano
A futura prefeita de Rio Grande da Serra
O fim do pluripartidarismo


431 – Mesmo sob um regime político de exceção, regras eleitorais anteriores foram a princípio mantidas: os partidos políticos continuavam os mesmos – o bipartidarismo viria depois.
432 – Do mesmo modo, o eleitor devia votar, individualmente, no prefeito, no vice-prefeito e no vereador, como era praxe: ainda não se estabelecera o voto automático no prefeito, que valeria para o de vice-prefeito da mesma chapa.
433 – São Caetano tinha um colégio eleitoral de 58.425 eleitores, chamados a eleger o sucessor de Anacleto Campanella. Oswaldo Massei não concorreu, preferindo manter cadeira na Assembleia Legislativa. Massei apoiou seu fiel escudeiro, Walter Braido, que chegava pela primeira vez à Prefeitura.
434 – Braido obteve 22.420 votos, seguido por Joaquim Formiga, com 12.774; os outros dois concorrentes a prefeito foram José Marum Saab e Giro Striani.
434 – A vice-prefeito de São Caetano se apresentaram oito concorrentes. O vencedor foi Odilon de Souza Mello, com 9.666 votos, seguido por Concetto Constantino, com 8.968. Os seis outros candidatos a vice foram Christovan, Jaime, Dal’Mas, Teixeira, Vicentini e Lauro.
435 – À Câmara Municipal de São Caetano, formada por 21 vereadores, nove conseguiram se reeleger: Cesário Migliani, Fábio Ventura, Floriano Leandrini, Gentil Monte, João Anhê, José Agostinho Leal, Nilo Ribeiro de Figueiredo, Oscar Leite e Raimundo da Cunha Leite, futuro prefeito.
436 – Em Rio Grande da Serra, a principal liderança autonomista, Carlos José da Graça Veiga Carlson, foi o primeiro prefeito eleito, obtendo 397 votos. Os demais candidatos a prefeito foram Miguel Carnavale e Ubirajara Guimarães.
437 – O primeiro vice-prefeito de Rio Grande da Serra foi Graciano Mariano, que concorreu com Flavio Rebizzi e Geraldo Antão Piedade.
438 – A Câmara Municipal de Rio Grande da Serra entrou em funcionamento com nove vereadores: Arcênio Figueiredo, Francisco de Morais Ramos, Irinéia José Midolli (futura prefeita, a segunda da história do Grande ABC; a primeira eleita diretamente), José Palmeira da Silva, Henrique Fonseca Moreira, Jove José Dotta, Vicente João de Rago, Euclides da Silva Oliveira e Jorge Otta.
439 – A primeira legislatura de Rio Grande da Serra teve início em 21 de março de 1965, em sessão solene realizada no antigo Grupo Escolar de Icatuaçu, perante o juiz da Comarca de Santo André.
A quinta legislatura de São Caetano teve início em 4 de abril de 1965. Os mandatos nas duas cidades terminariam em 2 de abril de 1969, juntamente com as legislaturas de Santo André, São Bernardo e Diadema, cujos mandatos foram prorrogados por um ano. Os futuros prefeitos, vice-prefeitos e vereadores de Mauá e Ribeirão Pires teriam mandatos de apenas três anos.
Eram os primeiros passos para que as eleições municipais futuras – leia-se as de 1972 em diante – passassem a ser realizadas num mesmo dia.
440 – O pluripartidarismo sobreviveu até outubro de 1965, quando PTB e PSD, siglas oposicionistas, venceram eleições estaduais.
Naquele mesmo mês foi editado o Ato Institucional número 2, que extinguia os velhos partidos políticos, cancelando seus registros.
No início de 1966, organizaram-se MDB e Arena. O bipartidarismo sobreviviria até 1979.

CARNAVAL DE TODOS OS TEMPOS
- Em 1991, o professor Toninho Macedo coordenava duas oficinas para construção de bonecos e máscaras de Carnaval em São Bernardo.
Nota – Toninho Macedo escreveu um livro belíssimo sobre a Represa Billings. Ei, professor, por onde anda você? Manda notícias.
- Em 1921, era inaugurada luz elétrica especial para os desfiles de Carnaval na Avenida Rangel Pestana, no Brás. Ah, o Carnaval de outrora da Capital paulista...

Diário há meio século

Domingo, 7 de fevereiro de 1971 – ano 13, edição 1455

Manchete – A missão foi cumprida. Agora é a volta. Os dois astronautas norte-americanos da Apolo IV preparavam o retorno da Lua.
Religiosidade – Padre Roberto Tottoli tomava posse como novo vigário da igreja Senhor do Bonfim, no Parque das Nações.

Em 7 de fevereiro de...

1691 – Portugal autoriza o Estado do Brasil a dividir os portos de mar do Ceará em capitanias e a distribuí-las por particulares, que as quisessem povoar e fortificar.
1851– Tem início a primeira linha de barcos a vapor entre o Brasil e a Europa.
1906 – Entram em greve os operários da Ipiranguinha, no bairro da Estação, hoje Santo André.
1916 – Devido à falta de matéria-prima, a fábrica de manteiga de coco de São Caetano interrompe, temporariamente, os seus trabalhos.
1931 – Ministro Oswaldo Aranha (Justiça) organiza contingente de 200 homens para dar caça ao célebre Virgolino de Oliveira, o Lampião. Mobilizadas estações de rádio e até um avião.
1956 – Classificado o vírus da poliomielite nos casos registrados em Botucatu, Interior do Estado.

Hoje

- Dia Nacional do Gráfico (celebrado desde 1923)

Santos do Dia

- Pio IX
- Romualdo

EUGÊNIA SMET (França, 1825-1871). Madre Maria da Providência. Iniciou a congregação das madres Auxiliadoras das Almas do Purgatório

Comentários


Veja Também


Voltar