Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 25 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Rudge Ramos sem água, sem luz, sem esgoto...

Relembrando: na Memória de 14 de janeiro, Reinaldo Antônio Chiavoni, da Turma de Rudge Ramos e filho de Domingos Chiavoni, lembrou que a casa...


Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

28/01/2010 | 00:00


Relembrando: na Memória de 14 de janeiro, Reinaldo Antônio Chiavoni, da Turma de Rudge Ramos e filho de Domingos Chiavoni, lembrou que a casa de seu pai foi uma das primeiras da Rua Cândido Portinari, numa época em que nem rede de água existia. Esta provinha de poço da casa de Chiavone e ficava também à disposição de vizinhos.

Inspirado na informação, o jornalista Hermano Pini Filho oferece novos elementos para o fascinante desafio de construir a memória do Grande ABC. De quebra, Hermano, nosso mestre no jornalismo, enviou duas fotos de sua autoria sobre Rudge Ramos, com legendas bem explicativas. A primeira vai publicada hoje; amanhã publicamos a segunda.

Um parque chamado São Pedro

Texto: Hermano Pini Filho

Tem razão o Reinaldo Chiavoni. De fato era assim o cotidiano de Rudge Ramos 40 ou 50 anos atrás. Mas lá não faltava apenas água: Rudge Ramos carecia de rede de esgoto, rara era a energia elétrica, rua de terra batida, a exemplo do Caminho do Mar; para completar, condução difícil.

A casa de Domingos Chiavoni era a mais vistosa da rua, o mesmo quanto à residência de Augusto Costa, que não ficava na Cândido Portinari, mas no Caminho do Mar, esquina da atual Rua Martini. Ali nascia o Parque São Pedro. Entre a Rua Martini e Rua São Caetano (que depois passou a chamar-se Cândido Portinari), ficava a Rua São Bernardo, atual João Meneghel.

Quando fui morar na Rua São Caetano da época, em 1956, minha casa era uma das raras existentes no local. A energia elétrica vinha de um único medidor, instalado em poste no início da rua, junto ao Caminho do Mar. Dali os fios eram presos a caibros que serviam de postes. Evidentemente precários postes. As linhas ficavam a pouca altura do solo, o que facilitava o furto. Volta e meia era necessário colocar novos fios no lugar.

A FOTO

No fim da década dos anos 1950, as primeiras grandes indústrias já modificavam a paisagem ao lado da Via Anchieta. Na foto, em primeiro plano, parte da área do Parque São Pedro ainda com reduzido número de casas. Logo o então Grupo Escolar do Parque São Pedro seria construído no espaço à esquerda da foto, onde só havia pequenas plantas nativas.

A grande construção branca, no centro da foto, instalações da Martini& Rossi; no alto algumas indústrias, inclusive, à direita, a primeira fábrica de penicilina a instalar-se no Brasil, a Fontoura-Wyeth, inaugurada em 1954. Quem a inaugurou foi o inglês sir Alexander Fleming, descobridor do mencionado antibiótico, prêmio Nobel de Medicina de 1945. A foto foi tirada da altura do atual nº 180 da Rua Cândido Portinari.

AMANHÃ EM MEMÓRIA

O bairro de Marcel Preotesto e Mauricio Soares de Almeida. Vocês os conhecem?

DIÁRIO HÁ 30 ANOS

Domingo, 27 de janeiro de 1980

Diadema - A luta para conseguir redes de água para os Jardins dos Navegantes, Marajá, Sapopema e Inamar, em Eldorado.

Mauá - Chuvas podem isolar Vila Bocaina.

Carnaval 1980 - Unidos do Taboão querem dar a volta por cima. Na presidência, Alberto de Souza, futuro vereador de São Bernardo.

Cinema/crítica - Último tango em Paris, um poema de Bertolucci (Heitor Capuzzo).

Memória - Na história do Rio Tietê, tudo a favor da Light (Luiz Carlos Ferraz).

Crônica 1 - Pergunta: o que acontece numa casa de favelado, onde a comida é pouca? (Roterdan Cravo, um dos pseudônimos do jornalista e editor-chefe Fausto Polesi).

Crônica 2 - A difícil arte de decidir e convencer na luta política (Guido Fidelis).

EM 28 DE JANEIRO DE...

1800 - Falece, em Santos, frei Gaspar da Madre-de-Deus, autor das Memórias para a História da Capitania de São Vicente e integrante da Academia de Ciências de Lisboa. Seu nome é perpetuado numa rua central de São Bernardo.

1930 - Julião Lopes Garcia nasce em São Bernardo. Foi tecelão, artesão e cultuou a memória da sua cidade. Saudades.

1950 - Instituído o racionamento de energia elétrica em São Paulo.

Trabalhadores

Nascem em 28 de janeiro:

1 - Luiz Eugenio Diniz. 1892. Natural de Mogi Mirim (SP). Residência: Vila Alpina.

2 - Paschoal Zamatta. 1899. Natural de Vicenza, Itália. Preparador de materiais da CBC (Companhia Brasileira de Cartuchos). Residência: Avenida Tietê, 372.

3 - Carlos Iglesiano. 1929. Nasceu em Ribeirão Pires. Industriário da Rhodia. Residência: Rua Grécia, 13.

Fonte: primeiro livro de associados do Sindicato dos Químicos do ABC.

HOJE

Dia do Comércio Exterior e Dia do Portuário.

SANTOS DO DIA

Gonçalo do Amarante, Leônidas, Pedro Nolasco e Tomás de Aquino.

Tomás de Aquino (1225-1274). Doutor da Igreja. Da sua obra, mais de 100 títulos. Dois deles: Suma contra os gentios e Suma Teológica. Lecionou na Universidade de Paris.

Na estampa, São Pedro Nolasco. Nasceu na França (1189-1256) e desenvolveu seu trabalho missionário na Espanha.

Crédito da estampa: acervo Vangelista Bazani e João de Deus Martinez.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Rudge Ramos sem água, sem luz, sem esgoto...

Relembrando: na Memória de 14 de janeiro, Reinaldo Antônio Chiavoni, da Turma de Rudge Ramos e filho de Domingos Chiavoni, lembrou que a casa...

Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

28/01/2010 | 00:00


Relembrando: na Memória de 14 de janeiro, Reinaldo Antônio Chiavoni, da Turma de Rudge Ramos e filho de Domingos Chiavoni, lembrou que a casa de seu pai foi uma das primeiras da Rua Cândido Portinari, numa época em que nem rede de água existia. Esta provinha de poço da casa de Chiavone e ficava também à disposição de vizinhos.

Inspirado na informação, o jornalista Hermano Pini Filho oferece novos elementos para o fascinante desafio de construir a memória do Grande ABC. De quebra, Hermano, nosso mestre no jornalismo, enviou duas fotos de sua autoria sobre Rudge Ramos, com legendas bem explicativas. A primeira vai publicada hoje; amanhã publicamos a segunda.

Um parque chamado São Pedro

Texto: Hermano Pini Filho

Tem razão o Reinaldo Chiavoni. De fato era assim o cotidiano de Rudge Ramos 40 ou 50 anos atrás. Mas lá não faltava apenas água: Rudge Ramos carecia de rede de esgoto, rara era a energia elétrica, rua de terra batida, a exemplo do Caminho do Mar; para completar, condução difícil.

A casa de Domingos Chiavoni era a mais vistosa da rua, o mesmo quanto à residência de Augusto Costa, que não ficava na Cândido Portinari, mas no Caminho do Mar, esquina da atual Rua Martini. Ali nascia o Parque São Pedro. Entre a Rua Martini e Rua São Caetano (que depois passou a chamar-se Cândido Portinari), ficava a Rua São Bernardo, atual João Meneghel.

Quando fui morar na Rua São Caetano da época, em 1956, minha casa era uma das raras existentes no local. A energia elétrica vinha de um único medidor, instalado em poste no início da rua, junto ao Caminho do Mar. Dali os fios eram presos a caibros que serviam de postes. Evidentemente precários postes. As linhas ficavam a pouca altura do solo, o que facilitava o furto. Volta e meia era necessário colocar novos fios no lugar.

A FOTO

No fim da década dos anos 1950, as primeiras grandes indústrias já modificavam a paisagem ao lado da Via Anchieta. Na foto, em primeiro plano, parte da área do Parque São Pedro ainda com reduzido número de casas. Logo o então Grupo Escolar do Parque São Pedro seria construído no espaço à esquerda da foto, onde só havia pequenas plantas nativas.

A grande construção branca, no centro da foto, instalações da Martini& Rossi; no alto algumas indústrias, inclusive, à direita, a primeira fábrica de penicilina a instalar-se no Brasil, a Fontoura-Wyeth, inaugurada em 1954. Quem a inaugurou foi o inglês sir Alexander Fleming, descobridor do mencionado antibiótico, prêmio Nobel de Medicina de 1945. A foto foi tirada da altura do atual nº 180 da Rua Cândido Portinari.

AMANHÃ EM MEMÓRIA

O bairro de Marcel Preotesto e Mauricio Soares de Almeida. Vocês os conhecem?

DIÁRIO HÁ 30 ANOS

Domingo, 27 de janeiro de 1980

Diadema - A luta para conseguir redes de água para os Jardins dos Navegantes, Marajá, Sapopema e Inamar, em Eldorado.

Mauá - Chuvas podem isolar Vila Bocaina.

Carnaval 1980 - Unidos do Taboão querem dar a volta por cima. Na presidência, Alberto de Souza, futuro vereador de São Bernardo.

Cinema/crítica - Último tango em Paris, um poema de Bertolucci (Heitor Capuzzo).

Memória - Na história do Rio Tietê, tudo a favor da Light (Luiz Carlos Ferraz).

Crônica 1 - Pergunta: o que acontece numa casa de favelado, onde a comida é pouca? (Roterdan Cravo, um dos pseudônimos do jornalista e editor-chefe Fausto Polesi).

Crônica 2 - A difícil arte de decidir e convencer na luta política (Guido Fidelis).

EM 28 DE JANEIRO DE...

1800 - Falece, em Santos, frei Gaspar da Madre-de-Deus, autor das Memórias para a História da Capitania de São Vicente e integrante da Academia de Ciências de Lisboa. Seu nome é perpetuado numa rua central de São Bernardo.

1930 - Julião Lopes Garcia nasce em São Bernardo. Foi tecelão, artesão e cultuou a memória da sua cidade. Saudades.

1950 - Instituído o racionamento de energia elétrica em São Paulo.

Trabalhadores

Nascem em 28 de janeiro:

1 - Luiz Eugenio Diniz. 1892. Natural de Mogi Mirim (SP). Residência: Vila Alpina.

2 - Paschoal Zamatta. 1899. Natural de Vicenza, Itália. Preparador de materiais da CBC (Companhia Brasileira de Cartuchos). Residência: Avenida Tietê, 372.

3 - Carlos Iglesiano. 1929. Nasceu em Ribeirão Pires. Industriário da Rhodia. Residência: Rua Grécia, 13.

Fonte: primeiro livro de associados do Sindicato dos Químicos do ABC.

HOJE

Dia do Comércio Exterior e Dia do Portuário.

SANTOS DO DIA

Gonçalo do Amarante, Leônidas, Pedro Nolasco e Tomás de Aquino.

Tomás de Aquino (1225-1274). Doutor da Igreja. Da sua obra, mais de 100 títulos. Dois deles: Suma contra os gentios e Suma Teológica. Lecionou na Universidade de Paris.

Na estampa, São Pedro Nolasco. Nasceu na França (1189-1256) e desenvolveu seu trabalho missionário na Espanha.

Crédito da estampa: acervo Vangelista Bazani e João de Deus Martinez.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;