Fechar
Publicidade

Sábado, 27 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Aposentado constrói muro no meio de viela a fim de impedir passagem de carros

Andréa Iseki/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Bloqueio foi erguido por morador há 30 anos em via da Vila Junqueira; Prefeitura vai vistoriar


Yago Delbuoni
Especial para o Diário

21/02/2015 | 07:00


Muro de pouco mais de meio metro de altura construído por um morador há 30 anos e por conta própria impede a passagem de carros pela Viela 6, localizada no fim da Rua Cândido Rodrigues, na Vila Junqueira, em Santo André. Com o bloqueio, o motorista que precisa chegar até a Rua Marcondes Machado é obrigado a dar a volta no quarteirão.

O construtor é o aposentado José Vitor Filho, 80 anos, morador da Viela 6. Ele teve a ideia de erguer o bloqueio porque afirma que carros passavam por ali em alta velocidade, causando risco de acidentes. “Fiz isso para a proteção da minha família e dos meus vizinhos.”

O aposentado cobra a Prefeitura para que conserve o bairro. “Não sei se fiz certo, mas pelo menos tomei a iniciativa, função que deveria ser do poder público”, disse.

José Filho garante ainda que a administração municipal nunca entrou em contato com ele para questioná-los sobre a medida. “Em 30 anos, nunca reclamaram ou enviaram alguma notificação.”

Segundo relato de moradores, o local já foi palco de colisões de automóveis. Para complicar ainda mais a passagem até mesmo de motocicletas, foi colocado um poste ao lado do muro, o que permitiu apenas o acesso de pedestres.

Morador da Rua Cândido Rodrigues, o caminhoneiro Fabiano Ferraz, 30, afirmou que o muro não interfere em sua rotina, mas discorda da alegação do aposentado para a construção do bloqueio. “A viela é muito estreita e o bairro não tem muito movimento de veículos. Não acredito que carros passassem em alta velocidade por aqui quando a rua era aberta.”

A desempregada Simone Teles, 39, também discorda da construção. “Com esse muro, a viela se torna privada ao invés de ser pública. Para mim, isto não é certo.”

Procurada, a Prefeitura de Santo André informou que até a próxima semana técnicos do DET (Departamento de Engenharia de Tráfego) vão ao local para averiguar os problemas causados pelo muro e conversar com o morador que o construiu.

Ainda conforme a administração municipal, assim que o DET mandar parecer com a situação do local, será discutida uma solução para o impasse.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Aposentado constrói muro no meio de viela a fim de impedir passagem de carros

Bloqueio foi erguido por morador há 30 anos em via da Vila Junqueira; Prefeitura vai vistoriar

Yago Delbuoni
Especial para o Diário

21/02/2015 | 07:00


Muro de pouco mais de meio metro de altura construído por um morador há 30 anos e por conta própria impede a passagem de carros pela Viela 6, localizada no fim da Rua Cândido Rodrigues, na Vila Junqueira, em Santo André. Com o bloqueio, o motorista que precisa chegar até a Rua Marcondes Machado é obrigado a dar a volta no quarteirão.

O construtor é o aposentado José Vitor Filho, 80 anos, morador da Viela 6. Ele teve a ideia de erguer o bloqueio porque afirma que carros passavam por ali em alta velocidade, causando risco de acidentes. “Fiz isso para a proteção da minha família e dos meus vizinhos.”

O aposentado cobra a Prefeitura para que conserve o bairro. “Não sei se fiz certo, mas pelo menos tomei a iniciativa, função que deveria ser do poder público”, disse.

José Filho garante ainda que a administração municipal nunca entrou em contato com ele para questioná-los sobre a medida. “Em 30 anos, nunca reclamaram ou enviaram alguma notificação.”

Segundo relato de moradores, o local já foi palco de colisões de automóveis. Para complicar ainda mais a passagem até mesmo de motocicletas, foi colocado um poste ao lado do muro, o que permitiu apenas o acesso de pedestres.

Morador da Rua Cândido Rodrigues, o caminhoneiro Fabiano Ferraz, 30, afirmou que o muro não interfere em sua rotina, mas discorda da alegação do aposentado para a construção do bloqueio. “A viela é muito estreita e o bairro não tem muito movimento de veículos. Não acredito que carros passassem em alta velocidade por aqui quando a rua era aberta.”

A desempregada Simone Teles, 39, também discorda da construção. “Com esse muro, a viela se torna privada ao invés de ser pública. Para mim, isto não é certo.”

Procurada, a Prefeitura de Santo André informou que até a próxima semana técnicos do DET (Departamento de Engenharia de Tráfego) vão ao local para averiguar os problemas causados pelo muro e conversar com o morador que o construiu.

Ainda conforme a administração municipal, assim que o DET mandar parecer com a situação do local, será discutida uma solução para o impasse.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;