Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 9 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Distúrbios do sono



21/06/2011 | 00:00



Quem tem insônia, ronco, apneia, síndrome das pernas inquietas e sonambulismo tem maior risco de sofrer acidentes domésticos e no trânsito. Para se ter uma ideia, 30% dos acidentes de trânsito no Brasil tem como causa o cochilo no volante provocado por noites mais mal dormidas. Pessoas que dormem ao lado de portadores desses distúrbios e crianças também estão entre o grupo de risco. Crianças que não dormem bem são mais propensas à obesidade, falta de memória, dificuldade de aprendizagem e problemas emocionais.

Para afastar esses riscos é necessário estabelecer uma rotina para o sono, mantendo horários para dormir e acordar. Deve-se também evitar o consumo de estimulantes, como café e refrigerantes, assim como bebidas alcoólicas.

Cuidar do emocional também é importante, evitando o estresse e procurando fazer atividades relaxantes sempre que possível, principalmente nos fins de semana. Não é indicado fazer uso de tranquilizantes, que impedem o sono natural e repousante. Calmantes só devem ser usados por recomendação médica e por um curto período de tempo.

Por Yasmin Barcellos



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Distúrbios do sono


21/06/2011 | 00:00



Quem tem insônia, ronco, apneia, síndrome das pernas inquietas e sonambulismo tem maior risco de sofrer acidentes domésticos e no trânsito. Para se ter uma ideia, 30% dos acidentes de trânsito no Brasil tem como causa o cochilo no volante provocado por noites mais mal dormidas. Pessoas que dormem ao lado de portadores desses distúrbios e crianças também estão entre o grupo de risco. Crianças que não dormem bem são mais propensas à obesidade, falta de memória, dificuldade de aprendizagem e problemas emocionais.

Para afastar esses riscos é necessário estabelecer uma rotina para o sono, mantendo horários para dormir e acordar. Deve-se também evitar o consumo de estimulantes, como café e refrigerantes, assim como bebidas alcoólicas.

Cuidar do emocional também é importante, evitando o estresse e procurando fazer atividades relaxantes sempre que possível, principalmente nos fins de semana. Não é indicado fazer uso de tranquilizantes, que impedem o sono natural e repousante. Calmantes só devem ser usados por recomendação médica e por um curto período de tempo.

Por Yasmin Barcellos

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;