Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 19 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Timão bate Nacional e garante vaga

Daniel Augusto Jr/AE Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Thiago Bassan
Do Diário do Grande ABC

12/04/2012 | 00:36


O Corinthians garantiu ontem a classificação para as oitavas de final da Copa Libertadores da América de maneira simples e eficaz. O Timão bateu o Nacional por 3 a 1, no Estádio Antonio Oddone Sarubbi, em Cuidad del Este (Paraguai), e já pensa na próxima fase do torneio sul-americano - mas ainda faz último jogo contra o Deportivo Táchira, quarta-feira, no Pacaembu.

Buscando o ataque desde o início da partida, o Corinthians assustou o adversário aos três minutos. Emerson recebeu na entrada da área e bateu rasteiro. A bola passou perto.

Ousado, o Timão não temia o fato de jogar fora de casa. Aliás, os brasileiros se sentiam como no Pacaembu, afinal a torcida corintiana era maioria no estádio - dos 28 mil ingressos à venda, a Fiel torcida adquiriu 26 mil.

Mesmo sem dar chance ao adversário, foram os paraguaios que tiveram a melhor chance de abrir o placar. Aos 11, Jorge Henrique deu presente para Orué, o volante avançou e bateu cruzado. Julio César espalmou.

Apesar da breve melhora do Nacional, o Timão retomou o controle da partida, voltou a tocar a bola no ataque e criou boas chances. O gol parecia questão de tempo. E saiu aos 29: Jorge Henrique dominou na entrada da área e bateu rasteiro, no canto de Ignacio Don, abrindo o placar.

Se o empate já garantia a classificação do Timão, a vitória deixou o time mais solto em campo. Sem a mesma ambição de fazer gols, o Alvinegro pouco atacava, mas também não deixava transparecer falhas em sua marcação.

Em cobrança de falta despretensiosa, o Nacional quase conseguiu o empate, aos 39. Miranda bateu falta da esquerda, a bola pegou efeito, enganou Julio Cesar e acertou o travessão.

A resposta do Corinthians foi imediata. E da mesma maneira. Aos 41, após falta batida em direção da área, Emerson desviou (em posição irregular), e também acertou a trave. O juiz nada marcou.

Para o segundo tempo, pouca coisa mudou. O Corinthians continuou ofensivo e quase ampliou com Liedson, logo aos três minutos.

Mas aos seis não teve jeito. Edenílson driblou três marcadores, a bola sobrou para Emerson, e o Sheik ainda fintou o goleiro antes de marcar o segundo tento corintiano.

A vantagem deixava o Timão bastante confortável. Mas o Nacional diminuiu com Peralta, aos 23, em bonito voleio. Só que não deu nem tempo de o adversário respirar. Aos 26, após rebatida, a bola sobrou para Élton, sem goleiro, ampliar.

No fim, o Corinthians manteve a posse de bola, e não deu chances para que o Nacional diminuísse a diferença, consolidando a vitória e a classificação "em casa".


Empresário prevê permanência de Liedson

A renovação de contrato do atacante Liedson com o Corinthians deve sair até o fim do mês. Mesmo após o jogador ter declarado que esperava definir sua situação no máximo em 15 dias, o clube projeta prazo maior para que a renovação seja concluída.

O atual vínculo do jogador com o Timão vai até 31 de julho. Seus representantes já se reuniram com dirigentes do clube, mas a negociação ainda não teve desfecho. Perto de completar 35 anos, Liedson deve assinar o último contrato de sua carreira. Por isso, o Corinthians tem receio de fazer vínculo de longa duração.

Além da idade, Liedson tem problema crônico no joelho esquerdo, que o afeta há bastante tempo e o deixou de fora de algumas partidas em 2012 e no ano passado.

A discordância entre as partes gira em torno de uma discussão. Se o contrato for de menor duração, Liedson quer receber salário maior.

"Existe o interesse do Liedson em ficar e do Corinthians que ele fique. Já tivemos a primeira conversa, é questão agora de adequar algumas questões. Temos tempo para nos acertar, não temos pressa. A relação com o Corinthians é ótima e tem tudo para sair, no máximo até o fim de abril", afirmou o empresário do jogador, Bruno Paiva.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Timão bate Nacional e garante vaga

Thiago Bassan
Do Diário do Grande ABC

12/04/2012 | 00:36


O Corinthians garantiu ontem a classificação para as oitavas de final da Copa Libertadores da América de maneira simples e eficaz. O Timão bateu o Nacional por 3 a 1, no Estádio Antonio Oddone Sarubbi, em Cuidad del Este (Paraguai), e já pensa na próxima fase do torneio sul-americano - mas ainda faz último jogo contra o Deportivo Táchira, quarta-feira, no Pacaembu.

Buscando o ataque desde o início da partida, o Corinthians assustou o adversário aos três minutos. Emerson recebeu na entrada da área e bateu rasteiro. A bola passou perto.

Ousado, o Timão não temia o fato de jogar fora de casa. Aliás, os brasileiros se sentiam como no Pacaembu, afinal a torcida corintiana era maioria no estádio - dos 28 mil ingressos à venda, a Fiel torcida adquiriu 26 mil.

Mesmo sem dar chance ao adversário, foram os paraguaios que tiveram a melhor chance de abrir o placar. Aos 11, Jorge Henrique deu presente para Orué, o volante avançou e bateu cruzado. Julio César espalmou.

Apesar da breve melhora do Nacional, o Timão retomou o controle da partida, voltou a tocar a bola no ataque e criou boas chances. O gol parecia questão de tempo. E saiu aos 29: Jorge Henrique dominou na entrada da área e bateu rasteiro, no canto de Ignacio Don, abrindo o placar.

Se o empate já garantia a classificação do Timão, a vitória deixou o time mais solto em campo. Sem a mesma ambição de fazer gols, o Alvinegro pouco atacava, mas também não deixava transparecer falhas em sua marcação.

Em cobrança de falta despretensiosa, o Nacional quase conseguiu o empate, aos 39. Miranda bateu falta da esquerda, a bola pegou efeito, enganou Julio Cesar e acertou o travessão.

A resposta do Corinthians foi imediata. E da mesma maneira. Aos 41, após falta batida em direção da área, Emerson desviou (em posição irregular), e também acertou a trave. O juiz nada marcou.

Para o segundo tempo, pouca coisa mudou. O Corinthians continuou ofensivo e quase ampliou com Liedson, logo aos três minutos.

Mas aos seis não teve jeito. Edenílson driblou três marcadores, a bola sobrou para Emerson, e o Sheik ainda fintou o goleiro antes de marcar o segundo tento corintiano.

A vantagem deixava o Timão bastante confortável. Mas o Nacional diminuiu com Peralta, aos 23, em bonito voleio. Só que não deu nem tempo de o adversário respirar. Aos 26, após rebatida, a bola sobrou para Élton, sem goleiro, ampliar.

No fim, o Corinthians manteve a posse de bola, e não deu chances para que o Nacional diminuísse a diferença, consolidando a vitória e a classificação "em casa".


Empresário prevê permanência de Liedson

A renovação de contrato do atacante Liedson com o Corinthians deve sair até o fim do mês. Mesmo após o jogador ter declarado que esperava definir sua situação no máximo em 15 dias, o clube projeta prazo maior para que a renovação seja concluída.

O atual vínculo do jogador com o Timão vai até 31 de julho. Seus representantes já se reuniram com dirigentes do clube, mas a negociação ainda não teve desfecho. Perto de completar 35 anos, Liedson deve assinar o último contrato de sua carreira. Por isso, o Corinthians tem receio de fazer vínculo de longa duração.

Além da idade, Liedson tem problema crônico no joelho esquerdo, que o afeta há bastante tempo e o deixou de fora de algumas partidas em 2012 e no ano passado.

A discordância entre as partes gira em torno de uma discussão. Se o contrato for de menor duração, Liedson quer receber salário maior.

"Existe o interesse do Liedson em ficar e do Corinthians que ele fique. Já tivemos a primeira conversa, é questão agora de adequar algumas questões. Temos tempo para nos acertar, não temos pressa. A relação com o Corinthians é ótima e tem tudo para sair, no máximo até o fim de abril", afirmou o empresário do jogador, Bruno Paiva.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;