Fechar
Publicidade

Domingo, 22 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Computadores estão em 68% dos lares da região


Pedro Souza
do Diário do Grande ABC

27/02/2011 | 07:10


O Grande ABC tem 68% dos domicílios equipados com um microcomputador. Esse percentual representa praticamente o dobro da média nacional. Apenas 36% da população brasileira têm o aparelho em casa.

Segundo a pesquisa socioeconômica do Inpes/USCS (Instituto de Pesquisas da Universidade Municipal de São Caetano), o índice de famílias que conseguiram adquirir PCs é maior nas cidades de Santo André, São Bernardo e São Caetano. Entre os domicílios destes municípios, 73,8% possuem o produto.

 "O maior percentual de famílias com computador e acesso à internet é fator que corrobora que nossa região está economicamente mais madura do que a média nacional", avaliou o coordenador do Inpes/USCS, Leandro Prearo.

Além de ser quase o dobro do percentual nacional, a região também fica bem acima do índice do Sudeste. Conforme o Cetic.Br (Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação), 45% dos moradores dos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santos e Minas Gerais afirmam ter PC em casa.

O acesso à rede mundial de computadores também está na maior parte da região. Segundo o levantamento do Inpes/USCS, 62,1% dos moradores daqui contam com acesso à internet na residência. Mais que o dobro da média nacional. O estudo da Cetic.Br aponta que só 27% dos domicílios brasileiros estão interagindo por meio da rede mundial.

Prearo explicou que a posse desses bens e serviços traz vários benefícios aos moradores. Entre eles o maior acesso às informações, aos avanços tecnológicos. "E muitas vezes à própria Educação", destacou.

TRABALHO

O mercado de trabalho também valoriza quem tem computador. Tanto na busca por novo emprego, quanto na substituição, já que o conhecimento sobre programas de planilhas e editores de texto deixa o candidato um passo a frente.

 "Antigamente era necessário a comprovação de cursos de informática no currículo. Hoje o conhecimento é suficiente. Isso porque a pessoa que tem computador em casa tem maior acesso e familiaridade com esses programas", diz a psicóloga e consultora de operações Jaqueline Souza, que atua em uma empresa de recrutamento.

Ela destaca que o acesso à internet também é primordial para os trabalhadores. "Se eu tenho uma vaga, ligo para o candidato e ele consegue enviar o currículo na hora."



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;