Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 15 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Alemanha e Inglaterra fazem duelo de gigantes no Mundial

Seleções favoritas ao título se enfrentam neste domingo pelas
oitavas de final da Copa no Estádio Free State, em Bloemfontein


Carlos Tadeu
Com Agências

27/06/2010 | 07:06


Um dos maiores clássicos mundiais será disputado hoje na Copa do Mundo da África do Sul. Alemanha e Inglaterra, favoritas ao título, fazem às 11h (de Brasília), no Estádio Free State, em Bloemfontein, um dos duelos das oitavas de final.

As seleções, que ao lado da eliminada Itália, são as únicas formadas por 23 jogadores que atuam no próprio país, tiveram altos e baixos na primeira fase do Mundial e nenhuma pode ser considerada favorita no jogo de hoje.

Com equipe jovem, que prioriza mais a posse de bola e as jogadas rápidas, a tricampeã Alemanha, que apesar da derrota para a Sérvia (1 a 0) na segunda rodada acabou em primeiro lugar no Grupo D, tem alguns problemas e possíveis desfalques.

O volante Schweinsteiger sentiu pancada na coxa direita e o lateral-esquerdo Boateng reclama de dores nas costas. Ambos foram substituídos contra Gana e não participaram dos treinos de sexta-feira. Ontem, foram reavaliados e são as dúvidas do técnico Joachim Löw. Caso não possam atuar, Kroos e Jansen são as opções.

Pelo lado da Inglaterra, o técnico Fabio Capello recebeu boa notícia para tentar apagar a má impressão deixada na primeira fase, quando venceu apenas um dos três jogos e acabou em segundo lugar no Grupo C. O craque Wayne Rooney está liberado para encarar a Alemanha.

O jogador do Manchester United se recuperou completamente da lesão no tornozelo direito e treinou normalmente ontem. Ledley King, que ficou fora depois do empate por 1 a 1 no primeiro jogo contra os Estados Unidos, também está recuperado. Com isso, Capello terá à disposição os 23 jogadores que levou para a África do Sul.

O adversário não poderia ser melhor. No único título conquistado, em 1966, a Inglaterra bateu a mesma Alemanha na final e ficou com o caneco do Mundial disputado na própria Inglaterra.

Apesar das boas recordações, os ingleses sabem que não terão vida fácil, mas afirmam que para serem campeões não importa quem terão pela frente.

"Este é o espírito que precisamos ter. Lutar em todos os momentos. Estou muito feliz, porque redescobri a equipe que conheci nas eliminatórias. Vamos pegar a Alemanha sabendo que é um jogo difícil, mas em uma Copa do Mundo não podemos escolher adversários", afirmou Fabio Capello.

Klose é a esperança de gols germânicos
O atacante Miroslav Klose, maior esperança de gols dos alemães, volta à equipe no lugar de Cacau, após cumprir suspensão contra Gana. Lukas Podolski será o seu companheiro na frente.

O andreense Cacau, naturalizado alemão em 2009, sofreu problema muscular na região abdominal no treinamento de sexta-feira e não ficará nem como opção no banco de reservas.

Oliver Bierhoff, supervisor da seleção alemã, tentou jogar a pressão para o lado do adversário ao declarar que a Inglaterra é favorita para o clássico de hoje.

"Considero que eles (ingleles) são um pouco mais favoritos do que a Alemanha, porque tem jogadores mais experientes, acostumados a jogar Liga dos Campeões, como Wayne Rooney, Frank Lampard, John Terry e Steven Gerrard", comentou, ontem.

Por outro lado, o atacante Podolski afirmou: "Não devemos temer ninguém."

Contra os ingleses, os meias Mueller e Özil serão os responsáveis pela criação da equipe. (Com Agências)

Mesmo sem marcar, Rooney arranca elogios de Capello
Se Miroslav Klose é a maior esperança de gols da seleção alemã, o mesmo pode ser dito de Wayne Rooney pela Inglaterra, apesar de ainda não ter balançado a rede na Copa da África do Sul.

Depois de atuações apagadas nos empates com Estados Unidos (1 a 1) e Argélia (0 a 0), Rooney apresentou melhor futebol na vitória por 1 a 0 contra a Eslovênia e, indiscutivelmente, segue como maior ídolo dos ingleses na luta pelo bicampeonato e, de quebra, arrancou elogios de Fabio Capello. "É um dos jogadores mais importantes do mundo. Ele atuou muito bem contra a Eslovênia", comentou o técnico, em referência ao jogo que garantiu a Inglaterra nas oitavas. "Estou muito feliz com o rendimento dele", completou.

Diante dos alemães, ao seu lado no ataque estará possivelmente Jermain Defoe, que marcou contra os eslovenos e ocupou o lugar entre os titulares que era de Emile Heskey.

O defensor Ledley King também participou dos exercícios de ontem, após sofrer lesão na virilha no início do Mundial, contra os norte-americanos, em Rustemburgo, e deverá ser o companheiro de John Terry na zaga. As outras opções são Matthew Upson e Jamie Carragher.

O sistema defensivo da Inglaterra pode ser considerado o ponto forte da equipe. Na primeira fase do Mundial, sofreu apenas um gol, exatamente na estreia diante dos Estados Unidos, depois da falha do goleiro Green.

E o principal nome da defesa inglesa é John Terry, que chegou a se envolver em polêmicas extra-campo, perdeu a braçadeira de capitão, foi vaiado por sua torcida, mas deu a volta por cima na África e tornou-se o maior ladrão de bolas da Copa do Mundo ao lado de Fabio Cannavaro, da eliminada Itália. O xerifão inglês faz em média 26,3 desarmes por jogo. (Com Agências)



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;