Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 3 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

'Concertos': violoncelo e piano em duo


Ricardo Ditchun
Da Redaçao

16/10/1999 | 16:10


A ediçao 1999 da série Concertos Grande ABC prossegue neste domingo com um duo que reúne piano e violoncelo. Tocam, respectivamente, o fluminense Getácine Pegorim, 34 anos, e o paulista Wilson Sampaio, 32. O programa, bastante denso, mas, principalmente, bonito, inclui uma peça de Robert Schumann, uma de Frederic Chopin e, após o intervalo, uma de Sergei Rachmaninov. A apresentaçao, às 20h, acontece no Auditório do Imes (Instituto Municipal de Ensino Superior) de Sao Caetano.

De Schumann (1810-1856) os músicos executarao Cinco Peças Folclóricas. Depois, do também romântico Chopin (1810-1849), Pegorim e Sampaio interpretam a Sonata em Sol Menor, peça da maturidade do compositor. Por fim, do pós-romântico Rachmaninov (1873-1943), a Sonata em Sol Menor.

Segundo os dois solistas, o programa é suficientemente equilibrado do ponto de vista artístico. "Pode-se até dizer que o piano possui mais notas ao longo desta seleçao, mas isso nao significa prejuízo para o violoncelo", explica Pegorim, instrumentista que já se apresentou em Santo André com o violoncelista Antônio Lauro Del Claro e com o tenor Mauro Wrona. "Neste caso, nao se pode falar na predominância de um instrumento sobre o outro. Trata-se de uma situaçao de complementaçao sonora, com momentos de maior e menor destaque para ambos", afirma Sampaio, músico que tocou como solista, ao lado da Orquestra Sinfônica de Santo André, regida por Flavio Florence, há dez anos.

Sampaio ressalta, aliás, que a peça de Chopin contém, no segundo de seus quatro movimentos, o Scherzo - Allegro con brio, uma das frases mais bonitas já escritas para o violoncelo: "Nela o piano aparece apenas como acompanhante". Pegorim lembra, ainda, que Chopin e Rachmaninov, dois pianistas célebres e brilhantes, também sao notáveis por seus conhecimentos de orquestraçao: "As duas sonatas têm em comum, por exemplo, o fato de terem sido escritas em sol menor, possuírem quatro movimentos cada e uma construçao musical bastante intensa". Outro ponto de convergência da apresentaçao é Schumann. Embora mais conhecido por sua orquestraçao, este compositor estudou piano desde criança, alimentando, inclusive, o sonho de construir sua carreira como instrumentista. Um acidente com dois dedos de sua mao direita, no entanto, frustrou esse plano.

Sampaio, apontado como um músico bastante promissor, nasceu em Piracicaba, onde mora atualmente. Além de ministrar aulas particulares, também é vinculado ao Departamento de Música do Instituto de Artes da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), onde leciona. Sua formaçao inclui passagens pela Escola de Música de Piracicaba, Pre-College Division da Julliard School de Nova York, nos Estados Unidos, e Deutscher Akademischer Austauschdienst, na Alemanha. Já foi solista de várias orquestras brasileiras e européias. Foi spalla dos violoncelos da Osesp (Orquestra Sinfônica do Estado de Sao Paulo) na temporada 1997/1998.

Pegorim nasceu em Santo Antonio de Pádua, no Rio, e, ainda garoto, seguiu para Sao Paulo. Em 1985, obteve uma bolsa de estudos e foi para Cracóvia, na Polônia. Depois, trabalhou em Amsterda, na Holanda. Em 1987, radicou-se na Bélgica, onde vive até hoje e leciona história e literatura do canto no Conservatório Real de Gent. Apresenta-se regularmente na Bélgica, França e na Holanda.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;