Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 28 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Alunos da EJA em Mauá pedem manutenção do Ensino Médio


Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

05/11/2014 | 07:00


Estudantes da Emeja (Escola Municipal de Educação de Jovens e Adultos) Clarice Lispector, em Mauá, usaram a tribuna da Câmara de Vereadores para pedir apoio contra o fechamento das salas de Ensino Médio da unidade a partir de 2015. O serviço é mantido pela administração há 22 anos, apesar de ser de responsabilidade do governo estadual, e atende 1.400 alunos.

O grupo cobra ainda que a Prefeitura ofereça espaço adequado para as aulas, que passaram a ser realizadas no Shopping Green Plaza, no Centro, após cessão do prédio próprio, na Vila Bocaina, para a instalação do IFSP (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo). A administração tem despesa de R$ 600 mil por um ano com a locação.

“É incoerente um serviço municipal funcionar em área privada alugada e improvisada. Precisamos do compromisso dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário para manutenção das atividades e construção de outra sede”, considera o professor da EJA na cidade Reginaldo Alexandre Martins, porta-voz dos alunos.

Conforme explica a auxiliar de serviços gerais Lais Kalini, 36 anos, do 6º ano do Ensino Fundamental, a Emeja Clarice Lispector é a única na cidade que oferece aulas em três períodos (manhã, tarde e noite), por isso a preocupação com o fim das atividades para o Ensino Médio. “É um horário flexível para beneficiar pessoas que trabalham à noite, por exemplo”, diz.

Outra que lamenta o encerramento das aulas para as turmas do Ensino Médio é a auxiliar de higiene hospitalar Elaine de Souza Cruz, 44, aluna do 5º ano do Fundamental. Isso porque ela conseguiu superar quadro de depressão com a retomada dos estudos. “Nem precisei dar prosseguimento ao tratamento psiquiátrico depois que voltei a estudar. Da mesma forma que me ajudou, pode beneficiar outras pessoas”, comenta a moradora da Vila Bocaina, que teve de abandonar a escola para manter dois empregos e sustentar a família.

A Prefeitura de Mauá informou que a partir de 2015 não serão abertas novas vagas para o primeiro ano do Ensino Médio da EJA. O mesmo será feito sucessivamente no segundo e terceiro anos, até que os alunos já matriculados encerrem seus estudos. Segundo a administração, a prioridade do município é a criação de vagas em creches.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;