Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 18 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Prazeres e agruras da criação


Thiago Mariano
Do Diário do Grande ABC

27/08/2010 | 07:04


Se, no universo, a poeira deu origem a toda matéria, no teatro, a imaginação é a semente que materializa os sentimentos mais recônditos, que traduz em corpo e ação os desejos e as vontades dos homens.

E para provar que é do ínfimo que a imaginação começa a criar, acrescentando referências e cruzando experiências, Felipe Rocha traz hoje, para o Sesc Santo André, o monólogo Ele Precisa Começar.

A peça, que se apresenta pelo projeto Palco Giratório, do Sesc, vem do Rio de Janeiro. Rocha escreveu o texto e o interpreta, sendo dirigido em parceria com Alex Cassal.

Num quarto de hotel, um homem de 35 anos decide escrever uma peça teatral. A metalinguagem abre fugas para a criação, que voa livre, fundindo ficção e realidade.

Histórias e personagens, dos mais comuns aos mais absurdos, tomam a cena e se revezam na busca da criação. Filmes de ação dos anos 1960, canções românticas, mafiosos romenos e super-heróis estão entre os universos que dialogam nos devaneios do autor, que quebra as fronteiras e se coloca, como coloca quem também está nas poltronas, no papel de quem cria, executa e assiste o espetáculo.

A brincadeira toda - se descobre - fala também do processo de sonhar e de recuperar as viagens mais doidas que se tem na infância, na tentativa de realizá-las.

Ele Precisa Começar - Teatro. No Sesc Santo André - Rua Tamarutaca, 302, Santo André. Tel.: 4469-1200. Hoje, às 21h. Ingr.: R$ 2 a R$ 8.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Prazeres e agruras da criação

Thiago Mariano
Do Diário do Grande ABC

27/08/2010 | 07:04


Se, no universo, a poeira deu origem a toda matéria, no teatro, a imaginação é a semente que materializa os sentimentos mais recônditos, que traduz em corpo e ação os desejos e as vontades dos homens.

E para provar que é do ínfimo que a imaginação começa a criar, acrescentando referências e cruzando experiências, Felipe Rocha traz hoje, para o Sesc Santo André, o monólogo Ele Precisa Começar.

A peça, que se apresenta pelo projeto Palco Giratório, do Sesc, vem do Rio de Janeiro. Rocha escreveu o texto e o interpreta, sendo dirigido em parceria com Alex Cassal.

Num quarto de hotel, um homem de 35 anos decide escrever uma peça teatral. A metalinguagem abre fugas para a criação, que voa livre, fundindo ficção e realidade.

Histórias e personagens, dos mais comuns aos mais absurdos, tomam a cena e se revezam na busca da criação. Filmes de ação dos anos 1960, canções românticas, mafiosos romenos e super-heróis estão entre os universos que dialogam nos devaneios do autor, que quebra as fronteiras e se coloca, como coloca quem também está nas poltronas, no papel de quem cria, executa e assiste o espetáculo.

A brincadeira toda - se descobre - fala também do processo de sonhar e de recuperar as viagens mais doidas que se tem na infância, na tentativa de realizá-las.

Ele Precisa Começar - Teatro. No Sesc Santo André - Rua Tamarutaca, 302, Santo André. Tel.: 4469-1200. Hoje, às 21h. Ingr.: R$ 2 a R$ 8.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;