Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 28 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Ex-premiê vence eleições presidenciais na Lituânia


Da AFP

06/01/2003 | 08:18


O ex-primeiro-ministro da Lituânia Rolandas Paksas venceu este domingo as eleições presidenciais do país com 54,91% dos votos, enquanto seu adversário e atual presidente, Valdas Adamkus, ficou com 45,09%.

A Comissão eleitoral informou que o resultado foi obtido após a apuração das 2.015 mesas eleitorais. Paksas conquistou 776.764 votos e Adamkus 637.908, entre os cerca de 1,3 milhão de eleitores, segundo os resultados oficiais.

Apesar do frio, com temperaturas em torno dos 20 graus negativos, a taxa de participação uma hora antes do fim da votação, às 16h (horário de Brasília), era de 48,42%, contra os quase 50% registrados no primeiro turno realizado em 22 de dezembro passado.

Cerca de 2,7 milhões de lituanos estavam inscritos para as eleições. No primeiro turno, Adamkus havia vencido com 40,7% dos votos, contra 23,7% de Paksas.

"Sou um sincero partidário da integração da Lituânia na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e na União Européia (UE) e foi o que eu mostrei durante minha carreira política", destacou após o fim das eleições Paksas, duas vezes primeiro-ministro e duas vezes prefeito da capital lituana, Vilna.

Já o atual presidente Valdas Adamkus reconheceu no domingo à noite sua derrota. "Quero felicitar o futuro presidente. A pavimentação já foi feita e estou convencido de que ele (Paksas) conduzirá a Lituânia pelo mesmo caminho", disse Adamkus para uma emissora de televisão local.

A Lituânia foi um dos sete países ex-comunistas convidados a entrar na Otan durante a cúpula da Aliança do Atlântico Norte em Praga em novembro passado, e viu confirmada sua adesão à União Européia na Cúpula de Copenhague da UE em 13 de dezembro passado.

O novo presidente lituano deve assumir o cargo em fevereiro próximo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ex-premiê vence eleições presidenciais na Lituânia

Da AFP

06/01/2003 | 08:18


O ex-primeiro-ministro da Lituânia Rolandas Paksas venceu este domingo as eleições presidenciais do país com 54,91% dos votos, enquanto seu adversário e atual presidente, Valdas Adamkus, ficou com 45,09%.

A Comissão eleitoral informou que o resultado foi obtido após a apuração das 2.015 mesas eleitorais. Paksas conquistou 776.764 votos e Adamkus 637.908, entre os cerca de 1,3 milhão de eleitores, segundo os resultados oficiais.

Apesar do frio, com temperaturas em torno dos 20 graus negativos, a taxa de participação uma hora antes do fim da votação, às 16h (horário de Brasília), era de 48,42%, contra os quase 50% registrados no primeiro turno realizado em 22 de dezembro passado.

Cerca de 2,7 milhões de lituanos estavam inscritos para as eleições. No primeiro turno, Adamkus havia vencido com 40,7% dos votos, contra 23,7% de Paksas.

"Sou um sincero partidário da integração da Lituânia na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e na União Européia (UE) e foi o que eu mostrei durante minha carreira política", destacou após o fim das eleições Paksas, duas vezes primeiro-ministro e duas vezes prefeito da capital lituana, Vilna.

Já o atual presidente Valdas Adamkus reconheceu no domingo à noite sua derrota. "Quero felicitar o futuro presidente. A pavimentação já foi feita e estou convencido de que ele (Paksas) conduzirá a Lituânia pelo mesmo caminho", disse Adamkus para uma emissora de televisão local.

A Lituânia foi um dos sete países ex-comunistas convidados a entrar na Otan durante a cúpula da Aliança do Atlântico Norte em Praga em novembro passado, e viu confirmada sua adesão à União Européia na Cúpula de Copenhague da UE em 13 de dezembro passado.

O novo presidente lituano deve assumir o cargo em fevereiro próximo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;