Fechar
Publicidade

Domingo, 23 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Ronaldo assume que está de 'saco cheio'


Nelson Cilo
Do Diário do Grande ABC

09/12/2010 | 07:04


Ronaldo confessou ontem que não suporta mais o ambiente do futebol. "Estou de saco cheio", disparou o Fenômeno durante o Footecon 2010 no Rio de Janeiro. Contraditoriamente, o centroavante do Corinthians define o meio em que atua como a grande paixão da vida. "No ano passado, tínhamos oito tipos de grama em um campo só lá no Parque São Jorge. Era praticamente um estudo sobre gramas", exemplificou.

O atacante procurou demonstrar muita sinceridade ao expor tantas confidências ao público presente. "Não discuto, não gosto de ver jogo na TV, mas é a minha paixão. Falo e respiro isso há 16 anos, mas há circunstâncias como essa em que precisamos debater. Acredito que a gente pode contribuir para melhorar o nível", declarou o artilheiro, ao se referir principalmente à cansativa rotina do alto rendimento.

Apesar de tudo, Ronaldo garante que irá começar 2011 como se fosse o primeiro ano de uma bem-sucedida trajetória no circuito nacional e internacional, sem contar o currículo de um dos maiores talentos de todas as Seleções Brasileiras. "Vou me dedicar ao máximo. Ainda quero alcançar muitas conquistas para retribuir a tanto carinho", avisou.

Ronaldo usou o clima favorável do congresso internacional de futebol para sugerir futuras atividades pessoais. Uma delas é sair em defesa da categoria. Sobraram críticas às entidades que deveriam proteger os atletas. "Se eu entrar será para mudar tudo. Entraria forte. Faria história", afirmou.

Ele admitiu que concordaria em assumir cargos importantes na esfera esportiva. "Eu toparia desde que pudesse mandar. Compraria essa briga e a dor de cabeça porque a nossa classe é muito injustiçada. A fama é que todo jogador é rico, mas os números mostram o enorme desequilíbrio", argumentou.

Segundo ele, 95% dos profissionais recebem menos de um salário-mínimo e apenas 3% têm remuneração superior a R$ 10 mil. "Lembrei ao presidente Lula e ao ministro da Previdência (Carlos Eduardo Gabas) que os atletas não têm aposentadoria".

Nos bastidores, o presidente Andrés Sanchez admitiu ontem o retorno de Antonio Carlos Zago para substituir o demissionário Mário Gobbi como diretor de futebol do Timão. Quanto à lista de prováveis reforços, um nome praticamente certo é o do zagueiro Wallace, 23, do Vitória.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;