Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 9 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Caixa Econômica lucra R$ 60 milhoes em julho


Do Diário do Grande ABC

16/09/1999 | 14:00


A Caixa Econômica Federal apresentou, no mês de julho, lucro de R$ 60 milhoes, o que significa um aumento de 140% em relaçao ao resultado de julho de 1998. O resultado operacional (decorrente da atividade básica da empresa) do mês foi de R$ 98,3 milhoes, um valor seis vezes superior ao de julho do ano passado, de R$ 15 milhoes. "Ressalto, em nosso desempenho o volume de operaçoes de crédito de R$ 82 bilhoes, que coloca a Caixa na posiçao de líder do mercado nacional com uma participaçao de mais de 30%", diz o presidente da instiuiçao, Emilio Carazzai.

O lucro líquido acumulado nos primeiros sete meses de 1999 é de R$ 174 milhoes, o que representa um decréscimo de 16% em relaçao aos R$ 207 milhoes do mesmo período de 1998. O resultado líquido de 1999 foi fortemente afetado pela necessidade de provisionamento de recursos para atender a créditos de liquidaçao duvidosa concedidos a empresas de crédito imobiliário ainda na época do Banco Nacional da Habitaçao (BNH), extinto em 1985. Essas provisoes foram da ordem de R$ 540 milhoes. "A providência demonstra a preocupaçao da administraçao da Caixa em proteger a instituiçao contra riscos", diz o diretor de Controladoria Alberto Pais.

O resultado operacional dos sete primeiros meses de 1999 ficou em R$ 359 milhoes, com um crescimento de 120% em relaçao aos R$ 163 milhoes do mesmo período do ano passado. "Esse número reflete os avanços significativos da atuaçao da Caixa como agência financeira do governo", diz Carazzai. O volume de crédito destinado ao mercado imobiliário é de R$ 57 bilhoes, de longe o maior do país no setor.

A instituiçao tomou algumas iniciativas para melhorar ainda mais os seus números. Entre elas, está a renegociaçao de milhares de contratos habitacionais e a possibilidade de recuperar, através de negociaçoes, aplicaçoes que estao provisionadas. Com a renegociaçao de contratos, a Caixa espera recuperar R$ 1,6 bilhao ainda em 1999.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Caixa Econômica lucra R$ 60 milhoes em julho

Do Diário do Grande ABC

16/09/1999 | 14:00


A Caixa Econômica Federal apresentou, no mês de julho, lucro de R$ 60 milhoes, o que significa um aumento de 140% em relaçao ao resultado de julho de 1998. O resultado operacional (decorrente da atividade básica da empresa) do mês foi de R$ 98,3 milhoes, um valor seis vezes superior ao de julho do ano passado, de R$ 15 milhoes. "Ressalto, em nosso desempenho o volume de operaçoes de crédito de R$ 82 bilhoes, que coloca a Caixa na posiçao de líder do mercado nacional com uma participaçao de mais de 30%", diz o presidente da instiuiçao, Emilio Carazzai.

O lucro líquido acumulado nos primeiros sete meses de 1999 é de R$ 174 milhoes, o que representa um decréscimo de 16% em relaçao aos R$ 207 milhoes do mesmo período de 1998. O resultado líquido de 1999 foi fortemente afetado pela necessidade de provisionamento de recursos para atender a créditos de liquidaçao duvidosa concedidos a empresas de crédito imobiliário ainda na época do Banco Nacional da Habitaçao (BNH), extinto em 1985. Essas provisoes foram da ordem de R$ 540 milhoes. "A providência demonstra a preocupaçao da administraçao da Caixa em proteger a instituiçao contra riscos", diz o diretor de Controladoria Alberto Pais.

O resultado operacional dos sete primeiros meses de 1999 ficou em R$ 359 milhoes, com um crescimento de 120% em relaçao aos R$ 163 milhoes do mesmo período do ano passado. "Esse número reflete os avanços significativos da atuaçao da Caixa como agência financeira do governo", diz Carazzai. O volume de crédito destinado ao mercado imobiliário é de R$ 57 bilhoes, de longe o maior do país no setor.

A instituiçao tomou algumas iniciativas para melhorar ainda mais os seus números. Entre elas, está a renegociaçao de milhares de contratos habitacionais e a possibilidade de recuperar, através de negociaçoes, aplicaçoes que estao provisionadas. Com a renegociaçao de contratos, a Caixa espera recuperar R$ 1,6 bilhao ainda em 1999.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;