Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 23 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Sama faz ‘pacote’ para garantir subsídio à água


Fabrício Calado Moreira
Do Diário do Grande ABC

25/11/2005 | 08:24


A Sama (Saneamento Básico do Município de Mauá) prepara pacote de ações para aumentar a arrecadação e compensar o subsídio de 20% na despesa com a água em 2006, por conta da decisão da Justiça em favor da Sabesp que determina que a autarquia pague tarifa 69% maior à estatal. Os outros 49,18% do reajuste serão repassados à população a partir de 1º de janeiro. Uma das medidas que a Sama tomará é intensificar a cobrança da dívida de R$ 40 milhões que tem com órgãos públicos.

Além disso, a autarquia planeja construir no próximo ano dois reservatórios para reduzir as ligações clandestinas. Segundo o diretor administrativo da Sama, José Francisco Jacinto, o impacto das despesas será equilibrado por esse pacote de ações, principalmente a cobrança da dívida dos órgãos públicos.  "Hoje, nossa maior dívida é com oo Poder Público", afirma. O Orçamento de 2006 destina à Sama R$ 43 milhões, R$ 17 milhões a mais que os R$ 26 milhões previstos para este ano.

Jacinto garante que não haverá aumento nas despesas com a intensificação das ações de cobrança e combate a ligações clandestinas. Em dezembro, as contas de água trarão aviso sobre o reajuste de 49,18%. A nova tarifa passa a vigorar a partir de 1º de janeiro.

Segundo o superintendente da Sama, Francisco Carneiro Filho, o Chiquinho do Zaíra, este ano a autarquia não poderia pagar a Sabesp nem se quisesse. "Não temos previsão no Orçamento deste ano para isso. Se a Sama pagar, infringe a LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal)", afirma. O último reajuste na tarifa da água foi em novembro de 2002.

Para calcular o impacto do aumento da tarifa de água no bolso, toma-se como exemplo a conta de uma família de três pessoas que paga a tarifa mínima da Sama, de R$ 6,60 (veja reprodução). Os 49,18% são adicionados ao total da cobrança pelo uso da água e do esgoto. No caso usado pelo Diário, os R$ 6,60 da água sobem para R$ 9,85 (49,18%, ou aproximadamente R$ 3,25), e o total do uso do esgoto vai de R$ 5,28 para R$ 7,88 (aumento aproximado de R$ 2,60, ou 49,18%). Valor total do aumento: de R$ 11,88 para R$ 17,73.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;