Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 2 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Debate acalorado adia votação em Sto.André

Montagem/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Diante de clima tenso, bancada independente ao governo Grana protela pacote de propostas


Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

10/12/2014 | 07:02


A reviravolta na eleição da presidência da Câmara de Santo André não foi bem digerida pelos vereadores. Prova foi debate acalorado durante a sessão de ontem, que se encerrou com adiamento da votação do pacote de oito projetos da administração Carlos Grana (PT), inclusive, o Orçamento de 2015.

Diante do clima tenso, líderes da bancada independente solicitaram prorrogação da análise. Com protesto da base de sustentação, o pedido entrou em avaliação, resultando em empate de oito a oito. O presidente Donizeti Pereira (PV) deu seu voto de minerva e desempatou o páreo.

A apreciação das matérias ficará para amanhã, levantando novamente o recesso parlamentar. O Legislativo foi palco de troca de farpas na tribuna e nos corredores da Casa. O vereador Evilásio Santana, o Bahia (DEM), que tinha interesse em comandar a mesa diretora, disparou contra a colega Elian Santana (Pros), chamando-a de traidora. Anteriormente, ela fazia parte do G-12, grupo de independentes, porém hoje governista integrou chapa com a bancada de situação. O democrata, inclusive, bateu boca com assessores da vereadora. “Aqui tem café no bule.”

Por outro lado, governistas também acusaram Bispo Ronaldo de Castro (PRB), eleito presidente para o biênio 2015-2016, de traição. O religioso deixou a ala de composição com o Paço e migrou ao grupo liderado pela oposição. O republicano utilizou ontem a tribuna e exaltou o convite do bloco ao falar em “valorização”. Ao demonstrar a insatisfação com o colega, Elian disparou contra o rival na eleição, que saiu do plenário logo após o discurso. “Foi ato de covardia e falta de ética. Fala e vai embora sem ouvir o que as outras pessoas têm para falar.”

O vereador Luiz Alberto (PT) chamou Ronaldo de “mentiroso” e frisou que a bancada vai fiscalizar 24 horas os trabalhos da nova presidência. “Queremos saber por que ele mudou de lado”, criticou. O correligionário José Montoro Filho, o Montorinho, afirmou que, frente ao panorama conturbado, o adiamento acabou sendo cenário favorável. “O pessoal estava bastante estressado”. Donizeti concordou que os ânimos acirrados impediriam a análise fria das matérias. “Na quinta-feira (dia da próxima e última sessão) o clima estará mais tranquilo.”

Ailton Lima (SD) argumentou que as “falas diferentes” eram necessárias na plenária pós-eleição. Para o oposicionista, o PT sempre se vitimiza nestas situações para disfarçar a derrota na disputa. “O que a Elian e o Marcos (Pinchiari, Pros) fizeram foi o quê? Se colocar como vítima não cabe a nenhum dos dois lados”, alegou. Com o entrave, propostas como financiamento com a Caixa Econômica Federal, no valor de R$ 12 milhões, para custear a pavimentação do Recreio da Borda do Campo, foram postergadas.

BONOME
Ex-prefeiturável de Santo André, Nilson Bonome (PMDB) compareceu ontem à sessão. O dirigente peemedebista conversou com alguns vereadores, mas despistou sobre o objetivo de sua visita à Casa.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Debate acalorado adia votação em Sto.André

Diante de clima tenso, bancada independente ao governo Grana protela pacote de propostas

Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

10/12/2014 | 07:02


A reviravolta na eleição da presidência da Câmara de Santo André não foi bem digerida pelos vereadores. Prova foi debate acalorado durante a sessão de ontem, que se encerrou com adiamento da votação do pacote de oito projetos da administração Carlos Grana (PT), inclusive, o Orçamento de 2015.

Diante do clima tenso, líderes da bancada independente solicitaram prorrogação da análise. Com protesto da base de sustentação, o pedido entrou em avaliação, resultando em empate de oito a oito. O presidente Donizeti Pereira (PV) deu seu voto de minerva e desempatou o páreo.

A apreciação das matérias ficará para amanhã, levantando novamente o recesso parlamentar. O Legislativo foi palco de troca de farpas na tribuna e nos corredores da Casa. O vereador Evilásio Santana, o Bahia (DEM), que tinha interesse em comandar a mesa diretora, disparou contra a colega Elian Santana (Pros), chamando-a de traidora. Anteriormente, ela fazia parte do G-12, grupo de independentes, porém hoje governista integrou chapa com a bancada de situação. O democrata, inclusive, bateu boca com assessores da vereadora. “Aqui tem café no bule.”

Por outro lado, governistas também acusaram Bispo Ronaldo de Castro (PRB), eleito presidente para o biênio 2015-2016, de traição. O religioso deixou a ala de composição com o Paço e migrou ao grupo liderado pela oposição. O republicano utilizou ontem a tribuna e exaltou o convite do bloco ao falar em “valorização”. Ao demonstrar a insatisfação com o colega, Elian disparou contra o rival na eleição, que saiu do plenário logo após o discurso. “Foi ato de covardia e falta de ética. Fala e vai embora sem ouvir o que as outras pessoas têm para falar.”

O vereador Luiz Alberto (PT) chamou Ronaldo de “mentiroso” e frisou que a bancada vai fiscalizar 24 horas os trabalhos da nova presidência. “Queremos saber por que ele mudou de lado”, criticou. O correligionário José Montoro Filho, o Montorinho, afirmou que, frente ao panorama conturbado, o adiamento acabou sendo cenário favorável. “O pessoal estava bastante estressado”. Donizeti concordou que os ânimos acirrados impediriam a análise fria das matérias. “Na quinta-feira (dia da próxima e última sessão) o clima estará mais tranquilo.”

Ailton Lima (SD) argumentou que as “falas diferentes” eram necessárias na plenária pós-eleição. Para o oposicionista, o PT sempre se vitimiza nestas situações para disfarçar a derrota na disputa. “O que a Elian e o Marcos (Pinchiari, Pros) fizeram foi o quê? Se colocar como vítima não cabe a nenhum dos dois lados”, alegou. Com o entrave, propostas como financiamento com a Caixa Econômica Federal, no valor de R$ 12 milhões, para custear a pavimentação do Recreio da Borda do Campo, foram postergadas.

BONOME
Ex-prefeiturável de Santo André, Nilson Bonome (PMDB) compareceu ontem à sessão. O dirigente peemedebista conversou com alguns vereadores, mas despistou sobre o objetivo de sua visita à Casa.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;