Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 4 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Marisa Gata Mansa é tema de especial na TV Cultura


Nelson Albuquerque
Do Diário do Grande ABC

02/02/2003 | 18:35


O Ensaio, da TV Cultura, programa para as 22h30 desta terça-feira a reapresentação do especial gravado em 1975 com Marisa Gata Mansa, morta no dia 9 do mês passado. A cantora carioca interpreta músicas como Só Saudade e Samba da Minha Terra e conta histórias de pessoas com quem conviveu, entre elas João Gilberto e Dolores Duran. A direção é de Fernando Faro.

A atração, de cerca de uma hora, revive vários momentos da carreira de Marisa por meio de músicas escolhidas por ela. Por exemplo, para lembrar a admiração por Dalva de Oliveira, canta Segredo. Ao falar sobre suas preferências, como o gosto pelo bolero, interpreta Solamente Una Vez.

A maior parte é mesmo de música, os depoimentos são econômicos. Comenta como conheceu João Gilberto, de quem foi namorada e quem lhe apresentou a vários outros artistas. “Daí muita coisa boa aconteceu”, afirma a cantora, na gravação.

A implicância de João Gilberto com o barulho vem de longe. “João não queria que nada incomodasse o som dele”, diz Marisa, que recorda quando o músico parava de tocar para esperar o bonde passar.

Em outras histórias e afinadas interpretações, ela fala que no Carnaval torce pela Império Serrano e traz à tona nomes como Antônio Maria, Tom Jobim, Orestes Barbosa e o grupo Garotos da Lua. “Falar de Nelson Cavaquinho é falar do samba”. Marisa foi também grande amiga de Dolores Duran (“ela era muito alegre, quase feliz”).

Filha de mãe pianista e pai barítono, nasceu Marisa Vértulo Brandão e ganhou o apelido Gata Mansa do jornalista Djalma Sampaio. Sua primeira gravação foi Você Esteve com Meu Bem (1953), de João Gilberto e Russo do Pandeiro. No ano seguinte, integrou-se ao movimento da bossa nova.

Gravou 12 álbuns, sendo o último de 1997 (Encontro com Antônio Maria), apenas com músicas do autor de Samba de Orfeu e Ninguém me Ama. Morreu aos 69 anos, em decorrência de problemas cardíacos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;