Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 28 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Clientes da Interclínicas já têm novo atendimento


Luciana Sereno
Do Diário do Grande ABC

21/12/2004 | 09:12


O Grupo Saúde ABC antecipou para esta terça-feira o atendimento aos 166 mil associados da Interclínicas. A carteira de clientes estava prevista para passar para o Saúde ABC no dia 1º de janeiro. Nesta segunda, a ANS (Agência Nacional de Saúde) não se pronunciou sobre a liminar concedida ao Hospital Oswaldo Cruz, em São Paulo, contra a Interclínicas na semana passada. A decisão do juiz da 21ªVara Cível de São Paulo, César Santos Peixoto, pode emperrar o processo de transferência da carteira de associados da Interclínicas para o Saúde ABC. A empresa comprou a Interclínicas há cerca de duas semanas.

Mesmo com a pendência judicial, o diretor-presidente do Saúde ABC, Ricardo Silveira de Paula, afirma que manterá os investimentos e a garantia de atendimento à carteira da Interclínicas. A partir desta terça, os associados passam a utilizar os procedimentos e o atendimento de urgência e emergência nas unidades próprias do grupo e da rede credenciada. Segundo Silveira de Paula, 80% da rede credenciada do Saúde ABC também atende à Interclínicas.

O diretor afirma que a maioria dos médicos que aderiram ao descredenciamento em massa no primeiro semestre, tanto do Saúde ABC quanto da Interclínicas, retomaram o atendimento. Por ora, a orientação é que os associados à Interclínicas utilizem o livreto da rede credenciada que já possuem para agendar procedimentos médicos. "O livreto atualizado será encaminhado aos pacientes até a primeira semana de janeiro", afirma Silveira de Paula. Outra alternativa é recorrer ao SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor), pelo telefone 6844-7000.

Desde que anunciou a aquisição da carteira de clientes da Interclínicas, o Saúde ABC assumiu as operações do Hospital Evaldo Foz, na zona Sul da capital, e dos 12 centros médicos da empresa. A prioridade, até então, estava sendo dada aos atendimentos de urgência e emergência. Agora, os demais procedimentos médicos serão retomados. "O centro cirúrgico e as UTIs (Unidade de Terapia Intensiva) pediátrica e adulta foram liberadas pela Vigilância Sanitária." A interdição havia ocorrido por falta de materiais e condições de atendimento.

Em nota oficial, o Grupo Saúde ABC informou que "a regularização e normalização total do atendimento é mais um passo que o grupo dá em prol do associado Interclínicas, que muito vêm sofrendo neste último e conturbado período".

Liminar - Paralelamente ao atendimento prestado aos associados, o Saúde ABC tenta derrubar a liminar judicial que pode impedir a concretização da aquisição dos contratos da Interclínicas. "Vamos recorrer até a última instância", afirma Silveira de Paula.

A Interclínicas deve mais de R$ 50 milhões ao Hospital Oswaldo Cruz. A dívida é a soma de procedimentos e serviços prestados pelo hospital e não pagos pelo convênio. Desde que foi anunciada a direção fiscal da ANS junto à Interclínicas, em outubro, o Oswaldo Cruz, que é o principal credor, recorreu à Justiça para exigir que qualquer transação que envolvesse mais de R$ 200 mil passasse pelo crivo da sua administração. O hospital exige ainda que os valores sejam depositados em juízo. O diretor do Saúde ABC não confirma, mas comenta-se no mercado que a aquisição dos 166 mil contratos da Interclínicas tenha custado R$ 20 milhões para a empresa de saúde do Grande ABC.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Clientes da Interclínicas já têm novo atendimento

Luciana Sereno
Do Diário do Grande ABC

21/12/2004 | 09:12


O Grupo Saúde ABC antecipou para esta terça-feira o atendimento aos 166 mil associados da Interclínicas. A carteira de clientes estava prevista para passar para o Saúde ABC no dia 1º de janeiro. Nesta segunda, a ANS (Agência Nacional de Saúde) não se pronunciou sobre a liminar concedida ao Hospital Oswaldo Cruz, em São Paulo, contra a Interclínicas na semana passada. A decisão do juiz da 21ªVara Cível de São Paulo, César Santos Peixoto, pode emperrar o processo de transferência da carteira de associados da Interclínicas para o Saúde ABC. A empresa comprou a Interclínicas há cerca de duas semanas.

Mesmo com a pendência judicial, o diretor-presidente do Saúde ABC, Ricardo Silveira de Paula, afirma que manterá os investimentos e a garantia de atendimento à carteira da Interclínicas. A partir desta terça, os associados passam a utilizar os procedimentos e o atendimento de urgência e emergência nas unidades próprias do grupo e da rede credenciada. Segundo Silveira de Paula, 80% da rede credenciada do Saúde ABC também atende à Interclínicas.

O diretor afirma que a maioria dos médicos que aderiram ao descredenciamento em massa no primeiro semestre, tanto do Saúde ABC quanto da Interclínicas, retomaram o atendimento. Por ora, a orientação é que os associados à Interclínicas utilizem o livreto da rede credenciada que já possuem para agendar procedimentos médicos. "O livreto atualizado será encaminhado aos pacientes até a primeira semana de janeiro", afirma Silveira de Paula. Outra alternativa é recorrer ao SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor), pelo telefone 6844-7000.

Desde que anunciou a aquisição da carteira de clientes da Interclínicas, o Saúde ABC assumiu as operações do Hospital Evaldo Foz, na zona Sul da capital, e dos 12 centros médicos da empresa. A prioridade, até então, estava sendo dada aos atendimentos de urgência e emergência. Agora, os demais procedimentos médicos serão retomados. "O centro cirúrgico e as UTIs (Unidade de Terapia Intensiva) pediátrica e adulta foram liberadas pela Vigilância Sanitária." A interdição havia ocorrido por falta de materiais e condições de atendimento.

Em nota oficial, o Grupo Saúde ABC informou que "a regularização e normalização total do atendimento é mais um passo que o grupo dá em prol do associado Interclínicas, que muito vêm sofrendo neste último e conturbado período".

Liminar - Paralelamente ao atendimento prestado aos associados, o Saúde ABC tenta derrubar a liminar judicial que pode impedir a concretização da aquisição dos contratos da Interclínicas. "Vamos recorrer até a última instância", afirma Silveira de Paula.

A Interclínicas deve mais de R$ 50 milhões ao Hospital Oswaldo Cruz. A dívida é a soma de procedimentos e serviços prestados pelo hospital e não pagos pelo convênio. Desde que foi anunciada a direção fiscal da ANS junto à Interclínicas, em outubro, o Oswaldo Cruz, que é o principal credor, recorreu à Justiça para exigir que qualquer transação que envolvesse mais de R$ 200 mil passasse pelo crivo da sua administração. O hospital exige ainda que os valores sejam depositados em juízo. O diretor do Saúde ABC não confirma, mas comenta-se no mercado que a aquisição dos 166 mil contratos da Interclínicas tenha custado R$ 20 milhões para a empresa de saúde do Grande ABC.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;