Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Pennacchi em sua diversidade na Pinacoteca


Cássio Gomes Neves
Do Diário do Grande ABC

13/05/2006 | 08:51


Fulvio Pennacchi é velho conhecido do Grande ABC. É sua a assinatura no “rodapé” do afresco Maria, José e o Menino Jesus no Presépio e Fuga para o Egito, que ilustra desde 1954 o altar da Igreja de São José, a matriz de Ribeirão Pires. Agora o pintor e artista plástico, nascido na Itália em 1905 e morto em São Paulo em 1992, pode ficar mais íntimo dos espectadores por ocasião da exposição Fulvio Pennacchi – 100 Anos, que a Pinacoteca do Estado inaugura neste sábado em suas dependências na praça da Luz, em São Paulo.

Com curadoria de Tadeu Chiarelli, a mostra celebra, com ligeiro atraso, o centenário de nascimento do artista, que desembarcou no Brasil em 1929 e filiou-se em 1933 ao grupo Santa Helena (criado nas entranhas do edifício homônimo em São Paulo, um dos primeiros arranha-céus da cidade), junto a artistas como Volpi, Bonadei e Rebolo. Pintava quando assim permitia o expediente como açougueiro, ofício exercido em suas primeiras semanas como “brasileiro”.

A exposição escala 300 obras, um painel que patenteia a diversidade artística do italiano, que transitou entre pinturas, gravuras, cerâmicas, desenhos e que está cimentado como um dos pioneiros da pintura mural no Brasil. Uma alternativa que exemplifica o dilema entre a Europa ancestral e a “profanação” de linguagens à brasileira que Pennacchi vivia à época. O curador escreve, no catálogo da mostra, que o artista, “a partir de uma aprendizagem erudita e dentro dos padrões consagrados pela tradição de seu país de origem, vê-se imerso, de repente, não apenas em um novo país, numa outra cultura, mas, igualmente, num momento em que aos poucos vão chegando novas concepções artísticas e estéticas – muitas excludentes entre si”.

Também durante a mostra será exibido o documentário biográfico Fulvio Pennacchi, uma Poética da Paixão, roteirizado e dirigido pela dupla Diógenes Moura e Guilherme Marback.

Fulvio Pennacchi – 100 Anos – Abertura neste sábado, das 11h às 14h, na Pinacoteca do Estado – praça da Luz, 2, São Paulo. Tel.: 3229-9844. Visitação: de terça a domingo, das 10h às 18h. Ingr.: R$ 2 e R$ 4 (grátis aos sábados). Até 25 de junho.


Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;