Fechar
Publicidade

Sábado, 30 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Brasil joga para
recuperar a dignidade

Estadão Conteúdo Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Seleção reencontra torcedores na disputa pelo
3º lugar da Copa, em Brasília, diante da Holanda


Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

12/07/2014 | 07:00


A Seleção tem compromisso marcado com os brasileiros hoje, às 17h, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, após a humilhante derrota para a Alemanha na semifinal da Copa do Mundo. Muito mais do que vencer a Holanda e conquistar o terceiro lugar, o time comandado por Felipão busca recuperar o respeito perdido após os sete gols dos germânicos.

Os jogadores brasileiros reconhecem que o confronto de hoje não é exatamente o que eles desejavam disputar, mas garantem que estão dispostos a entrar em campo e diminuir o vexame da semifinal. “A luta pelo terceiro lugar é um objetivo diferente do que traçamos, mas a nossa motivação é a maior possível. Só por vestir a camisa do Brasil temos de estar contentes e prontos. Está em disputa nossa honra e dignidade”, lembrou o zagueiro e capitão Thiago Silva, que retorna ao time após cumprir suspensão.

Outra vez Luiz Felipe Scolari foi sabatinado na entrevista coletiva. Considerado pelos críticos o principal responsável pela derrota histórica para a Alemanha, o treinador tentou virar a página e adotou discurso positivo. “Não temos de ter vergonha de nada e sim ver as coisas boas que fizemos. A derrota na semifinal ocorreu contra uma equipe mais qualificada. A derrota ficou marcada, como ficou marcado o título da Copa das Confederações, como ficaram marcados os cinco títulos mundiais. Essa é a vida de quem está no futebol”, justificou o treinador.

O desafio diante da Holanda, aliás, deve ser o último do técnico na Seleção, apesar de sua permanência ser cogitada pela CBF. “Encerra amanhã (hoje) a primeira etapa do trabalho. Vou apresentar meu relatório, e o presidente (José Maria Marin) e o (vice) Marco Polo (Del Nero) vão conversar e vamos ver o que vai acontecer”, disse Felipão.

Apesar das críticas, o treinador foi aplaudido por parte dos 100 torcedores que estiveram ontem na Granja Comary, em Teresópolis, na despedida da delegação do local, usado na preparação e treinamento para a Copa. Alguns levaram cartazes agradecendo ao técnico pelo trabalho desenvolvido à frente da Seleção Brasileira.

O apoio da torcida, aliás, é o que motiva o time para derrotar a Holanda hoje. “A gente sabe que a vitória não vai aliviar muito a decepção que tivemos na semifinal, mas temos de trabalhar com objetivos. Era a ideia chegarmos à final, não conseguimos, mas agora jogamos por um sonho menor e o apoio do torcedor será fundamental para atingirmos essa meta”, comentou Felipão.

Felipão faz mudanças no time titular

Apesar de reafirmar que não errou na escalação diante da Alemanha e que o trabalho realizado na Seleção Brasileira foi o correto, Felipão resolveu fazer várias mudanças na formação para a partida de hoje diante da Holanda.

Muito contestado pelo torcedor pela falta de mobilidade, Fred dará lugar a Jô, que inicia pela primeira vez como titular no Mundial. O treinador também sacou o volante Fernandinho e o atacante Hulk para as entradas de Paulinho e Ramires, como fez no segundo tempo diante da Alemanha, na semifinal. Assim, o time abandona o esquema 4-3-3 usado em toda a Copa para atuar no tradicional 4-4-2.

A mudança foi esboçada no último treino realizado ontem, na Granja Comary, no Rio de Janeiro. Mesmo assim, não é garantida a alteração, já que Felipão nem sempre escala quem treina – contra Alemanha, por exemplo, ele optou por Bernard no jogo, quando quem substituiu Neymar no treino foi Willian.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Brasil joga para
recuperar a dignidade

Seleção reencontra torcedores na disputa pelo
3º lugar da Copa, em Brasília, diante da Holanda

Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

12/07/2014 | 07:00


A Seleção tem compromisso marcado com os brasileiros hoje, às 17h, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, após a humilhante derrota para a Alemanha na semifinal da Copa do Mundo. Muito mais do que vencer a Holanda e conquistar o terceiro lugar, o time comandado por Felipão busca recuperar o respeito perdido após os sete gols dos germânicos.

Os jogadores brasileiros reconhecem que o confronto de hoje não é exatamente o que eles desejavam disputar, mas garantem que estão dispostos a entrar em campo e diminuir o vexame da semifinal. “A luta pelo terceiro lugar é um objetivo diferente do que traçamos, mas a nossa motivação é a maior possível. Só por vestir a camisa do Brasil temos de estar contentes e prontos. Está em disputa nossa honra e dignidade”, lembrou o zagueiro e capitão Thiago Silva, que retorna ao time após cumprir suspensão.

Outra vez Luiz Felipe Scolari foi sabatinado na entrevista coletiva. Considerado pelos críticos o principal responsável pela derrota histórica para a Alemanha, o treinador tentou virar a página e adotou discurso positivo. “Não temos de ter vergonha de nada e sim ver as coisas boas que fizemos. A derrota na semifinal ocorreu contra uma equipe mais qualificada. A derrota ficou marcada, como ficou marcado o título da Copa das Confederações, como ficaram marcados os cinco títulos mundiais. Essa é a vida de quem está no futebol”, justificou o treinador.

O desafio diante da Holanda, aliás, deve ser o último do técnico na Seleção, apesar de sua permanência ser cogitada pela CBF. “Encerra amanhã (hoje) a primeira etapa do trabalho. Vou apresentar meu relatório, e o presidente (José Maria Marin) e o (vice) Marco Polo (Del Nero) vão conversar e vamos ver o que vai acontecer”, disse Felipão.

Apesar das críticas, o treinador foi aplaudido por parte dos 100 torcedores que estiveram ontem na Granja Comary, em Teresópolis, na despedida da delegação do local, usado na preparação e treinamento para a Copa. Alguns levaram cartazes agradecendo ao técnico pelo trabalho desenvolvido à frente da Seleção Brasileira.

O apoio da torcida, aliás, é o que motiva o time para derrotar a Holanda hoje. “A gente sabe que a vitória não vai aliviar muito a decepção que tivemos na semifinal, mas temos de trabalhar com objetivos. Era a ideia chegarmos à final, não conseguimos, mas agora jogamos por um sonho menor e o apoio do torcedor será fundamental para atingirmos essa meta”, comentou Felipão.

Felipão faz mudanças no time titular

Apesar de reafirmar que não errou na escalação diante da Alemanha e que o trabalho realizado na Seleção Brasileira foi o correto, Felipão resolveu fazer várias mudanças na formação para a partida de hoje diante da Holanda.

Muito contestado pelo torcedor pela falta de mobilidade, Fred dará lugar a Jô, que inicia pela primeira vez como titular no Mundial. O treinador também sacou o volante Fernandinho e o atacante Hulk para as entradas de Paulinho e Ramires, como fez no segundo tempo diante da Alemanha, na semifinal. Assim, o time abandona o esquema 4-3-3 usado em toda a Copa para atuar no tradicional 4-4-2.

A mudança foi esboçada no último treino realizado ontem, na Granja Comary, no Rio de Janeiro. Mesmo assim, não é garantida a alteração, já que Felipão nem sempre escala quem treina – contra Alemanha, por exemplo, ele optou por Bernard no jogo, quando quem substituiu Neymar no treino foi Willian.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;