Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 27 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

São Paulo perde nos pênaltis e diz adeus à Sul-Americana

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Time vence no tempo normal, mas sofre revés nas penalidades e desperdiça chance de título


Thiago Bassan
Do Diário do Grande ABC

27/11/2014 | 07:00


Fim do sonho para o São Paulo e para Rogério Ceni. O Tricolor fez a sua parte no tempo normal ao vencer o Atlético Nacional por 1 a 0, mas acabou eliminado nas semifinais da Copa Sul-Americana ao perder por 4 a 1 nos pênaltis. Além de deixar escapar o título, o time pode ter desperdiçado a chance de ver o goleiro campeão naquele que pode ser o último ano de sua vitoriosa carreira.

A ordem, desde o início, era atacar. E os comandados de Muricy Ramalho cumpriram à risca as exigências do treinador. Embora deixassem, em algumas ocasiões, a defesa desguarnecida, os jogadores do São Paulo partiram como nunca em busca do único resultado que os interessava: a vitória.

A primeira boa chance, entretanto, surgiu somente aos 17 minutos. Luís Fabiano foi lançado na área e bateu cruzado para defesa de Armani. Acuado, mas de maneira inteligente, o time colombiano se segurava da maneira que podia. E ainda conseguia assustar nos contra-ataques. Aos 44, Cardona saiu na frente do gol, mas Rogério Ceni fez milagre para evitar o gol dos visitantes.

Toda a retranca e a cera usadas com frequência pelo Nacional na primeira etapa de nada adiantaram logo que o segundo tempo começou. Aos sete minutos, Michel Bastos foi lançado na área, frente a frente com Armani, mas o arqueiro salvou. No minuto seguinte, não teve jeito. Ganso bateu falta, a bola passou por todo mundo e enganou o goleiro: 1 a 0.

O gol deixou o Nacional atordoado e fez com que o Tricolor passasse a dominar a partida. Aos 24, Michel Bastos ganhou de Armani e cruzou para Kaká, que, sem goleiro, acertou a trave, que, aliás, também impediria o gol de Luís Fabiano no minuto seguinte.

Porém, apesar de toda a pressão, o São Paulo não conseguiu o segundo gol que eliminaria os colombianos e o garantiria na final. A decisão foi para os pênaltis. Mas a sorte não estava ao lado do Tricolor. Alan Kardec, de maneira grotesca, e Rafael Toloi desperdiçaram suas cobranças. Os colombianos fizeram a sua parte e se classificaram para a decisão contra River Plate ou Boca Juniors, que duelam hoje.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

São Paulo perde nos pênaltis e diz adeus à Sul-Americana

Time vence no tempo normal, mas sofre revés nas penalidades e desperdiça chance de título

Thiago Bassan
Do Diário do Grande ABC

27/11/2014 | 07:00


Fim do sonho para o São Paulo e para Rogério Ceni. O Tricolor fez a sua parte no tempo normal ao vencer o Atlético Nacional por 1 a 0, mas acabou eliminado nas semifinais da Copa Sul-Americana ao perder por 4 a 1 nos pênaltis. Além de deixar escapar o título, o time pode ter desperdiçado a chance de ver o goleiro campeão naquele que pode ser o último ano de sua vitoriosa carreira.

A ordem, desde o início, era atacar. E os comandados de Muricy Ramalho cumpriram à risca as exigências do treinador. Embora deixassem, em algumas ocasiões, a defesa desguarnecida, os jogadores do São Paulo partiram como nunca em busca do único resultado que os interessava: a vitória.

A primeira boa chance, entretanto, surgiu somente aos 17 minutos. Luís Fabiano foi lançado na área e bateu cruzado para defesa de Armani. Acuado, mas de maneira inteligente, o time colombiano se segurava da maneira que podia. E ainda conseguia assustar nos contra-ataques. Aos 44, Cardona saiu na frente do gol, mas Rogério Ceni fez milagre para evitar o gol dos visitantes.

Toda a retranca e a cera usadas com frequência pelo Nacional na primeira etapa de nada adiantaram logo que o segundo tempo começou. Aos sete minutos, Michel Bastos foi lançado na área, frente a frente com Armani, mas o arqueiro salvou. No minuto seguinte, não teve jeito. Ganso bateu falta, a bola passou por todo mundo e enganou o goleiro: 1 a 0.

O gol deixou o Nacional atordoado e fez com que o Tricolor passasse a dominar a partida. Aos 24, Michel Bastos ganhou de Armani e cruzou para Kaká, que, sem goleiro, acertou a trave, que, aliás, também impediria o gol de Luís Fabiano no minuto seguinte.

Porém, apesar de toda a pressão, o São Paulo não conseguiu o segundo gol que eliminaria os colombianos e o garantiria na final. A decisão foi para os pênaltis. Mas a sorte não estava ao lado do Tricolor. Alan Kardec, de maneira grotesca, e Rafael Toloi desperdiçaram suas cobranças. Os colombianos fizeram a sua parte e se classificaram para a decisão contra River Plate ou Boca Juniors, que duelam hoje.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;