Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 15 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Na internet, peça consegue arrecadar verba para produção

Andréa Iseki/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Campanha do espetáculo Quase em Casa atingiu o objetivo de juntar R$ 7.000


Caroline Garcia

14/11/2013 | 07:00


A três dias do fim da campanha de arrecadação de verba pelo site de crowdfunding Catarse, a peça Quase em Casa atingiu, ontem, o valor de R$ 7.000. O montante custeará despesas de figurino, tela de projeção, aluguel de teatro, material de divulgação e direitos para execução de músicas.

A campanha teve início no dia 17 de setembro, com contribuição mínima de R$ 20 e direito a recompensas. “Começamos num ritmo bom, mas bateu uma incerteza no meio do caminho. Há duas semanas vimos que realmente conseguiríamos", disse o autor Alberto Cataldi.

Os ensaios do grupo, formado majoritariamente no Grande ABC, foram realizados na Universidade Metodista. No enredo, o casal de namorados Ana (Carolina Ferraresi) e Julio (Gabriel Brites) sai do Interior para morar em São Paulo. Sem conhecer ninguém e sem dinheiro, eles têm um dia para encontrar um apartamento.

Para Cataldi, o diferencial da campanha foram os apoiadores. “Toda nossa divulgação foi por meio das redes sociais. E além do nosso trabalho, os apoiadores também ajudaram a divulgar a peça.”

O mês de estreia será, provavelmente, em fevereiro, em São Paulo. “Estamos em contato com os teatros para amarrar as datas, mas nossa ideia é fazer uma apresentação na região antes da estreia para os apoiadores do Grande ABC.”

O projeto ainda pode ser financiado até o dia 16. “Todo dinheiro extra será para a produção de materiais a mais para a peça”, finalizou o autor. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Na internet, peça consegue arrecadar verba para produção

Campanha do espetáculo Quase em Casa atingiu o objetivo de juntar R$ 7.000

Caroline Garcia

14/11/2013 | 07:00


A três dias do fim da campanha de arrecadação de verba pelo site de crowdfunding Catarse, a peça Quase em Casa atingiu, ontem, o valor de R$ 7.000. O montante custeará despesas de figurino, tela de projeção, aluguel de teatro, material de divulgação e direitos para execução de músicas.

A campanha teve início no dia 17 de setembro, com contribuição mínima de R$ 20 e direito a recompensas. “Começamos num ritmo bom, mas bateu uma incerteza no meio do caminho. Há duas semanas vimos que realmente conseguiríamos", disse o autor Alberto Cataldi.

Os ensaios do grupo, formado majoritariamente no Grande ABC, foram realizados na Universidade Metodista. No enredo, o casal de namorados Ana (Carolina Ferraresi) e Julio (Gabriel Brites) sai do Interior para morar em São Paulo. Sem conhecer ninguém e sem dinheiro, eles têm um dia para encontrar um apartamento.

Para Cataldi, o diferencial da campanha foram os apoiadores. “Toda nossa divulgação foi por meio das redes sociais. E além do nosso trabalho, os apoiadores também ajudaram a divulgar a peça.”

O mês de estreia será, provavelmente, em fevereiro, em São Paulo. “Estamos em contato com os teatros para amarrar as datas, mas nossa ideia é fazer uma apresentação na região antes da estreia para os apoiadores do Grande ABC.”

O projeto ainda pode ser financiado até o dia 16. “Todo dinheiro extra será para a produção de materiais a mais para a peça”, finalizou o autor. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;