Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 9 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Chanceler britânico chega ao Egito para discutir crise


Do Diário do Grande ABC

12/10/2000 | 09:21


O chanceler britânico, Robin Cook, chegou nesta quinta-feira a cidade egípcia de Charm el Cheij, onde se reunirá com o presidente Hosni Mubarak para discutir a crise no Oriente Médio, informou um porta-voz da embaixada britânica.

Cook, que nesta quarta-feira esteve em Israel, onde se reuniu em separado com o premiê Ehud Barak e com o presidente da Autoridade palestina Yasser Arafat, também tem previsto encontrar-se nesta quinta com seu colega egípcio Amr Musa antes de viajar a Damasco, segundo o porta-voz.

Os enfrentamentos nos territórios palestinos e em Israel já causaram 102 mortos desde 28 de setembro passado, e a tensao aumentou na regiao depois da captura no sábado pelo Hezbolá de três soldados israelenses na fronteira entre Israel, Líbano e Síria.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Chanceler britânico chega ao Egito para discutir crise

Do Diário do Grande ABC

12/10/2000 | 09:21


O chanceler britânico, Robin Cook, chegou nesta quinta-feira a cidade egípcia de Charm el Cheij, onde se reunirá com o presidente Hosni Mubarak para discutir a crise no Oriente Médio, informou um porta-voz da embaixada britânica.

Cook, que nesta quarta-feira esteve em Israel, onde se reuniu em separado com o premiê Ehud Barak e com o presidente da Autoridade palestina Yasser Arafat, também tem previsto encontrar-se nesta quinta com seu colega egípcio Amr Musa antes de viajar a Damasco, segundo o porta-voz.

Os enfrentamentos nos territórios palestinos e em Israel já causaram 102 mortos desde 28 de setembro passado, e a tensao aumentou na regiao depois da captura no sábado pelo Hezbolá de três soldados israelenses na fronteira entre Israel, Líbano e Síria.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;