Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 20 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Alemanha liberta único condenado por ataques de 11/9


Do Diário OnLine
Com Agências

07/04/2004 | 09:22


A Justiça da Alemanha determinou nesta quarta-feira que o marroquino Mounir El Motassadeq, único condenado por ligação com os atentados de 11 de setembro de 2001 nos EUA, pode responder ao processo em liberdade.

Mounir El Motassadeq, 29 anos, foi libertado nesta manhã, após uma corte de Hamburgo decidir que ele terá direito a um novo julgamento – a sessão foi marcada para junho. O marroquino havia sido condenado a 15 anos de prisão em 2003, por “conspirar para matar cerca de três mil pessoas”.

O recurso da defesa, porém, aceito pela Justiça alemã, afirma que o réu não teve direito a um julgamento justo porque os EUA negaram acesso a uma testemunha chave que está sob custódia dos autoridades americanas.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Alemanha liberta único condenado por ataques de 11/9

Do Diário OnLine
Com Agências

07/04/2004 | 09:22


A Justiça da Alemanha determinou nesta quarta-feira que o marroquino Mounir El Motassadeq, único condenado por ligação com os atentados de 11 de setembro de 2001 nos EUA, pode responder ao processo em liberdade.

Mounir El Motassadeq, 29 anos, foi libertado nesta manhã, após uma corte de Hamburgo decidir que ele terá direito a um novo julgamento – a sessão foi marcada para junho. O marroquino havia sido condenado a 15 anos de prisão em 2003, por “conspirar para matar cerca de três mil pessoas”.

O recurso da defesa, porém, aceito pela Justiça alemã, afirma que o réu não teve direito a um julgamento justo porque os EUA negaram acesso a uma testemunha chave que está sob custódia dos autoridades americanas.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;