Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 17 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Exportações da China caem menos que o esperado em agosto



08/09/2016 | 04:34


As exportações da China medidas em dólares continuaram a cair em agosto, ainda que em ritmo mais fraco, à medida que a demanda global por bens da segunda maior economia do mundo se manteve fraca. Na comparação anual, as exportações chinesas tiveram queda de 2,8% em agosto, a quinta consecutiva, segundo dados publicados pela Administração Geral de Alfândega do país. Em julho, as exportações do país haviam apresentado declínio anual mais forte, de 4,4%.

Os números sugerem que os embarques externos da China, que já foram um importante fator de crescimento, continuam prejudicando o desempenho geral da economia.

O resultado das exportações em agosto, no entanto, veio melhor do que o esperado por 15 economistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam redução anual de 4%.

Além disso, as importações chinesas tiveram um acréscimo anual de 1,5% em agosto, revertendo o forte declínio de 12,5% verificado em julho e surpreendendo os economistas, que esperavam recuo de 5%. O aumento nas importações foi o primeiro em quase dois anos, mas refletiu, basicamente, uma alta nos preços de matérias primas.

O superávit comercial da China diminuiu um pouco em agosto, a US$ 52,05 bilhões, de US$ 52,31 bilhões em julho, e ficou aquém da projeção do mercado, que era de saldo positivo de US$ 59,4 bilhões. Fonte: Dow Jones Newswires.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Exportações da China caem menos que o esperado em agosto


08/09/2016 | 04:34


As exportações da China medidas em dólares continuaram a cair em agosto, ainda que em ritmo mais fraco, à medida que a demanda global por bens da segunda maior economia do mundo se manteve fraca. Na comparação anual, as exportações chinesas tiveram queda de 2,8% em agosto, a quinta consecutiva, segundo dados publicados pela Administração Geral de Alfândega do país. Em julho, as exportações do país haviam apresentado declínio anual mais forte, de 4,4%.

Os números sugerem que os embarques externos da China, que já foram um importante fator de crescimento, continuam prejudicando o desempenho geral da economia.

O resultado das exportações em agosto, no entanto, veio melhor do que o esperado por 15 economistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam redução anual de 4%.

Além disso, as importações chinesas tiveram um acréscimo anual de 1,5% em agosto, revertendo o forte declínio de 12,5% verificado em julho e surpreendendo os economistas, que esperavam recuo de 5%. O aumento nas importações foi o primeiro em quase dois anos, mas refletiu, basicamente, uma alta nos preços de matérias primas.

O superávit comercial da China diminuiu um pouco em agosto, a US$ 52,05 bilhões, de US$ 52,31 bilhões em julho, e ficou aquém da projeção do mercado, que era de saldo positivo de US$ 59,4 bilhões. Fonte: Dow Jones Newswires.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;